Asamoah Gyan

futebolista ganês

Asamoah Gyan (Acra, 22 de novembro de 1985) é um ex-futebolista ganês que atuava como centroavante.

Asamoah Gyan
Asamoah Gyan
Gyan pela Seleção Ganesa em 2014
Informações pessoais
Nome completo Asamoah Gyan
Data de nascimento 22 de novembro de 1985 (38 anos)
Local de nascimento Acra, Gana
Nacionalidade ganês
Altura 1,80 m
destro
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição centroavante
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
2003
2003–2008
2004–2006
2008–2010
2010–2011
2011–2015
2015–2016
2016–2017
2017–2019
2019–2020
2020–2021
Liberty Professionals
Udinese
Modena (emp.)
Rennes
Sunderland
Al Ain
Shanghai SIPG
Shabab Al-Ahli (emp.)
Kayserispor
NorthEast United
Legon Cities
00016 000(10)
00040 000(11)
00054 000(15)
00053 000(14)
00037 000(11)
00122 00(127)
00031 000(13)
00026 000(11)
00034 0000(9)
00008 0000(4)
00005 0000(0)
Seleção nacional3
2003–2019 Gana 00109 000(51)


2 Partidas e gols totais pelos
clubes, atualizadas até 12 de julho de 2022.
3 Partidas e gols pela seleção nacional estão atualizadas
até 15 de julho de 2019.

Considerado um dos principais nomes do futebol africano, é o maior artilheiro da história da Seleção Ganesa, com 51 gols, além de ser o segundo jogador que mais vezes vestiu a camisa da mesma, atrás apenas de André Ayew.

Carreira editar

Udinese e Modena editar

Foi contratado pela Udinese em 2003, depois de ter se destacado no Liberty Professionals, clube de sua cidade natal, em Gana. Gyan passou dois anos emprestado ao Modena, da Serie B, para ganhar experiência. Após boas exibições na Copa do Mundo FIFA de 2006, despertou o interesse do russo Lokomotiv Moscou.

Voltou a Udinese no início de 2006, mas no dia 17 de fevereiro de 2007, o clube fez um acordo para vendê-lo na janela de transferências de janeiro.[1] O atacante estava à beira de assinar um acordo de três anos com o Lokomotiv Moscou de US$ 10,5 milhões, a quarta maior taxa de transferência da história do futebol russo, na época. "O atacante que ia me substituir na Udinese, não assinou o contrato", disse Gyan à BBC Sport. "Então jogarei o restante da temporada pela Udinese..."

Shanghai SIPG editar

No dia 7 de julho de 2015, Gyan acertou sua ida para o chinês Shanghai SIPG, por 9 milhões de euros (38,2 milhões de reais), sendo a maior maior contratação do clube de Xangai na época.[2] O salário do atacante foi acertado em 1,25 milhão euros (4,5 milhões de reais) por mês, tornando-se o jogador mais bem pago da China e o nono mais bem pago do mundo, superando craques bem mais badalados como Neymar (1,22 milhão de euros) e Gareth Bale (1,1 milhão de euros).[3][4]

Estreou no dia 17 de julho, onde fez o gol da vitória de 2 a 1 sobre o Tianjin Teda aos 35 minutos do 2º tempo, em jogo válido pela 19ª rodada da Superliga Chinesa.

Al-Ahli editar

Após não corresponder o investimento que foi feito, foi emprestado ao Al-Ahli, do Emirados Árabes, no dia 1 de setembro de 2016.[5]

Seleção Nacional editar

 
Gyan atuando contra a Inglaterra em 2011

Gyan representou a Seleção Ganesa nas Olimpíadas de 2004.[6] Dois anos depois, esteve entre os convocados para a Copa do Mundo FIFA de 2006, disputada na Alemanha.[7] O atacante atuou em três partidas no seu primeiro Mundial, tendo marcado um gol na vitória por 2 a 0 sobre a República Tcheca, em jogo válido pela fase de grupos.[8]

Em 2010 foi o principal jogador da campanha histórica de Gana na competição, quando levou seu país até as quartas de finais da Copa do Mundo FIFA realizada na África do Sul. Gyan marcou o gol da classificação da "chama africana" para as quartas de finais, no fim da prorrogação contra os Estados Unidos. Nas quartas de finais, Gana e Uruguai fizeram um confronto épico que só foi decidido nos pênaltis.[9] Apesar da bela atuação nessa partida, o centroavante desperdiçou um pênalti na prorrogação que poderia ter classificado seu país para a semifinal.[10]

Em 2014 teve boa atuação durante a Copa do Mundo FIFA realizada no Brasil, mas não conseguiu evitar a eliminação ganesa na fase de grupos. Gyan marcou um belo gol no empate em 2 a 2 contra a Alemanha, válido pela segunda rodada, sendo este o único jogo em que a Alemanha, que seria então a campeã do torneio, não venceu na competição.[11][12]

Títulos editar

Al-Ain

Prêmios individuais editar

Referências

  1. «Gyan's Lokomotiv move hits snag» (em inglês). BBC Sport. 17 de fevereiro de 2007. Consultado em 9 de agosto de 2019 
  2. «Ganês Asamoah Gyan será mais um a jogar no futebol chinês» . Estadão. 10 de julho de 2015. Consultado em 21 de junho de 2023 
  3. «Ganês vai para China com salário maior que Neymar e Bale». UOL. 10 de julho de 2015. Consultado em 21 de junho de 2023 
  4. «Na China, Lavezzi entra no top-10 dos maiores salários do futebol mundial». Blog Brasil Mundial FC. 17 de fevereiro de 2016. Consultado em 8 de junho de 2020 
  5. Leonardo Hartung (31 de agosto de 2016). «Asamoah Gyan deixa Shanghai SIPG e acerta retorno aos Emirados Árabes». VAVEL Brasil. Consultado em 8 de junho de 2020 
  6. «Elenco GHA'04 na Sports Reference». Consultado em 20 de junho de 2015 
  7. «Conheça os jogadores de Gana convocados para o Mundial». UOL. 25 de maio de 2006. Consultado em 21 de junho de 2023 
  8. «Gana vence República Tcheca por 2 a 0 e embola Grupo E». UOL. 17 de junho de 2006. Consultado em 21 de junho de 2023 
  9. «Na base do drama, Uruguai despacha Gana nos pênaltis e avança às semis». GloboEsporte.com. 2 de julho de 2010. Consultado em 8 de junho de 2020 
  10. «Jogos Eternos – Uruguai 1x1 Gana 2010». Imortais do Futebol. 5 de junho de 2014. Consultado em 8 de junho de 2020 
  11. «Klose sai do banco, iguala recorde e salva Alemanha de derrota para Gana». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2014. Consultado em 8 de junho de 2020 
  12. «Ficha técnica: Alemanha 2 x 2 Gana». Terra. 21 de junho de 2014. Consultado em 8 de junho de 2020 

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Asamoah Gyan