Abrir menu principal

Wikipédia β

Aspebedes
Nacionalidade
Derafsh Kaviani.png
Império Sassânida
Ocupação General
Principais trabalhos
Título

Aspebedes (em grego: Ασπεβέδες; transl.: Aspebédes) é o nome pelo qual, segundo a narrativa de Procópio de Cesareia, se conhece um oficial militar parta da família Ispabudã que se envolve na Guerra Ibérica entre os Impérios Sassânida e Bizantino.[nt 1] Aparentado com a dinastia sassânida pelo casamento de sua irmã, é mencionado pela primeira vez em 531 quando participou de uma invasão na Mesopotâmia e do subsequente cerco mal-sucedido de Martirópolis.

Logo após a ascensão de Cosroes I (r. 531–579), participou de uma conspiração palaciana e foi morto por ordem dele. Possivelmente pode ser identificado com o oficial Aspebedo (em grego: Ασπεβέδου; transl.: Aspebédou; em latim: Aspebedus) que negociou a paz com o Império Bizantino em 506.

Fronteira romano-persa durante a Antiguidade Tardia
Dracma do xá sassânida Cosroes I (r. 531–579)

Índice

BiografiaEditar

O nome Aspebedes presumivelmente provém da corruptela do título aspabedes (spahbed em persa).[3] Segundo Procópio, moedas de Aspebedes foram cunhadas durante o reinado do Cavades I (r. 488-496; 499-531) devido ao casamento do último com sua irmã; desta união nasce seu sobrinho e futuro xá Cosroes I (r. 531–579).[4][5] Aparentemente era o pai ou avô de outro personagem conhecido como Asparapete (Asparapet segundo Sebeos), de nome original Sapor, que foi o avô do xá Cosroes II (r. 591–528), fruto do casamento de sua filha com Hormisda IV (r. 579–590); além deste parentesco, sabe-se que Sapor era pai de Bistam e Bindoes.[3]

Possivelmente pode ser identificado com o oficial Aspebedo que, em 506, teria participado das negociações que levaram à paz entre Anastácio I Dicoro (r. 491–518) e Cavades I e puseram fim à Guerra Anastácia.[6][7] Durante a Guerra Ibérica, após a derrota persa na batalha de Dara (530) nas mãos do general Belisário, Cavades I organizou uma invasão ao território bizantino, na qual um grande exército, comandado pelos oficiais Mermeroes, Canaranges e Aspebedes, entrou na Mesopotâmia e sitiou a cidade de Martirópolis, que naquele momento estava sendo protegida pelos generais Buzes e Bessas.[8] Embora no comando de uma grande força, com a aproximação do inverno e de reforços bizantinos oriundos de Amida e a morte repentina de Cavades I, os persas levantarem cerco[9] em novembro ou dezembro.[10]

No começo do reinado de Cosroes I, ele envolveu-se junto com outros membros da aristocracia persa em uma conspiração na qual tentou-se colocar no poder Cavades, filho de Zames e sobrinho de Cosroes I. Ao saber do complô, o xá mandou executar todos os seus irmãos, junto da prole deles, além de todos os "persas notáveis" que estivessem envolvidos, incluindo Aspebedes.[5]

Notas

  1. As fontes persas e árabes acerca dos eventos relacionados com a família Ispabudã mencionam o personagem Bavi/Bav, bem como seu presumível pai Xapur (Sapor em grego). De acordo com Parvaneh Pourshariati, esses nomes podem ser atribuídos, respectivamente, ao Aspebedes da narrativa de Procópio de Cesareia e a seu filho/neto Asparapete, citado por Sebeos.[1] Na obra de Abu Hanifa de Dinavar, Aspebedes é citado como Curbundade.[2]

Referências

  1. Pourshariati 2008, p. 290-291.
  2. Pourshariati 2008, p. 107.
  3. a b Pourshariati 2008, p. 106.
  4. Bury 2007, p. 83.
  5. a b Pourshariati 2008, p. 111.
  6. Martindale 1980, p. 169.
  7. Martindale 1992, p. 137.
  8. Bury 2007, p. 195.
  9. Procópio de Cesareia 552, p. I.XXI.
  10. Greatrex 2002, p. 95-96.

BibliografiaEditar

  • Bury, John Begnell (2007). H. B. Dewing, ed. History of the Wars: Books 1-2 (Persian War). Nova Iorque: Cosimo, Inc. ISBN 1602064458 
  • Greatrex, Geoffrey; Lieu, Samuel N. C. (2002). The Roman Eastern Frontier and the Persian Wars (Part II, 363–630 AD). Londres: Routledge. ISBN 0-415-14687-9 
  • Martindale, J. R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1980). The prosopography of the later Roman Empire - Volume 2. A. D. 395 - 527. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press 
  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8 
  • Pourshariati, Parvaneh (2008). Declínio e queda do Império Sassânida. Nova Iorque: IB Tauris & Co Ltd. ISBN 978-1-84511-645-3