Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Fevereiro de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
As trajetórias que permitiram às sondas gêmeas Voyager da NASA, se aproximarem dos quatro planetas gasosos gigantes e atingir a velocidade necessária para deixar o sistema solar.

Assistência Gravitacional é o termo utilizado em Mecânica orbital e Engenharia Aeroespacial para designar a utilização do movimento relativo e a gravidade de um planeta ou outro corpo celeste objetivando a alteração da trajetória e da velocidade de uma espaçonave,[1] o que proporciona economia de combustível, tempo ou recursos financeiros.

A "assistência", é fornecida pelo movimento do corpo gravitacional quando ele "puxa" a espaçonave.[2] A técnica foi proposta inicialmente como uma manobra a ser executada no meio da viagem em 1961, e usada por sondas interplanetárias desde a Mariner 10 em diante, incluindo as duas sondas do Programa Voyager nas suas passagens por Júpiter e Saturno.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «A Gravity Assist Primer». Consultado em 6 de setembro de 2009. Arquivado do original em 14 de julho de 2009 
  2. http://www2.jpl.nasa.gov/basics/bsf4-1.php Basics of Space Flight, Sec. 1 Ch. 4, NASA Jet Propulsion Laboratory

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.