Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas

Clube desportivo brasileiro de Pernambuco

A Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas (conhecido apenas por Vitória das Tabocas e cujo acrônimo é AADV Vitória), ou simplesmente de forma abreviada Vitória-PE, é um clube de Futebol brasileiro fundado em 1990 como Associação Desportiva Vitória, tendo encerrado suas atividades em 2007 após ser desfiliado da FPF (Federação Pernambucana de Futebol), devido à ausência de explicações acerca do não comparecimento no jogo contra o Íbis Sport Club em 11 de agosto de 2007, na penúltima rodada da 1ª fase da segunda divisão estadual do mesmo ano e retornado em 6 de maio de 2008 como Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas.[9] No futebol, é o mais bem-sucedido do município de Vitória de Santo Antão e no futebol feminino é um dos melhores times de futebol do Brasil.

Vitória-PE
Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas
Nome Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas
Alcunhas Tricolor das Tabocas[1]
Tricolor da Zona da Mata[2]
Tricolor[3]
Torcedor(a)/Adepto(a) Taboquense
Vitoriense
Mascote Taboquito
Principal rival Vera Cruz[4]
Fundação 6 de maio de 2008 (15 anos)
Estádio Carneirão
Capacidade 10.911 lugares[5]
Localização Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil
Mando de jogo em Arena de Pernambuco[6]
Capacidade (mando) 44 300 pessoas
Presidente Rômulo de Deus[7]
Treinador(a) Adriano Souza[8]
Material (d)esportivo Pratic Sport
Competição Pernambucano - Série A2
Website vitoriadastabocas.com.br
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

Também o maior campeão estadual com sete conquista na modalidade. No masculino, seus principais títulos, destacam-se o Bicampeonato da segunda divisão pernambucana em 2008 e 2013. Conhecido como Tricolor das Tabocas, as cores do clube, presentes no escudo oficial, são o vermelho, azul e branco. O seu rival historico é o Vera Cruz (time da mesma cidade) que também joga no estádio Carneirão em Vitória de Santo Antão, os dois times fazem o clássico VI-VER.[10] Em 2018, o Vitória disputou a série A1 do Campeonato Pernambucano e com a quinta colocação geral, conquistou uma vaga para disputar a Série D do Brasileirão em 2019.

História editar

A história da Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas, começa no dia 3 de maio de 2008, ao convite de Paulo Roberto Leite de Arruda (prefeito eleito de Vitória de Santo Antão no mesmo ano), um grande grupo de pessoas foram recebidas e reuniram-se em Assembleia Geral para fundar um Clube de Futebol que viesse representar a Terra de Tabocas. Mais a história do clube começa anteriormente quando o clube era denominado como Associação Desportiva Vitória, fundado em 3 de agosto de 1990 numa iniciativa do Dr. Paulo Roberto e do saudoso José Edson da Silva ("Zezinho do Corinthians"), presidente da Liga Vitoriense de Futebol, juntaram-se a eles os desportistas Neildo David, Valmir Willians, Adílson S. de Brito, Elpídio Moura, Bartolomeu de Souza, Geraldo Lima, Pindoba, João Cerino, Giselda Tavares e Alcides Gomes[11] que resolveram criar um time profissional à altura da cidade e que pudesse também estimular a prática entre as crianças e adolescentes da região.[12]

Em 2007, o clube passou pelo que seria o pior momento em sua história: no campeonato da segunda divisão pernambucana não compareceu ao jogo contra o Íbis em 11 de agosto, jogo valido pela penúltima rodada da 1ª fase e devido à ausência de explicações acerca do não comparecimento no jogo, a Federação Pernambucana de Futebol (FPF) decidiu punir o clube com a desfiliação e proibindo-o de disputar competições oficiais.[12] O clube ressurgiu ano seguinte reformulado e contando com a ajuda do Dr. Paulo Roberto em assembleia geral.[13] No retorno, agora denominado AAD Vitória das Tabocas, conquistou o título da Série A2 em 2008, voltando novamente a elite do futebol pernambucano.[14]

Em 2009 e 2010, o Vitória jogou a primeira divisão novamente. No ano seguinte, 2011, a torcida amargou de novo o rebaixamento.[15][16] Em uma série de troca de treinadores, Peu Santos deu vaga a Charles Muniz, que foi substituído por Rinaldo Lima, em seguida. Não deu sorte, o clube mais uma vez foi rebaixado. Voltou à segundona e disputou em 2012. Chegou perto, mas não subiu.[17]

O ano do recente acesso foi 2013. Numa tarde de quarta-feira, 30 de outubro, Vitória e Timbaúba jogavam no Carneirão. Estava em campo duas fortes equipes. Era confronto perigoso e quem vencesse levava a vantagem para o jogo da volta, em Timbaúba, no Estádio Ferreira Lima, quatro dias depois. O primeiro tempo não reservou muita emoção, mas, o segundo, mudou o rumo da história. Kleitinho calou a torcida presente no Carneirão aos 05 minutos. Ele recebeu um cruzamento perfeito de Diego Gois e mandou a pelota para as redes do goleiro Preto. Aos 33 minutos, Índio, o prata da casa, fez um cruzamento e a bola foi morrer na meta timbaubense após cochilo do goleiro. Sete minutos depois, também em jogada que veio por cima, Alan Rocha tocou a bola na saída do arqueiro e decretou a virada.[17]

Foi em Timbaúba que o acesso acabou conquistado. A torcida da casa havia lotado o estádio para ver o jogo que teve a mesma dinâmica do primeiro, só que o gol da vitória saiu apenas aos 44 minutos do segundo tempo. Robertinho, recebeu a bola no meio de dois marcadores, saiu em velocidade e chutou no canto direito do goleiro. O meia-atacante era muito veloz e habilidoso. O time era comandado por Maurílio Silva, que tinha experiência como jogador e chegou a fazer história no Palmeiras.[17] Na final o clube desbancou o América-PE nas penalidades após um empate em 0 a 0.[18][19]

Em 2015, o clube vive a mesma expectativa às vésperas de uma decisão. Como caiu em 2014, os vitorienses estavam a uma simples vitória da primeira divisão no segundo jogo da semifinal da segunda divisão. O primeiro empate contra o Afogados da Ingazeira, teve vantagem do Taboquito, que venceu por 4 a 2.[17] No segundo jogo uma derrota por 2 a 1, mas a vaga foi garantida na primeira divisão.[20]

o Vitória das Tabocas teve uma boa campanha no campeonato pernambucano de 2018, quando ficou na 5º colocação e garantiu uma vaga para a Série D de 2019.[21] Foi eliminado do campeonato perdendo todas as partidas.[22]

Pela disputa do Campeonato Pernambucano de 2021, o Vitória ficou na última colocação com 5 pontos e teve de disputar o quadrangular do rebaixamento, mesmo com a vitória sobre o Central, a vitória do Retrô sobre o Sete de Setembro por 1 a 0 declarou o rebaixamento taboquense.[23][24]

Estádio editar

O Estádio Municipal Severino Cândido Carneiro, também popularmente conhecido como Carneirão, é o principal campo do Vitória em competições oficiais que disputa. Também é a casa do seu principal rival, o Vera Cruz Futebol Clube.

O estádio já teve recorde de público de 7.983 pessoas e sua capacidade é de 10.991 pessoas. Infelizmente em 2018, o estádio se encontra sem condições de uso devido ao abandono e durante toda a competição neste ano, o clube mandou seus jogos na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata.[25]

Símbolos editar

Escudo editar

O atual escudo do Vitória homenageia o escudo da antiga Associação Desportiva Vitória, com os dois leões, o globo com a faixa escrita Tabocas e a Cruz de Savoia com as iniciais A.A.D.V.T. Atualmente, o escudo tem três estrelas no topo; duas douradas nos lados e uma vermelha no meio com quatro estrelas brancas em seu interior. Este escudo remete ao heptacampeonato estadual de futebol feminino.

Evolução do Escudo do Vitória
1990-2007 2008-2009 2010 2011 2012-2015 2015-
   

Títulos editar

INTERESTADUAIS[26]
Competição Títulos Temporadas
  Taça Cidade do Cabo 1 1992
ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
  Copa Pernambuco[26] 2 1995 e 2004
  Pernambucano - Série A2 2 2008 e 2013
Outros títulos[26]

Estatísticas editar

Campanhas de destaque editar

Associação Acadêmica e Desportiva Vitória das Tabocas[nota 1]
Torneio Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
  Campeonato Brasileiro - Série D 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)
  Pernambucano - Série A1 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)
  Pernambucano - Série A2 2 (2008 e 2013) 1 (2015) 0 (não possui) 0 (não possui)
  Copa Pernambuco 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui) 0 (não possui)


Histórico em competições oficiais

  Campeonato Brasileiro - Série C
Ano 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000
Pos. - 11º - 15º 35º - 47º - - -
Ano 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Pos. - - - - 63º - - - - -


Participações

Participações em 2023
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Campeonato Pernambucano - Série A1 10 4º colocado (3 vezes) 1991 2021 3
Campeonato Pernambucano - Série A2 5 Campeão (2008 e 2013) 2008[27] 2023 2
  Campeonato Brasileiro de Futebol - Série C 5 11º colocado (1992) 1992 2005
Campeonato Brasileiro - Série D 1 67º colocado (2019) 2019 2019


Vitória (Futebol feminino)

Principais títulos editar

No futebol feminino, o Vitória das Tabocas, está consolidado no futebol feminino de Pernambuco e é o maior campeão do estado, afrente do Sport Club do Recife, o segundo maior campeão.

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
  Pernambucano - Feminino 7 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016
  Troféu Maria do Carmo de Amorim 1 2014

Ídolos editar

Ao longo de sua história, o clube contou com grandes jogadores e técnicos que deram grandes títulos e conquistas no cenário futebolístico pernambucano.

Rivalidades editar

Clássico Vi-Ver[29] editar

Em longo de sua história, o Vitória das Tabocas tem como principal rival o Vera Cruz Futebol Clube, clube do mesmo município e quando ainda era Associação Desportiva Vitória. Ambas equipes, juntas possuem 5 títulos da série A2. As equipes se enfrentaram pela primeira vez em 2013, quando o tricolor das tabocas conquistou seu segundo título estadual e se enfrentaram em 4 jogos.[30]

Fatos históricos editar

  • No futebol feminino, o Vitória é o clube que possuí mais títulos do estadual pernambucano feminino. No total, são 7 títulos, 1 heptacampeonato consecutivo e 2 títulos conquistado de forma invicta. Números que representa a força de uma das melhores equipes femininas no país.[31]

Notas

  1. Contabilizado apenas do AAD Vitória das Tabocas.

Referências

  1. «Tricolor das Tabocas enfrenta o Barreiros às 15h». Últimos Fatos. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  2. «Com indicação de time misto, Santa pega Vitória/PE». Folha de Pernambuco. 2 de fevereiro de 2020. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  3. «De virada, Vitória das Tabocas supera Sete de Setembro e consegue segundo triunfo em mais de dois anos». Esportes DP. 31 de março de 2021. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  4. «Vitória e Vera Cruz fazem o 10º Clássico Vi-Ver nesta segunda». Nossa Vitória. 8 de março de 2021. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  5. «CNEF - Cadastro Nacional de Estádios de Futebol» (HTML). agenciach.com.br. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  6. «Vitória escolhe a Arena de Pernambuco como casa para o Pernambucano». UOL. 18 de janeiro de 2018. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  7. «Sport empresta Marcelo Ajul ao Vitória das Tabocas para jogar a Série A2 do Pernambucano». GE Globo. 4 de setembro de 2023. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  8. «Adriano Souza é o novo técnico do Vitória das Tabocas». Giro dos Esportes. 9 de agosto de 2023. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  9. «AAD Vitória das Tabocas, weltfussballarchiv.com». Consultado em 17 de agosto de 2018 
  10. Araújo, Berg (18 de fevereiro de 2010). «BLOG DO BERG ARAÚJO: Nas Cinzas do carnaval quem levou a melhor foi o Taboquito no Clássico Viver». BLOG DO BERG ARAÚJO. Consultado em 13 de dezembro de 2020 
  11. «Associação Desportiva Vitória - Arquivo de Clubes». www.arquivodeclubes.com. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  12. a b «Associação Desportiva Vitória – Desportiva Vitória». Acervo Futebolístico Pernambucano. 27 de janeiro de 2019. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  13. «História». Vitória das Tabocas 
  14. «Campeonato Pernambucano Série A2: Vitória é a grande campeã». Blog do Mequinha. 29 de outubro de 2008. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  15. «Vitória é rebaixado após empate em 0x0 com a Cabense, em casa». Superesportes. 17 de abril de 2011. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  16. «Vitória empata e é rebaixado». UOL. 17 de abril de 2011. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  17. a b c d «Relembre as vezes que o Vitória subiu de divisão». Vitória das Tabocas. 25 de novembro de 2015. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  18. «Nos pênaltis, Vitória vence América e é campeão da Série A2 do estadual». GE Globo. 10 de novembro de 2013. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  19. «Vitória vence América nos pênaltis e conquista bicampeonato da Série A2». GE Globo. 10 de novembro de 2013. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  20. «Afogados vence o Vitória fora de casa, mas perde a vaga na 1ª divisão do PE». GE Globo. 25 de novembro de 2015. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  21. «Central, Vitória e América representam Pernambuco na Série D de 2019». Diário de Pernambuco. 8 de março de 2018. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  22. «Última rodada da Série D tem Central, América e Salgueiro brigando por classificação». Superesportes. 9 de junho de 2019. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  23. «Central e Vitória são rebaixados e vão disputar a Série A2 do Campeonato Pernambucano». GE Globo. 17 de maio de 2021. Consultado em 18 de agosto de 2023 
  24. «Vitória-PE bate o Central e as duas equipes são rebaixadas para a segunda divisão». GE Globo 
  25. «Vitória mandará seus jogos na Arena Pernambuco». Blog Nossa Vitória de Santo Antão. 18 de janeiro de 2018 
  26. a b c Títulos conquistados como AD Vitória
  27. Participação contabilizada após deixar de ser denominado AD Vitória.
  28. «Desportiva Vitória – Na Arquibancada: Audiência pública convocada por ex-jogador discute uso do Carneirão». Marcio Souza. 1 de novembro de 2017. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  29. «Na Arquibancada | Blog Nossa Vitória – Tudo que acontece no futebol». Consultado em 26 de fevereiro de 2021 
  30. «Com goleada sobre a Cabense, Tricolor das Tabocas encerra jejum de vitória». Nossa Vitória. 9 de setembro de 2013. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  31. «Hexa é luxo? Vitória de Santo Antão é heptacampeão pernambucano». Brasil de Fato. 16 de maio de 2016. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  32. «Vitória goleia o PMPE por 34 x 0 e entra para a história do futebol nacional». Vitória das Tabocas. 5 de junho de 2013. Consultado em 18 de setembro de 2023 
  33. «Vitória goleia o PMPE por 34 x 0 e entra para a história do futebol nacional». Só Esportes. 6 de junho de 2013. Consultado em 18 de setembro de 2023