Associação Atlântico Selvagem

A Associação Atlântico Selvagem com sede em Faro, Portugal, trabalha no ramo da divulgação do conhecimento dos oceanos.[1] Foi criada em 5 de junho de 2000.[2] Uma das áreas que fez exploração ativa foi o Banco de Gorringe (entre 1998 e 2003[3]), um pico submarino aproximadamente a 200 quilômetros do cabo de São Vicente, com participação de pesquisadores do Centro de Ciência do Mar (CCMAR) e da Universidade do Algarve.[1][4] Também explorou os picos Gettysburg (1998; 2002), Ormonde (1999) e Ampére (2000)[5] e suas descobertas foram expostas em 2004 no Mercado da Ribeira, no Jardim do Coreto , em Tavira.[3] Em 2005, 30 voluntários da associação, do Ipimar, da Escola de Mergulho Hidroespaço, do Refúgio dos Mergulhadores e da Associação Geonauta removeram 200 quilos de entulho da paia de Quarteira, no Algarve.[6]

Referências

  1. a b Rodrigues, Elisabete (2015). «Monte submarino a 200 quilómetros do cabo de S. Vicente já é Área Marinha Protegida». Sul Informação 
  2. «Associação Atlântico Selvagem». Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI) 
  3. a b «Atlântico selvagem em Tavira». Terra de Mouros 
  4. Viegas, Domingos (2012). «Investigadores descobrem mais espécies no banco submarino de Gorringe». Expresso 
  5. Carvalho, Bruno. «Palestra: "Azul Profundo"». Associação de Desportos de Aventura 
  6. «200 kilos of rubbish collected from Quarteira beach». Portugal Resident. 2005 

Ligações externasEditar