Abrir menu principal

Associação Geral dos Trabalhadores Alemães

Ferdinand Lassalle, fundador da ADAV em maio de 1863.

A Associação Geral dos Trabalhadores Alemães (alemão: Allgemeiner Deutscher Arbeiter-Verein, ADAV) foi um partido político alemão fundado em 23 de maio de 1863 em Leipzig, no Reino da Saxônia por Ferdinand Lassalle. A organização existiu sob este nome até 1875, quando se uniu com uma organização rival, o Partido Social Democrata dos Trabalhadores para formar o Partido Socialista Operário da Alemanha. Esta organização unificada foi rebatizada pouco depois como Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), que permanece existindo até hoje e com suas origens na fundação da ADAV.[1]

A ADAV foi o primeiro partido alemão do Trabalho formado na Prússia antes do estabelecimento do Império Alemão.[1] Seus membros eram conhecidos popularmente em toda a Alemanha como lassallianos.

FundaçãoEditar

A Associação Geral dos Trabalhadores Alemães foi fundada em Leipzig por Ferdinand Lassalle e doze delegados de algumas das cidades mais importantes da Alemanha: Barmen, Dresden, Düsseldorf, Elberfeld, Frankfurt am Main, Hamburgo, Harburg, Colônia, Leipzig, Mainz e Solingen.

Ela procurou defender os interesses da classe trabalhadora e de trabalhar para o estabelecimento do socialismo através da utilização da política eleitoral apoiada por sufrágio universal.[2] Lassalle atuou como presidente de 23 de maio de 1863 até sua morte em um duelo em 31 de agosto de 1864.

O órgão não oficial da ADAV era o jornal Der Sozial-Demokrat,[2] que iniciou a publicação em Berlim em 15 de dezembro de 1864.[3] A publicação inicialmente recebeu contribuições editoriais dos proeminentes exilados radicais, como Karl Marx e Friedrich Engels, mas a dupla parou de contribuir devido à lealdade do Der Sozial-Demokrat e da ADAV a memória e as ideias de seu fundador, Lassalle.[4]

A ADAV realizou seu primeiro congresso em Düsseldorf em 27 de dezembro de 1864.[5] Marx e seus associados tinha esperança de que este encontro iria mover a organização para ser membro da recém-criada Associação Internacional dos Trabalhadores (Primeira Internacional), em que Marx desempenhou um papel importante, mas a reunião não discutiu filiação, afastando ainda mais os marxistas do grupo.[5]

Referências

  1. a b http://www.dw.de/1869-funda%C3%A7%C3%A3o-do-partido-social-democrata-dos-trabalhadores/a-604941
  2. a b Tom Goyens, Beer and Revolution: The German Anarchist Movement in New York City, 1880-1914. Urbana, IL: University of Illinois Press, 2007; pg. 65.
  3. Vladimir Sazonov, Footnotes to Marx-Engels Collected Works: Volume 42: Marx and Engels, 1864-68. New York: International Publishers, 1987; pg. 599, fn. 80.
  4. Karl Marx in London to Carl Siebel in Elberfeld, Marx-Engels Collected Works: Volume 42, pg. 58.
  5. a b Sazonov, Footnotes to Marx-Engels Collected Works: Volume 42, pg. 599, fn. 82.