Astável

Um multivibrador astável é um circuito eletrônico que tem dois estados, mas nenhum dos dois é estável. O circuito portanto se comporta como um oscilador. O tempo gasto em cada estado é controlado pela carga ou descarga de um capacitor através de um resistor.

Figura 1.- Circuito multivibrador astável

Um multivibrador astável funciona da seguinte forma: Quando a energia é estabelecida no estado transiente, um dos transistores conduz mais do que o outro. Isto ocorre, porque mesmo com o atual estagio de desenvolvimento tecnológico de semicondutores, sempre haverá uma pequena diferença de dopagem das regiões P e N durante o processo de fabricação, o que faz com que transistores idênticos e do mesmo lote tenham por conta disso, diferenças de resistividade e transcondutância, e por consequência em seus ganhos. Além disso, os outros componetes passivos do circuito, como capacitores e resistores, também apresentam uma pequena diferença em suas grandezas em relação ao seu valor nominal, sendo que inclusive os resistores apresentam em seu código de cores, uma faixa de tolerância, a qual indica um percentual de variação, que pode ser tanto para mais ou para menos, em relação a sua resistência nominal. Isso faz com que inicialmente, o transistor que está conduzindo mais entre na saturação, e como há um elo de realimentação mútua entre eles, o outro transistor é colocado na condição de corte. Conforme a Figura 1, observa-se que entre estes elos de realimentação positiva, há um capacitor em cada um, isso faz com que ocorra uma rotação de fase na realimentação para os dois transistores. Estando um dos transistores saturado, o capacitor que encontra-se ligado à sua base, através do elo de realimentação, começa a carregar-se, através do resistor de coletor do outro transistor que encontra-se em corte, enquanto que o outro capacitor ligado à base do transistor em corte, permanece inerte neste primeiro momento, pois ainda não recebeu carga alguma. Quando o capacitor está próximo de completar a sua carga, a realimentação positiva diminui, restando apenas o resistor de base a polarizar este transistor, reduzindo drasticamente a sua corrente de coletor, fazendo com que neste momento, o outro transistor que estava em corte, entre numa condição favorável à condução. Começa então agora a circular uma corrente pelo seu coletor, reduzindo ainda mais a condutividade do transisitor que estava saturado, por meio de um dos elos de realimentação. Em contra partida o outro transistor conduz ainda mais, atingindo a saturação e levando o outro transistor ao corte. Neste estado do circuito, o capacitor anteriormente carregado, é forçado agora descarregar-se, pelo transistor saturado, e também pelo resistor de base do transistor que agora encontra-se em corte. O outro capacitor que até então encontrava-se inerte no circuito, começa agora a carregar-se, via transistor saturado e resistor de coletor do transistor cortado. Quando este capacitor completa a sua carga, a situação do circuito se inverte novamente, com transistor saturado voltando ao corte, e o transistor cortado voltando a saturação e forçando a descarga do capacitor carregado, e a carga do capacitor descarregado. Este ciclo se repete infinitamente, enquanto a energia do circuito estiver ligada.

Em alguns modelos e famílias de transistores, esta diferença entre suas características podem ser muito pequenas, de modo que em alguns casos, um multivibrador astável constituido com tais componentes, não consiga entrar em oscilação, visto que a pequena diferença de ganho existente entre os transistores, pode não ser suficiente para "dar partida" ao circuito. Este incoveniente pode ser contornado, modificando os valores dos resistores de polarização.

Existem vários tipos de multivibradores astáveis. Alguns são implementados através de portas lógicas, enquanto outros são implementados por circuitos de temporização dedicados.

Ver tambémEditar

Galeria de FotosEditar