Atlântico: revista luso-brasileira

Atlântico: revista luso-brasileira
Formato (23 cm)
Sede Lisboa Portugal Portugal
Fundação 1942
Director António Ferro e Lourival Fontes


Atlântico: revista luso-brasileira resultou do Acordo Cultural Luso-Brasileiro assinado em 4 de Setembro de 1941, no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro. Os dois subscritores, António Ferro, pelo lado português, na condição de diretor do Secretariado de Propaganda Nacional, e Lourival Fontes, do lado brasileiro, na condição de diretor do Departamento de Imprensa e Propaganda, assumiram igualmente a direção bicéfala desta revista, que pretendia reafirmar os pontos de contacto e de partilha entre os dois países. A revista também mostrava ao mundo um Brasil humanista, fruto de miscigenação, e do longo colonialismo português levando-se a cabo a publicação de outros autores literários do Mundo Lusíada [1].

ColaboradoresEditar

Portugueses
Brasileiros
Outros

Referências

  1. Helena Roldão (12 de Outubro de 2012). «Ficha histórica:Atlântico: revista luso-brasileira (1942-1950)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 25 de Novembro de 2019 

Ligações externasEditar

Atlântico: revista luso-brasileira (1942-1950) cópia digital, Hemeroteca Digital


Ver tambémEditar

Lista de publicações disponíveis na Hemeroteca Municipal de Lisboa em formato digital

  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.