Atletismo nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 - 100 m masculino

O evento dos 100 metros rasos masculino nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 foi disputado entre 31 de julho e 1 de agosto de 2021 no Estádio Olímpico. Oitenta e quatro atletas eram esperados para competirem; 27 CONs usaram vagas de universalidade para inscreverem além das 56 vagas classificadas por tempo (23 vagas de universalidade foram usadas em 2016).[1][2] 78 atletas de 59 CONs participaram do evento.

100 m masculino nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2020
Japão Tóquio, Japão
Dados
Participantes 78 de 59 CONs
Sede Estádio Olímpico
Data 31 de julho de 2021 (preliminares e eliminatórias)
1 de agosto de 2021 (semifinais e final)
Dias de competição 2
Medalhistas
Medalha de ouro Ouro Marcell Jacobs
ItáliaITA Itália
Medalha de prata Prata Fred Kerley
Estados UnidosUSA Estados Unidos
Medalha de bronze Bronze Andre De Grasse
CanadáCAN Canadá
◄◄ Brasil 2016 2024 França ►►
Atletismo nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2020
Provas de pista
100 m masc fem
200 m masc fem
400 m masc fem
800 m masc fem
1500 m masc fem
5000 m masc fem
10000 m masc fem
100 m com barreiras fem
110 m com barreiras masc
400 m com barreiras masc fem
3000 m
com obstáculos
masc fem
Revezamento 4×100 m masc fem
Revezamento 4×400 m masc fem mis
Provas de estrada
Maratona masc fem
20 km marcha atlética masc fem
50 km marcha atlética masc
Provas de campo
Salto em altura masc fem
Salto com vara masc fem
Salto em distância masc fem
Salto triplo masc fem
Arremesso de peso masc fem
Lançamento de disco masc fem
Lançamento de martelo masc fem
Lançamento de dardo masc fem
Eventos combinados
Heptatlo fem
Decatlo masc

Marcell Jacobs conquistou a medalha de ouro, estabelecendo duas vezes, na semifinal e final, o novo recorde europeu, marcando pela primeira vez uma medalha italiana nos 100 metros masculinos. Os Estados Unidos ampliaram sua sequência de pódios consecutivos em Jogos Olímpicos no evento para seis após a conquista da prata por Fred Kerley, apenas o terceiro nas seletivas dos Estados Unidos. O canadense, Andre De Grasse conquistou sua segunda medalha de bronze consecutiva nos 100 metros, estabelecendo seu recorde pessoal. Com a aposentadoria de Usain Bolt, a sequência de três medalhas de ouro consecutivas da Jamaica terminou.

Medalhistas

editar
  Ouro  ITA Marcell Jacobs
  Prata  USA Fred Kerley
  Bronze  CAN Andre De Grasse

Sumário

editar

Semifinais

editar

O ex-especialista nos 400 metros rasos (classificado como 8º lugar de todos os tempos), Fred Kerley dos Estados Unidos venceu a primeira semifinal, com o defensor da medalha de bronze, Andre De Grasse, do Canadá, se classificando como segundo. Na segunda semifinal, o líder mundial estadunidense e favorito à medalha de ouro, Trayvon Bromell foi derrotado em um photo finish por Enoch Adegoke da Nigéria, que ficou em segundo atrás de Zharnel Hughes da Grã-Bretanha, o atual campeão europeu.

Na terceira semifinal, Su Bingtian, da China, teve um início empolgante e segurou o grupo para melhorar seu próprio recorde asiático em 0,08 a 9,83, estabelecendo simultaneamente o recorde mundial não oficial de 60 metros. Dois milésimos atrás, Ronnie Baker, dos EUA, também melhorou seu recorde pessoal, ambos cronometrados em 9,83 e empatados em 12º lugar na lista de todos os tempos. O italiano Marcell Jacobs, que havia chegado ao evento como o líder mundial dos 60 metros, ficou em terceiro lugar e foi cronometrado em 9,84, estabelecendo o recorde europeu, melhorando seu PB em 0,1 e igualando o campeão de 1996, Donovan Bailey. Jacobs se classificou para a final no prazo junto com o segundo favorito pré-olímpico, o recordista africano Akani Simbine, da África do Sul, que se classificou com 9,90. Bromell, com o tempo de 10,00, foi eliminado no que foi considerado uma reviravolta significativa.[3]

Na disputa final, as pistas centrais da final incluíram os três vencedores das semifinais Su, Kerley e Hughes e o segundo mais rápido, Baker.

Em uma primeira tentativa de iniciar a prova, Hughes disparou cedo em uma clara largada falsa, com todos os corredores, exceto Jacobs, correndo atrás dele, e foi desclassificado. A segunda largada foi limpa: Su não conseguiu repetir sua ótima largada na semifinal, com Kerley tendo o tempo de reação mais rápido e liderando a corrida até cerca da marca de 70m, onde foi ultrapassado por Jacobs.[4] A partir daí, Jacobs abriu espaço no grupo, com Kerley ficando mais próximo quando Adegoke parou de correr no meio da prova mancando.

Enquanto isso, De Grasse, após estar em último, acelerou e ultrapassou Baker e Simbine na marca dos 90 metros para levar sua segunda medalha de bronze no evento. Jacobs teve uma vitória clara sobre Kerley e foi imediatamente aplaudido por Gianmarco Tamberi, que havia acabado de vencer a prova de salto em altura apenas 13 minutos antes. Os dois se abraçaram e celebraram um momento icônico na história olímpica italiana.[5]

Jacobs foi cronometrado em 9,80 para uma vitória olímpica inesperada. Isso marcou sua segunda melhoria no recorde europeu em apenas algumas horas, empatando Steve Mullings em 10º lugar de todos os tempos. Kerley e De Grasse melhoraram seus melhores resultados pessoais para 9,84 e 9,89, respectivamente.[6]

Qualificação

editar

Cada Comitê Olímpico Nacional (CON) pode inscrever até 3 atletas no evento masculino de 100 metros desde que todos os atletas atendessem ao padrão de inscrição ou se classificassem através do ranking durante o período de qualificação (o limite de 3 está em vigor desde o Congresso Olímpico de 1930). O tempo padrão a qualificação é 10,05 segundos. Este padrão foi "estabelecido com o único propósito de qualificar atletas com desempenhos excepcionais incapazes de se qualificar através do caminho do Ranking Mundial da IAAF". O ranking mundial, baseado na média dos cinco melhores resultados do atleta durante o período de qualificação e ponderado pela importância do evento, foi usado para qualificar os atletas até que o limite de 56 fosse alcançado.[7][8]

O período de qualificação foi originalmente de 1 de maio de 2019 a 29 de junho de 2020. Devido à pandemia de COVID-19, este período foi suspenso de 6 de abril de 2020 a 30 de novembro de 2020, com a data de término estendida para 29 de junho de 2021. O início do período do ranking mundial a data também foi alterada de 1 de maio de 2019 para 30 de junho de 2020; os atletas que atingiram o padrão de qualificação naquela época ainda estavam qualificados, mas aqueles que usavam as classificações mundiais não seriam capazes de contar os desempenhos durante esse tempo. Os padrões de tempo de qualificação podem ser obtidos em várias competições durante o período determinado que tenham a aprovação da IAAF. Apenas competições ao ar livre eram elegíveis para arrancadas e obstáculos curtos, incluindo os 100 metros. Os campeonatos de área mais recentes podem ser contados no ranking, mesmo que não durante o período de qualificação.[9]

Os CONs também podem usar sua vaga de universalidade – cada CON pode inscrever um atleta masculino independentemente do tempo, se não houver nenhum atleta masculino que atenda ao padrão de entrada a um evento de atletismo – nos 100 metros.

Formato

editar

O evento continua a contar com uma fase preliminares mais três fases principais introduzido em 2012. Os atletas que não atendem ao padrão de qualificação (ou seja, foram inscritos por meio de vagas de universalidade) competiram nas preliminares; aqueles que atendem ao padrão começaram nas eliminatórias.

Calendário

editar

Horário local (UTC +9)

31 de julho 1 de agosto
11:35 19:45 19:15 21:50
Preliminares Eliminatórias Semifinais Final

Recordes

editar

Antes desta competição, os recordes da prova eram os seguintes:

Tipo Atleta Tempo Local Data
    Usain Bolt 9.58   Berlim 16 de agosto de 2009
    Usain Bolt 9.63   Londres 5 de agosto de 2012

Por região

editar
Área Tempos Vento Atleta Nação
África 9.84 +1.2 Akani Simbine   África do Sul
Ásia 9.91 +1.8 Femi Ogunode   Catar
9.91 +0.6
9.91 +0.2 Su Bingtian   China
9.91 +0.8
Europa 9.86 +0.6 Francis Obikwelu   Portugal
9.86 +1.3 Jimmy Vicaut   França
9.86 +1.8
América do Norte, Central e

Caribe

9.58 +0.9 Usain Bolt   Jamaica
Oceania 9.93 +1.8 Patrick Johnson   Austrália
América do Sul 10.00 +1.6 Robson da Silva   Brasil

Os seguintes recordes foram estabelecidos durante o evento:

CON Atleta Rodada Tempo Notas
  Tuvalu Karalo Maibuca Preliminares 11.42
  Itália Marcell Jacobs Eliminatórias 9.94  
Semifinais 9.84  , 
Final 9.80  ,  
  Quênia Ferdinand Omurwa Eliminatórias 10.01
Semifinais 10.00
  China Su Bingtian Semifinais 9.83  

Resultados

editar

Preliminares

editar

Regras de qualificação: os 3 primeiros em cada bateria (Q) e o tempo mais rápido (q) avançam a próxima fase.[10]

Vento – Bateria 1: -0.2 m/s; Bateria 2: +0.0 m/s; Bateria 3: +0.9 m/s.[10]

Bateria 1

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 7 Ngoni Makusha  ZIM Zimbabwe 10.32 Q
2 8 Fabrice Dabla  TOG Togo 10.57 Q
3 6 Yeykell Romero  NCA Nicarágua 10.62 Q
4 1 Hassan Saaid  MDV Maldivas 10.70  
5 3 Shaun Gill  BIZ Belize 10.88
6 9 Pen Sokong  CAM Camboja 11.02  
7 4 Sha Mahmood Noor Zahi  AFG Afeganistão 11.04  
8 5 Lataisi Mwea  KIR Kiribati 11.25
9 2 Nathan Crumpton  ASA Samoa Americana 11.27  

Bateria 2

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 2 Barakat Al-Harthi  OMA Omã 10.27 Q,  
2 9 Emanuel Archibald  GUY Guiana 10.30 Q
3 1 Mohamed Alhammadi  UAE Emirados Árabes Unidos 10.59 (10.581) Q,  
5 Banuve Tabakaucoro  FIJ Fiji 10.59 (10.581) Q,  
5 7 Bruno Rojas  BOL Bolívia 10.64
6 4 Didier Kiki  BEN Benim 10.69
7 3 Badamassi Saguirou  NIG Níger 10.87
8 8 Ronald Fotofili  TGA Tonga 11.19
6 Aveni Miguel  ANG Angola DSQ TR 16.8

Bateria 3

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 6 Dorian Keletela  EOR Equipe Olímpica de Refugiados 10.33 Q,  
2 1 Guy Maganga Gorra  GAB Gabão 10.61 Q
3 2 Oliver Mwimba  COD República Democrática do Congo 10.63 Q
4 3 Ildar Akhmadiev  TJK Tajiquistão 10.66  
5 5 Jonah Harris  NRU Nauru 11.01  
6 8 Scott Fiti  FSM Estados Federados da Micronésia 11.25  
7 4 Seco Camara  GBS Guiné-Bissau 11.33  
8 9 Adrian Ililau  PLW Palau 11.42 (11.414)  
9 7 Karalo Maibuca  TUV Tuvalu 11.42 (11.418)  

Eliminatórias

editar
 
Relargada da bateria 6

Regras de qualificação: os 3 primeiros em cada bateria (Q) e os 3 tempos mais rápidos (q) avançam as semifinais.[11]

Vento – Bateria 1: +0.2 m/s; Bateria 2: +0.3 m/s; Bateria 3: +0.1 m/s; Bateria 4: +0.0 m/s; Bateria 5: +0.6 m/s; Bateria 6: -0.4 m/s; Bateria 7: +0.8 m/s.[11]

Bateria 1

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 8 Ronnie Baker  USA Estados Unidos 10.03 Q
2 3 Jimmy Vicaut  FRA França 10.07 Q,  
3 2 Usheoritse Itsekiri  NGR Nigéria 10.15 Q
4 1 Wu Zhiqiang  CHN China 10.18
5 9 Yang Chun-han  TPE Taipé Chinês 10.21  
6 7 Shuhei Tada  JPN Japão 10.22
7 5 Emre Zafer Barnes  TUR Turquia 10.47
8 6 Guy Maganga Gorra  GAB Gabão 10.77
4 Tyquendo Tracey  JAM Jamaica DNS

Bateria 2

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 6 Enoch Adegoke  NGR Nigéria 9.98 Q,  
2 3 Femi Ogunode  QAT Catar 10.02 Q
3 8 Zharnel Hughes  GBR Grã-Bretanha 10.04 Q,  
4 7 Trayvon Bromell  USA Estados Unidos 10.05 q
5 9 Felipe Bardi dos Santos  BRA Brasil 10.26
6 4 Silvan Wicki  SUI Suíça 10.28
7 5 Samson Colebrooke  BAH Bahamas 10.33
8 1 Dorian Keletela  EOR Equipe Olímpica de Refugiados 10.41
9 2 Emanuel Archibald  GUY Guiana 10.41

Bateria 3

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 4 Marcell Jacobs  ITA Itália 9.94 Q,  
2 9 Oblique Seville  JAM Jamaica 10.04 Q,  
3 1 Shaun Maswanganyi  RSA África do Sul 10.12 Q
4 7 Ryota Yamagata  JPN Japão 10.15
5 2 Xie Zhenye  CHN China 10.16
6 5 Yupun Abeykoon  SRI Sri Lanka 10.32
7 8 Carlos Nascimento  POR Portugal 10.37
8 6 Gavin Smellie  CAN Canadá 10.44
9 3 Oliver Mwimba  COD República Democrática do Congo 10.97

Bateria 4

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 2 Gift Leotlela  RSA África do Sul 10.04 Q
2 4 Su Bingtian  CHN China 10.05 Q
3 8 Jason Rogers  SKN São Cristóvão e Neves 10.21 Q
4 7 Yuki Koike  JPN Japão 10.22
5 5 Lalu Muhammad Zohri  INA Indonésia 10.26  
6 3 Ebrima Camara  GAM Gâmbia 10.33
7 6 Kemar Hyman  CAY Ilhas Cayman 10.41
8 9 Banuve Tabakaucoro  FIJ Fiji 10.70
1 Mark Odhiambo  KEN Quênia DNS

Bateria 5

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 9 Andre De Grasse  CAN Canadá 9.91 Q,  
2 3 Fred Kerley  USA Estados Unidos 9.97 Q
3 6 Ferdinand Omurwa  KEN Quênia 10.01 Q,  
4 1 Filippo Tortu  ITA Itália 10.10 q,  
5 8 Reece Prescod  GBR Grã-Bretanha 10.12 q,  
6 5 Jak Ali Harvey  TUR Turquia 10.25
7 4 Barakat Al-Harthi  OMA Omã 10.31
8 7 Mohamed Alhammadi  UAE Emirados Árabes Unidos 10.64
2 Divine Oduduru  NGR Nigéria DSQ TR 16.8

Bateria 6

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 4 Akani Simbine  RSA África do Sul 10.08 Q
2 3 Arthur Cissé  CIV Costa do Marfim 10.15 Q
3 6 Paulo André de Oliveira  BRA Brasil 10.17 Q
4 1 Hassan Taftian  IRI Irã 10.19
5 9 Emmanuel Matadi  LBR Libéria 10.25
6 5 Cejhae Greene  ANT Antígua e Barbuda 10.25
7 8 Ngoni Makusha  ZIM Zimbabwe 10.43
8 7 Bismark Boateng  CAN Canadá 10.47
2 Fabrice Dabla  TOG Togo DSQ TR 16.8

Bateria 7

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 1 Rohan Browning  AUS Austrália 10.01 Q,  
2 5 Yohan Blake  JAM Jamaica 10.06 Q
3 3 Chijindu Ujah  GBR Grã-Bretanha 10.08 Q
4 6 Benjamin Azamati-Kwaku  GHA Gana 10.13
5 2 Kojo Musah  DEN Dinamarca 10.20
6 7 Rodrigo do Nascimento  BRA Brasil 10.24
7 4 Ján Volko  SVK Eslováquia 10.40
8 9 Yeykell Romero  NCA Nicarágua 10.70
9 8 Mario Burke  BAR Barbados 15.81

Semifinais

editar

Regras de qualificação: os 2 primeiros em cada semifinal (Q) e os 2 tempos mais rápidos (q) avançam a final.[12]

Vento – Semifinal 1: -0.1 m/s; Semifinal 2: -0.2 m/s; Semifinal 3: +0.9 m/s.[12]

Semifinal 1

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 7 Fred Kerley  USA Estados Unidos 9.96 Q
2 6 Andre De Grasse  CAN Canadá 9.98 Q
3 9 Ferdinand Omurwa  KEN Quênia 10.00  
4 4 Gift Leotlela  RSA África do Sul 10.03
5 8 Jimmy Vicaut  FRA França 10.11
6 5 Yohan Blake  JAM Jamaica 10.14
7 2 Usheoritse Itsekiri  NGR Nigéria 10.29
3 Reece Prescod  GBR Grã-Bretanha DSQ TR 16.8

Semifinal 2

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 8 Zharnel Hughes  GBR Grã-Bretanha 9.98 Q,  
2 7 Enoch Adegoke  NGR Nigéria 10.00 (9.995) Q
3 3 Trayvon Bromell  USA Estados Unidos 10.00 (9.996)
4 4 Oblique Seville  JAM Jamaica 10.09 (10.081)
5 6 Rohan Browning  AUS Austrália 10.09 (10.083)
6 9 Shaun Maswanganyi  RSA África do Sul 10.10
7 2 Filippo Tortu  ITA Itália 10.16
8 5 Femi Ogunode  QAT Catar 10.17

Semifinal 3

editar
Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
1 4 Su Bingtian  CHN China 9.83 (9.827) Q,  
2 6 Ronnie Baker  USA Estados Unidos 9.83 (9.829) Q,  
3 5 Marcell Jacobs  ITA Itália 9.84 q,  
4 7 Akani Simbine  RSA África do Sul 9.90 q
5 8 Chijindu Ujah  GBR Grã-Bretanha 10.11
6 2 Jason Rogers  SKN São Cristóvão e Neves 10.12
7 9 Arthur Cissé  CIV Costa do Marfim 10.18
8 3 Paulo André de Oliveira  BRA Brasil 10.31

A final foi disputada em 1 de agosto, às 21:50 locais.[13]

Vento: +0.1 m/s.[13]

Pos. Raia Atleta CON Tempo Notas
  3 Marcell Jacobs  ITA Itália 9.80  
  5 Fred Kerley  USA Estados Unidos 9.84  
  9 Andre De Grasse  CAN Canadá 9.89  
4 2 Akani Simbine  RSA África do Sul 9.93
5 7 Ronnie Baker  USA Estados Unidos 9.95
6 6 Su Bingtian  CHN China 9.98
8 Enoch Adegoke  NGR Nigéria DNF
4 Zharnel Hughes  GBR Grã-Bretanha DSQ TR 16.8
Legenda
  Recorde mundial (World record)   Recorde africano (African) Q Classificado por posição (Qualified)
  Recorde olímpico (Olympic record)   Recorde da América (Americas) q Classificado por melhor tempo (Qualified)
  Melhor marca do ano (World leading)   Recorde asiático (Asian) DNS Não largou (Did not start)
  Recorde nacional (National record)   Recorde europeu (European) DNF Não terminou (Did not finish)
  Recorde pessoal do atleta (Personal best)   Recorde da Oceania (Oceania) DSQ / DQ Desclassificado (Disqualified)
  Recorde da temporada do atleta (Season best)   Recorde sul-americano (South America) NM Sem marca (No mark)

Referências

  1. «Olympic Schedule & Results | Tokyo 2020 Olympics». olympics.com (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2021 
  2. «Athletics - Olympic Schedule & Results | Tokyo 2020». olympics.com (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2021 
  3. «TOKYO 2020 - HUGE SHOCK AS FAVOURITE TRAYVON BROMELL CRASHES OUT IN 100M SEMIS, GB'S ZHARNEL HUGHES MAKES FINAL». Eurosport. 1 de agosto de 2021. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  4. «Marcell Jacobs, l'analisi grafica dei 100 metri vinti alle Olimpiadi» (em italiano). Corriere della Sera. 2 de agosto de 2021. Consultado em 2 de agosto de 2021 
  5. «Olympics: Lamont Marcell Jacobs becomes the new 100m king with glory for Italy». Guardian. 1 de agosto de 2021. Consultado em 4 de agosto de 2021 
  6. «Tokyo Olympics: Lamont Marcell Jacobs claims shock 100m gold». BBC Sport. 1 de agosto de 2021. Consultado em 4 de agosto de 2021 
  7. «IAAF to follow other sports with world ranking system for athletes». BBC Sport. 7 de março de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  8. «New ranking system to change athletics». BBC Sport (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2021 
  9. «Olympic qualification period suspended until 1 December 2020». World Athletics. 6 de abril de 2020. Consultado em 9 de abril de 2020 
  10. a b «Athletics – Men's 100m – Preliminary Round» (PDF). Olympics.com. Consultado em 8 de outubro de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 11 de agosto de 2021 
  11. a b «Athletics – Men's 100m – Round 1» (PDF). Olympics.com. Consultado em 8 de outubro de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 11 de agosto de 2021 
  12. a b «Athletics – Men's 100m – Semi-Final» (PDF). Olympics.com. Consultado em 8 de outubro de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 4 de agosto de 2021 
  13. a b «Athletics – Men's 100m – Final» (PDF). Olympics.com. Consultado em 8 de outubro de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 24 de setembro de 2021 

Ligações externas

editar