Atletismo nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 - Salto em altura masculino

O evento do salto em altura masculino nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 ocorreu entre os dias 30 de julho e 1 de agosto de 2021 no Estádio Olímpico.[1] 33 atletas de 24 nações competiram; o número total possível dependia de quantas nações usariam as vagas de universalidade para inserir os atletas, além dos 32 classificados por meio de marca ou ranking (nenhuma vaga de universalidade foi usada em 2021).[2][3]

Salto em altura masculino nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2020
Japão Tóquio, Japão
Dados
Participantes 33 de 24 CONs
Sede Estádio Olímpico
Data 30 de julho de 2021 (eliminatórias)
1 de agosto de 2021 (final)
Dias de competição 2
Medalhistas
Medalha de ouro Ouro Mutaz Essa Barshim
CatarQAT Catar
Gianmarco Tamberi
ItáliaITA Itália
Medalha de bronze Bronze Maksim Nedasekau
BielorrússiaBLR Bielorrússia
◄◄ Brasil 2016 2024 França ►►
Atletismo nos
Jogos Olímpicos de Verão de 2020
Provas de pista
100 m masc fem
200 m masc fem
400 m masc fem
800 m masc fem
1500 m masc fem
5000 m masc fem
10000 m masc fem
100 m com barreiras fem
110 m com barreiras masc
400 m com barreiras masc fem
3000 m
com obstáculos
masc fem
Revezamento 4×100 m masc fem
Revezamento 4×400 m masc fem mis
Provas de estrada
Maratona masc fem
20 km marcha atlética masc fem
50 km marcha atlética masc
Provas de campo
Salto em altura masc fem
Salto com vara masc fem
Salto em distância masc fem
Salto triplo masc fem
Arremesso de peso masc fem
Lançamento de disco masc fem
Lançamento de martelo masc fem
Lançamento de dardo masc fem
Eventos combinados
Heptatlo fem
Decatlo masc

Qualificação

editar

Um Comitê Olímpico Nacional (CON) pode inscrever até três atletas no evento masculino do salto em altura desde que todos atendam ao padrão de inscrição ou se classificarem pelo ranking durante o período de qualificação (o limite de três está em vigor desde o Congresso Olímpico de 1930). O tempo padrão a qualificação foi de 2,33 metros. Este padrão foi "estabelecido com o único propósito de qualificar atletas com desempenhos excepcionais incapazes de se qualificar através do caminho do Ranking Mundial da IAAF". O ranking mundial, baseado na média dos cinco melhores resultados do atleta durante o período de qualificação e ponderado pela importância do evento, foi usado para qualificar os atletas até que o limite de 32 fosse alcançado.[4][5]

O período de qualificação foi originalmente de 1 de maio de 2019 a 29 de junho de 2020. Devido à pandemia de COVID-19, este período foi suspenso de 6 de abril de 2020 a 30 de novembro de 2020, com a data de término estendida para 29 de junho de 2021. O início do período do ranking mundial a data também foi alterada de 1 de maio de 2019 para 30 de junho de 2020; os atletas que atingiram o padrão de qualificação naquela época ainda estavam qualificados, mas aqueles que usavam as classificações mundiais não seriam capazes de contar os desempenhos durante esse tempo. Os padrões de tempo de qualificação podem ser obtidos em várias competições durante o período determinado que tenham a aprovação da IAAF. Tanto competições ao ar livre quanto em recinto fechado eram elegíveis para a qualificação. Os campeonatos continentais mais recentes podem ser contados no ranking, mesmo que não durante o período de qualificação.[6]

Os CONs também poderiam usar sua vaga de universalidade — cada CON pode inscrever um atleta independentemente do tempo, se não houver nenhum que atenda ao padrão de entrada a um evento de atletismo — no salto em altura.

Formato

editar

O evento continua a usar o formato de duas fases (eliminatórias e final) introduzido em 1912. Nas eliminatórias houve dois grupos distintos de saltadores com os resultados apurados na classificação geral. Os saltadores eram eliminados se cometessem três falhas consecutivas, seja em uma única altura ou entre várias alturas se tentassem avançar antes de passar por cima de uma altura.

A altura padrão na fase eliminatória foi de 2,30 metros, sendo que todos que ultrapassaram essa marca avançaram para a final. Um mínimo de 12 atletas precisaria avançar para a final; se menos de 12 fizessem a marca de qualificação, seriam classificados os atletas subsequentes (incluindo os empatados após o uso das regras de desempate).

A final teve saltos começando logo abaixo da marca padrão e aumentando gradualmente, continuando até que todos os saltadores fossem eliminados.

Calendário

editar

Horário local (UTC +9)

30 de julho 1 de agosto
9:20 19:10
Eliminatórias Final

Medalhistas

editar
  Ouro  QAT Mutaz Essa Barshim
 ITA Gianmarco Tamberi
  Bronze  BLR Maksim Nedasekau

Recordes

editar

Antes desta competição, os recordes mundiais, olímpicos e regionais da prova eram os seguintes:[7]

Tipo Atleta Marca Local Data
    Javier Sotomayor 2,45 m   Salamanca 27 de julho de 1993
    Charles Austin 2,39 m   Atlanta 27 de julho de 1996

Por região

editar
Região Marca Atleta Nação
África 2.38 Jacques Freitag   África do Sul
Ásia 2.43 Mutaz Essa Barshim   Catar
Europa 2.42 Patrik Sjöberg   Suécia
América do Norte, Central e Caribe 2.45   Javier Sotomayor   Cuba
Oceania 2.36 Tim Forsyth   Austrália
América do Sul 2.33 Gilmar Mayo   Colômbia

Os seguintes recordes nacionais foram estabelecidos durante a competição:

CON Atleta Rodada Marca Notas
Bielorrússia Maksim Nedasekau Final 2.37 = 
Coreia do Sul Woo Sang-hyeok Final 2.35

Resultados

editar
Saltos
  • Válido (o)
  • Inválido (x)
  • Dispensado (–)

Eliminatórias

editar

Regra de qualificação: marca padrão de 2.30 m (Q) ou pelo menos os 12 melhores atletas (q) avançam a final.[8][9]

Pos. Grupo Atleta CON 2.17 2.21 2.25 2.28 Marca Notas
1 B Mikhail Akimenko  ROC ROC o o o o 2.28 q
A Mutaz Essa Barshim  QAT Catar o o o 2.28 q
A Django Lovett  CAN Canadá o o o o 2.28 q
4 B JuVaughn Harrison  USA Estados Unidos o o xo o 2.28 q
A Hamish Kerr  NZL Nova Zelândia o o xo o 2.28 q
B Brandon Starc  AUS Austrália o o xo o 2.28 q
B Naoto Tobe  JPN Japão o xo o o 2.28 q
8 A Shelby McEwen  USA Estados Unidos xo xxo o o 2.28 q
9 A Gianmarco Tamberi  ITA Itália o o o xo 2.28 q
B Woo Sang-hyeok  KOR Coreia do Sul o o o xo 2.28 q
11 A Ilya Ivanyuk  ROC ROC o o xo xo 2.28 q
12 B Maksim Nedasekau  BLR Bielorrússia o o xxo xo 2.28 q
13 A Tom Gale  GBR Grã-Bretanha o o xo xxo 2.28 q,  
14 B Michael Mason  CAN Canadá o o o xxx 2.25
A Dzmitry Nabokau  BLR Bielorrússia o o o xxx 2.25
A Andriy Protsenko  UKR Ucrânia o o o xxx 2.25
17 A Takashi Eto  JPN Japão o o xxx 2.21
A Wang Yu  CHN China o o xxx 2.21
19 B Majd Eddin Ghazal  SYR Síria xo xo xxx 2.21  
B Edgar Rivera  MEX México xo xo xxx 2.21
21 A Fernando Ferreira  BRA Brasil o xxo xxx 2.21
B Thiago Moura  BRA Brasil o xxo xxx 2.21
23 B Loïc Gasch  SUI Suíça xo xxo xxx 2.21
B Mateusz Przybylko  GER Alemanha xo xxo xxx 2.21
25 A Donald Thomas  BAH Bahamas xxo xxo xxx 2.21
26 A Adrijus Glebauskas  LTU Lituânia o xxx 2.17
B Tihomir Ivanov  BUL Bulgária o xxx 2.17
B Stefano Sottile  ITA Itália o xxr 2.17
A Luis Zayas  CUB Cuba o xxx 2.17
30 A Mathew Sawe  KEN Quênia xo xxx 2.17
B Darryl Sullivan  USA Estados Unidos xo xxx 2.17
32 B Jamal Wilson  BAH Bahamas xxo xxx 2.17
A Lee Hup Wei  MAS Malásia xxx   NM

A final foi disputada em 1 de agosto, às 19:10 locais.[10]

Pos. Atleta CON 2.19 2.24 2.27 2.30 2.33 2.35 2.37 2.39 Marca Notas
  Mutaz Essa Barshim  QAT Catar o o o o o o xxx 2.37  
  Gianmarco Tamberi  ITA Itália o o o o o o o xxx 2.37  
  Maksim Nedasekau  BLR Bielorrússia xo o o o o x- o xxx 2.37 = 
4 Woo Sang-hyeok  KOR Coreia do Sul o o o o xo o x- xx 2.35  
5 Brandon Starc  AUS Austrália o o o o xxo o x- xx 2.35  
6 Mikhail Akimenko  ROC ROC o o o xo xo xx- x 2.33 = 
7 JuVaughn Harrison  USA Estados Unidos o o xxo xo xo x- xx 2.33
8 Django Lovett  CAN Canadá o o o o xxx 2.30
9 Ilya Ivanyuk  ROC ROC o o o xo xxx 2.30
10 Hamish Kerr  NZL Nova Zelândia o o xxo xxo xxx 2.30
11 Tom Gale  GBR Grã-Bretanha o o o xxx 2.27
12 Shelby McEwen  USA Estados Unidos o xxo o xxx 2.27
13 Naoto Tobe  JPN Japão xo o xxx 2.24
Legenda
  Recorde mundial (World record)   Recorde africano (African) Q Classificado por posição (Qualified)
  Recorde olímpico (Olympic record)   Recorde da América (Americas) q Classificado por melhor tempo (Qualified)
  Melhor marca do ano (World leading)   Recorde asiático (Asian) DNS Não largou (Did not start)
  Recorde nacional (National record)   Recorde europeu (European) DNF Não terminou (Did not finish)
  Recorde pessoal do atleta (Personal best)   Recorde da Oceania (Oceania) DSQ / DQ Desclassificado (Disqualified)
  Recorde da temporada do atleta (Season best)   Recorde sul-americano (South America) NM Sem marca (No mark)

Referências

  1. «Olympic Schedule & Results» (em inglês). Tokyo 2020 Olympics. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  2. «Sistemas de qualificação do altletismo» (PDF). IAAF. Consultado em 3 de setembro de 2021 
  3. «Olympedia – High Jump, Men». www.olympedia.org. Consultado em 3 de setembro de 2021 
  4. «IAAF to follow other sports with world ranking system for athletes» (em inglês). BBC Sport. 7 de março de 2018. Consultado em 2 de agosto de 2018 
  5. «New ranking system to change athletics» (em inglês). BBC Sport. Consultado em 21 de julho de 2021 
  6. «Olympic qualification period suspended until 1 December 2020» (em inglês). World Athletics. 6 de abril de 2020. Consultado em 9 de abril de 2020 
  7. «Records by Event - Women's High Jump» (PDF) (em inglês). Tokyo 2020 Olympics. 28 de julho de 2021. Consultado em 3 de agosto de 2021 
  8. «Athletics – Men's High Jump – Qualification» (PDF). Olympics.com. Consultado em 11 de novembro de 2021. Arquivado do original (PDF) em 10 de outubro de 2021 
  9. «Athletics – Men's High Jump – Qualification – Results Summary» (PDF). Olympics.com. Consultado em 11 de novembro de 2021. Arquivado do original (PDF) em 1 de agosto de 2021 
  10. «Athletics – Men's High Jump – Final» (PDF). Olympics.com. Consultado em 11 de novembro de 2021. Arquivado do original (PDF) em 11 de outubro de 2021 

Ligações externas

editar