Abrir menu principal
Augusto Fraga
Nascimento 18 de outubro de 1910
Lisboa
Nacionalidade Portugal Português
Morte 6 de janeiro de 2000 (89 anos)
Ocupação Cineasta
Cônjuge Carmen Mendes (até 2000)

Augusto Fraga (Lisboa, 18 de setembro de 19106 de janeiro de 2000) foi um cineasta português.

Durante a década de 1930, foi jornalista, crítico e ilustrador cinematográfico; director da revista Cinéfilo (1938-1939); colaborador dos títulos Imagem, Animatógrafo e Mundo Gráfico [1] (1940-1941) com o artigo "Hollywood não faliu", nº 84 de 30 de Março de 1944. Nos anos 40 foi redactor de O Século, até ao encerramento deste jornal, e no suplemento Êxito do Diário de Lisboa.

Entre 1946 e 1947 esteve em Espanha, onde realizou curtas-metragens e foi argumentista, actividade que prosseguiu na rádio na década de 1950.

Obtém grande sucesso com os filmes O Tarzan do 5º Esquerdo e [[Sangue Toureiro]].

A partir de 1976 passou a escrever para o teatro de revista.

Índice

FilmografiaEditar

  • Traição Inverosímil (1970);
  • As Ilhas do Meio do Mundo (Documentário) (1966);
  • A Voz do Sangue (1965);
  • Vinte E Nove Irmãos (1964);
  • ABC a Preto E Branco (Documentário/curta) (1964);
  • Uma Hora de Amor (1962);
  • Um Dia de Vida (1961);
  • Angola (Documentário) (1961);
  • Raça (1961);
  • Terra Ardente (Documentário) (1960);
  • Terra Mãe (Documentário) (1960);
  • O Passarinho da Ribeira (1958);
  • Prisões de Vidro (Documentário) (1958);
  • O Tarzan do 5º Esquerdo (1958);
  • Sangue Toureiro (1958);
  • Paisagem Atlântica (Documentário) (1947);
  • Fado do Emigrante (Documentário) (1940).

Referências

  1. Jorge Mangorrinha (Junho de 2014). «Ficha histórica: Mundo Gráfico(1940-1948)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 14 de Janeiro de 2015 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.