Avezinha

Jornal algarvio com mais de cem anos
Jornal A Avezinha
História
Fundação
Quadro profissional
Tipo

A Avezinha é um jornal da região portuguesa do Algarve, fundado em 21 de Fevereiro de 1921 por quatro mulheres e sediado em Paderne (Albufeira).

FundadorasEditar

 
Fundadoras do Jornal "a Avezinha"
Maria Marques, Maria Elói, Maria Mendes, Maria Correia

O jornal A Avezinha nasceu da iniciativa de quatro mulheres e poetisas que adotaram pseudônimos (nomes de flores) para assinar os seus artigos no jornal. As fundadoras e redatoras foram: [1]

  • Maria da Conceição Elói
    (Paderne, 31 de Agosto de 1898 — Faro, 7 de Dezembro de 1979)
    • Pseudônimo: Madressilva
    • Também chamada Maria da Conceição de Sousa Elói
  • Maria da Conceição Mendes Costa
    (Paderne, 27 de Outubro de 1892 — Rio de Janeiro, 21 de Junho de 1983)
    • Pseudônimo: Rosa
    • Também chamada Maria da Costa Mendes e, após casamento, Maria da Conceição Costa de Sousa Mendes
    • Algumas referências apresentam o sobrenome Biker (Maria da Conceição Mendes Costa Biker)

HistóriaEditar

As duas primeiras edições, em Março e Abril de 1921, foram manuscritas pelas fundadoras, que apresentavam os seus contos e poemas. O pároco de Paderne, Padre João dos Santos Silva, reconheceu o esforço das quatro Marias e tomou a iniciativa de editar o jornal. [2] A partir da terceira edição (17 de Julho de 1921,) o jornal passou a ser editado na Praça da República, em Paderne, tendo como diretor o Padre João dos Santos Silva e como editor o Sr. José Gaspar Rodrigues. A impressão era feita em Faro. Posteriormente, o Padre João dos Santos Silva passou a ser o editor, além de diretor.

Até 1936 o jornal era mensal e trazia artigos das fundadoras e de outras mulheres, também com pseudônimos como Camélia, Gardênia, Margarida, Orquídea, etc. [1]

Em 1936 a edição do jornal foi suspensa, para só retornar em Maio de 1977, tendo como diretora a Sr.ª Maria da Conceição Elói (uma das fundadoras, a Madressilva). A numeração da edição foi reiniciada, indicando que se tratava da segunda série (Maio de 1977 foi a edição número 1 da segunda série). Posteriormente, a numeração do ano do jornal passou a ser em relação ao ano de 1921: por exemplo, a edição comemorativa dos 75 anos em 1996 é identificada como Ano 75 (2.ª série, n.º 541) 14 de Março de 1996. Esta numeração do ano e da edição mantém-se até hoje.

Em Abril de 1983, o jornal passou a ser publicado quinzenalmente e, em Janeiro de 1984, semanalmente. No começo do século 21 o jornal era semanal e estava disponível em página específica na Internet (www.jornalavezinha.com). Atualmente o jornal é publicado no Facebook.

ReconhecimentoEditar

Em 2016, a Câmara Municipal de Albufeira assinou um protocolo com a Biblioteca-Museu do jornal para que o seu espólio passasse a estar acessível ao público. [3]

Ver tambémEditar

  • «Página do jornal A Avezinha no Facebook» 🔗. pt-br.facebook.com/avezinha.jornalalgarvio 

ReferênciasEditar

  Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b Marreiros, Glória Maria (2000). Quem foi quem? 200 algarvios do seéculo XX. Lisboa: Edições Colibri. ISBN 972-772-192-3 
  2. Drago, Mara Gonçalves, Duarte. «"A Avezinha", jornal mais antigo do Algarve, faz 100 anos». PÚBLICO. Consultado em 27 de abril de 2022 
  3. Informação, Sul (31 de março de 2016). «Albufeira assina protocolo para disponibilizar espólio do jornal «A Avezinha»». Sul Informação. Consultado em 27 de abril de 2022 

Ligações ExternasEditar