Abrir menu principal
Coloração Giemsa de T. vaginalis. No centro o axostilo.

O axostilo é uma lâmina ou eixo formado por microtúbulos que se encontra em certos eucariotas unicelulares. Origina-se na base dos flagelos e por vezes projeta-se além do limite da célula, e costuma ser flexível ou contráctil, pelo que pode estar implicado no movimento e proporciona suporte à célula. O axostilo origina em associação com a raiz microtubular flagelar e aparece em dois grupos de protistas, as Oxymonadida e os Parabasalia, os quais possuem axostilos com estruturas diferentes e não homólogas. Nas Trichomonas postulou-se que o axostilo participa na locomoção e na adesão da célula, mas também na cariocinese durante a divisão celular.[1][2][3]

Referências

  1. Benchimol, Marlene (2005). «New ultrastructural observations on the skeletal matrix of Tritrichomonas foetus». Parasitology Research. 97 (5): 408–16. PMID 16151733. doi:10.1007/s00436-005-1480-x 
  2. Petrin, Dino; Delgaty, Kiera; Bhatt, Renuka; Garber, Gary (1998). «Clinical and Microbiological Aspects of Trichomonas vaginalis». Clinical Microbiology Reviews. 11 (2): 300–17. PMC 106834 . PMID 9564565 
  3. Ribeiro, Karla C.; Monteiro-Leal, Luiz Henrique; Benchimol, Marlene (2000). «Contributions of the Axostyle and Flagella to Closed Mitosis in the Protists Tritrichomonas foetus and Trichomonas vaginalis». The Journal of Eukaryotic Microbiology. 47 (5): 481–92. PMID 11001145. doi:10.1111/j.1550-7408.2000.tb00077.x