Bobeda

(Redirecionado de Bóbeda)

Bobeda ou também Bóbeda é uma pequena aldeia[1][2][3] que pertence à freguesia de São Pedro de Agostém do Concelho de Chaves, no Distrito de Vila Real, em Portugal.[4] Esta aldeia é atravessada pela Estrada Nacional n.º 2, e localiza-se entre as localidades de Campo Redondo e Vilela do Tâmega.[2]

Portugal Portugal São Pedro de Agostém - Bobeda 
  Freguesia  
Localização
Localização de São Pedro de Agostém - Bobeda em Portugal
Coordenadas 41° 41' 43" N 7° 31' 17" O
Município CHV.png Chaves
Administração
Tipo Junta de freguesia

DescriçãoEditar

Bobeda localiza-se a aproximadamente 5 km a sul da cidade de Chaves, e a 359 quilómetros a norte de Lisboa e a 502 metros de altitude.[5]

Na Serra do Brunheiro, a que está sobranceira esta aldeia, foram encontrados vários artefatos isolados que remontam ao período Paleolítico, como como é o caso de um biface, facto este que comprova de forma inequívoca a presença humana neste local desde há milhares de anos.[6]

A Capela de São Sebastião,[7] cuja festa é realizada a 20 de janeiro de cada ano, que guarda a imagem do santo padroeiro desta localidade, bem como o Solar de Bobeda, também denominado como Casa do Cruzeiro, encontram-se entre as construções dignas de referência entre a arquitectura desta localidade.

O referido solar, destaca-se encapelado e armado com a sua Pedra de Armas que data do século XVIII. Foi nesta casa senhorial, pertença da família Pizarro, que teve muros adentro o nascimento de Inácio Pizarro de Morais Sarmento (Bóbeda, 22 de novembro de 1807 - 1870), conhecido político e homem de letras, destacando-se entre os seus trabalhos a obra: "Romanceiro Português",[8][9] filho daquele que na Primeira invasão francesa de Portugal lutou contra Napoleão na defesa de Chaves e da sua aldeia de Bobeda,[10] e que por isso se encontra nos registos da História de Portugal e do Brasil dado o seu envolvimento no conflito do Rio da Prata, a denominada Guerra da Cisplatina, o Marechal de Campo Francisco Homem de Magalhães Quevedo PizarroO Maranhão” (Bóbeda, 1776 - 1819), que além de Herói nacional (em Portugal), foi Brigadeiro do Exército, Marechal de Campo, Governador e capitão-general da Capitania do Maranhão e quem instituiu o Morgadio de Bóbeda, com os bens que tinham sido do seu tio, o conselheiro Inácio Xavier, e a para obter uma comenda da Ordem de Cristo. A comenda foi-lhe concedida em 21 de Janeiro de 1815, por decreto do então ainda príncipe regente, e que viria a ser o rei João VI de Portugal, através do qual houve por bem «fazer mercê ao mencionado Francisco Homem de Magalhães Pizarro, em quem também concorrem serviços próprios, da Comenda de Santa Marinha de Lisboa da Ordem de Cristo, em sua vida».

 
Retrato do marechal-de-campo Francisco Pizarro ( c. 1818).

Joaquim de Sousa Quevedo Pizarro[1] nasceu em Bóbeda no ano de 1777 e foi o primeiro Visconde de Bóbeda,[11][12] título este que foi criado pela rainha D. Maria II de Portugal por Decreto de 28 de outubro de 1835 e por carta de 9 de fevereiro de 1837.[13][14]

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • CARNEIRO, David. História da Guerra Cisplatina. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1946.
  • DONATO, Hernâni. Dicionário das Batalhas Brasileiras. São Paulo: Editora Ibrasa, 1987.
  • DUARTE. Paulo de Q. Lecor e a Cisplatina 1816-1828. v. 2. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército, 1985.
  • SCHEINA, Robert L. Latin Amercica's Wars: the age of the caudillo, 1791-1899, Brassey's, 2003.

Referências

  1. a b BÓBEDA, Visconde de.
  2. a b «Motociclista de 27 anos morre em colisão com carro». Jornal de Notícias. Jn.pt. 13 de setembro de 2011. Consultado em 26 de abril de 2012 
  3. Bóbeda: Portugal - National Geospatial-Intelligence Agency, Bethesda, MD, EUA
  4. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, Ed. Editorial Enciclopédia, Lda. Vol. IV, Pág. 793
  5. Moo.pt
  6. Retratos e Recantos - São Pedro de Agostém - Bobeda
  7. Câmara Municipal de Chaves.
  8. Apontamentos para História e Genealogia da Família Everard, Luis Amaral, não editado, Lisboa, 1996
  9. Dos Pizarros de Espanha aos de Portugal e Brasil, J. T. Montalvão Machado, Edição do Autor, 1ª Edição, Lisboa, 1970, pg. 253
  10. - Abílio Pires Lousada, "A Invasão de Soult e A Reconquista de Chaves aos Franceses. Uma Análise Operacional". Revista Militar, Fevereiro de 2010.
  11. I volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses, coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães
  12. Resenha das famílias titulares do reino
  13. Nobreza de Portugal e Brasil - 3 vols, Direcção de Afonso Eduardo Martins Zuquete, Editorial Enciclopédia, 2ª Edição, Lisboa, 1989, vol. 2-pg.422-423
  14. Dos Pizarros de Espanha aos de Portugal e Brasil, J. T. Montalvão Machado, Edição do Autor, 1ª Edição, Lisboa, 1970, pg. 223.

Ligações externasEditar