Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A coleira é um símbolo de submissão muito popular entre os praticantes de BDSM

BDSM é um acrónimo para a expressão "bondage, disciplina, dominação, submissão, sadismo e masoquismo" e expressa um grupo de padrões de comportamento sexual humano. A sigla descreve os maiores subgrupos: bondage e disciplina (BD), dominação e submissão (DS), sadismo e masoquismo ou sadomasoquismo (SM).

PráticaEditar

 
Homem vendado, amarrado e em modo submisso

BDSM é um acrônimo para bondage e disciplina, dominação e submissão, sadismo e masoquismo.

O BDSM tem o intuito de trazer prazer sexual através da troca erótica de poder, que pode ou não envolver dor, submissão e outros meios. Por padrão, a prática é aplicada por um parceiro(a) em outro(a).

Muitas das práticas BDSM são consideradas, num contexto de neutralidade ou não sexual, não agradáveis, indesejadas, ou desvantajosas. Por exemplo, a dor, a prisão, a submissão e até mesmo as cócegas são, geralmente, infligidas nas pessoas contra sua vontade, provocando essas sensações desagradáveis. Contudo, no contexto BSDM, estas práticas são levadas a cabo com o consentimento mútuo entre os participantes, levando-os a desfrutarem em conjunto.

SegurançaEditar

São, seguro e consensualEditar

As práticas BDSM seguem a linha do "são seguro e consensual", comumente abreviado como SSC. Isso significa que toda atividade deve ser segura, tanto física quanto psicologicamente, e no caso de riscos físicos ou mentais serem tomados, as pessoas devem estar bem informadas sobre os possíveis riscos, implicações e repercussões. Todos os participantes devem estar com a mente sã o suficiente para aceitarem qualquer tipo de ato decidido. E todos os participantes envolvidos devem consentir com tudo que será realizado ou está sendo realizado. São essas regras de consentimento mútuo que faz uma clara distinção legal e ética do BDSM de crimes como assédio e violência.[1]

Palavra de segurançaEditar

Dentro da prática BDSM, existe a palavra de segurança (também popularmente conhecida pela tradução literal em inglês, safe word). Ela é um código designado para comunicar o estado físico ou emocional do praticante durante a realização do fetiche. As palavras de segurança são usadas para parar determinado ato, indicando que a pessoa envolvida já atingiu seu limite físico ou emocional. As palavras de segurança também podem ser usadas para comunicar a vontade de continuar com a prática, mas num menor nível de intensidade.[2]

As palavras de segurança são decididas antes de se iniciar a atividade sexual. É comum expressões como "não" e "pare" fazerem parte da encenação durante as atividades BDSM, portanto, palavras de segurança são geralmente palavras fora desse contexto BDSM, como o nome de uma cor ou uma fruta, por exemplo.[3]

SímbolosEditar

 
Emblema triskelion do BDSM.
 
Bandeira do orgulho de couro, um símbolo da subcultura de BDSM e fetichista

O símbolo oficial da comunidade BDSM é uma derivação do tríscele (triskelion). O Triskelion é a forma básica do emblema, com três "braços" curvados para fora do centro e fundindo-se com um círculo abrangente. O Triskelion é uma forma antiga, que teve muitos usos e muitos significados em muitas culturas.

O símbolo BDSM verdadeira deve atender aos seguintes três critérios: 1) Os aros e os raios são de um metal de cores, indicando neste caso ouro, ferro e prata. 2) Os aros e os raios são de largura uniforme com os braços girando em sentido horário. 3) Os campos internos são pretos. 4) Os buracos nos campos são verdadeiramente buracos e não pontos.

Os itens e estilos de BDSM e fetiche têm sido amplamente difundidos na vida cotidiana dos sociedades ocidentais por diferentes fatores, tais como moda de vanguarda, heavy metal​​, subcultura gótica, e séries de TV de ficção científica,[4] e muitas vezes não são conscientemente conectados com suas raízes BDSM por muitas pessoas. Embora tenham sido confinados principalmente às subculturas Punk e BDSM na década de 1990, desde então têm se disseminado para partes mais amplas das sociedades ocidentais.

A bandeira do orgulho de couro é um símbolo para a subcultura de couro e também amplamente utilizado dentro de BDSM. Na Europa continental, o Anel de O é difundido entre os praticantes de BDSM. O Triskelion é comum em comunidades de língua inglesa.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre BDSM

Referências

  1. «Abuse vs Erotic Power Exchange». National Leather Association (em inglês). 16 de dezembro de 2007 
  2. Adams, Ken (17 de setembro de 2018). «50 of the best safe words to use during sex». Men's Health (em inglês) 
  3. Gilmour, Paisley (17 de setembro de 2018). «Everything you need to know about using safewords». Cosmopolitan (em inglês) 
  4. Fuentes Rodríguez, César: Mundo Gótico. (Quarentena Ediciones, 2007, ISBN 978-84-933891-6-1)