Baía das Mulheres

Baía das Mulheres
Informação geral
Formato Telenovela
Género Comédia
Romance
Suspense
Duração 60 minutos[1]
Criador(es) Manuel Arouca[1]
País de origem Portugal Portugal
Idioma original português
Produção
Produtor(es) NBP
Elenco Bárbara Norton de Matos
José Carlos Pereira
Beatriz Figueira
Andreia Dinis
Alexandre de Sousa
Maria Dulce
Sofia Grillo
Cucha Carvalheiro
Marco D'Almeida
Silvia Balancho
Toze Martinho
Cristina Homem de Mello
Ana Lúcia Chita
Ana Brito e Cunha
Irene Cruz
Tema de abertura "Baía das Mulheres" - Berg & Diogo Tavares
Exibição
Emissora original TVI
Transmissão original 25 de Maio de 2004 a 1 de Abril de 2005
Temporadas 1
Episódios 219
Cronologia
O Teu Olhar
Ninguém Como Tu
Programas relacionados La casa en la playa

Baía das Mulheres é uma telenovela portuguesa transmitida pela TVI entre 25 de Maio de 2004 e 1 de Abril de 2005.[2][3] Escrita por Manuel Arouca, o enredo é inspirado na telenovela mexicana "La casa en la playa". A telenovela foi reposta desde do dia 26 de julho de 2016 até 15 de outubro de 2016 na TVI

SinopseEditar

Esta telenovela baseia-se em histórias de paixões, sentimentos e emoções, onde as mulheres são o destaque. Graça Botelho Magalhães (Cristina Homem de Mello) é casada com Ricardo Augusto da Silva Magalhães (Tozé Martinho) com quem tem três filhos: Teresa Botelho Magalhães (Silvia Balancho), snobe/arrogante, Marta Botelho Magalhães (Catarina Guimarães), divertida e João Botelho Magalhães (José Carlos Pereira). O filho mais velho é casado com Maria do Mar Quintino Pereira Botelho Magalhães (Bárbara Norton de Matos), uma educadora de infância que deseja ser mãe, mas possui dificuldades em engravidar.[4][1]

Na véspera do aniversário de Ricardo, Graça vai ter com ele ao veleiro, e acaba por descobrir que o marido a traía com a amante Vera Moraes (Sofia Grillo). Desse modo, Graça pede o divórcio. Após isso, Ricardo tenta o suicidar-se. Graça, sentindo-se culpada, decide perdoá-lo e reatar o casamento. Vera decide vingar-se da reconciliação do ex-amante. A reconciliação falha e Graça avança com o divórcio. Com o divórcio, a família toma duas posições diferentes. Do lado de Ricardo ficam a mãe, Maria Amélia da Silva Magalhães (Anna Paula), e a filha Teresa. Do lado de Graça ficam Marta e João. Teresa Botelho Santos Moreira (Sandra Faleiro) tenta convencer a irmã Graça a voltar a perdoar Ricardo, mas não consegue.[4][1]

Entretanto, João e Maria do Mar atravessam uma crise emocional porque não conseguirem ser pais. João acaba por conhecer Bárbara Mendonça de Mascarenhas (Andreia Diniz), a melhor amiga de Maria do Mar. Os dois envolvem-se sentimentalmente e Maria, embora perdoe o marido, receia que Bárbara tenha engravidado. É aí que Maria do Mar conhece Sílvia Moraes (Beatriz Figueira), uma menina abandonada que tinha sido entregue no infantário onde trabalha. Maria apaixona-se pela criança, mas Filipa Moraes (Ana Lúcia Chita), mãe biológica da menina, tenta recuperar a filha. Entretanto, Maria começa a fazer tratamentos de fertilização.[4][1]

ElencoEditar

Banda SonoraEditar

  1. Fotografia - Juanes & Nelly Furtado
  2. Thank You - Jamelia (Tema De Teresa)
  3. In the Shadows - The Rasmus
  4. Ai se Ele Cai - Xutos & Pontapés[8]
  5. Acreditar em Mim (Sem Nunca Desistir) - Paula Teixeira (Tema de Filipa)
  6. Dá-me a tua Mão - Mané
  7. The Closest Thing to Crazy - Katie Melua
  8. E Solo Colpa Mia - Helena(Tema De Graça)
  9. Powerless- Nelly Furtado (Tema de Tita)
  10. Soy Tu Venus - Baccara
  11. Vem Daí - Beto
  12. Sere Nere - Tiziano Ferro (Tema de Bruno)
  13. High On You - Grace
  14. I Believe In Miracles - No Way Out (Tema de Maria do Mar)
  15. Let's Give It a Try - Lewis & Simon (Tema De Maria Do Mar e João)
  16. Gente Di Mare - Miguel & André
  17. Uma Estrela a Olhar Por Mim - Berg
  18. E Vou Ficar Assim - Mário Marta
  19. Baía das Mulheres - Berg & Diogo Tavares (Tema do Genérico)
  20. Papel Principal - Adelaide Ferreira

CuriosidadesEditar

  • A telenovela marcou o regresso de José Carlos Pereira, às novelas da TVI. O mesmo já tinha sido protagonista na adaptação argentina de Muñeca Brava, nomeada de Anjo Selvagem.
  • Esta telenovela não teve grande sucesso de audiências e popularidade
  • Os temas principais da trama eram a adopção, o abandono de crianças e o divórcio na meia-idade.
  • Esteve na RTP África entre 28 de Maio de 2012 e 8 de Fevereiro de 2013 no horário das 12 horas.
  • O último episódio, a 1 de abril de 2005, conquistou 15,3% de rating e 47,9% de share, o que corresponde a 1 442 500 espectadores.[9]

Referências

  1. a b c d e «Baía das Mulheres - Telenovelas - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  2. «Estreia de 'Baía das Mulheres'». Meios & Publicidade. 28 de maio de 2004. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  3. «Baía das Mulheres». www.mediamonitor.pt. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  4. a b c «Baía das Mulheres». TVI Player. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  5. «Andreia Dinis ADIA segunda gravidez por FALTA DE TRABALHO: «É COMPLICADO»». TV 7 Dias. 21 de fevereiro de 2019. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  6. «Beatriz Figueira - Veja como cresceu a atriz: «Dizem que estou igual, mas numa versão mais crescida»». Revista VIP. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  7. «Ainda se lembra de Beatriz Figueira? Era Sílvia em Baía das Mulheres. Veja como cresceu!». Impala. 29 de outubro de 2019. Consultado em 31 de agosto de 2020 
  8. Rebelo, Rolando (2014). Aqui Xutos & Pontapés!. Lisboa: Leya. ISBN 9789897412080 
  9. «Final de 'Baía das Mulheres' mobiliza as atenções dos telespectadores - DN». www.dn.pt. 3 de abril de 2005. Consultado em 31 de agosto de 2020 

BibliografiaEditar