Baía de Ana Chaves

A baía de Ana Chaves, também chamada de baía de São Tomé, é um acidente geográfico em forma de baía na costa nordeste da ilha de São Tomé, no arquipélago nacional de São Tomé e Príncipe. A capital do país, São Tomé, e seu porto surgiram em função desta e estão situados às suas margens. É uma das maiores e mais bem protegidas baías do arquipélago.[1]

Baía de Ana Chaves
Imagem de satélite tirada por captura de tela da NASA, em 2006.
Localização Água Grande, São Tomé e Príncipe
Oceanos Atlântico
Referências e notas de rodapé

A baía estende-se da ponta de Diogo Nunes (ou ponta Gâmboa; onde atualmente está o Aeroporto Internacional de São Tomé), no norte, até à ponta de São Sebastião (onde atualmente estão o porto de Ana Chaves e o forte de São Sebastião), no sul.[2][3] No centro da baía há uma península ou cabo, chamada de Cabo Verde, que atualmente abriga o bairro Bela Vista-Hospital.

Recebe o nome da influente nobre judia luso-santomense Ana Chaves.

InfraestruturasEditar

Há um farol na ponta Diogo Nunes, no extremo noroeste da baía, construído em 1994; sua altura focal é de 9 metros e seu alcance é de 11 milhas náuticas (11 km). O outro é o farol de São Sebastião, no extremo sudeste da baía, construído em 1928; sua altura focal é de 14 metros e seu alcance é de 12 milhas náuticas (22 km).[4]

Referências

  1. Aspecto da cidade de São Tomé e Baía de Ana Chaves. São Tomé: Instituto de Investigação Científica Tropical, [s/d].
  2. Informação geral. Enaport. [s/d].
  3. Rowlett, Russ. "Faróis de São Tomé e Príncipe". O diretório do farol. Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill. 2018.
  4. Lista de faróis, vol. 113: Costa Oeste da Europa e África, Mar Mediterrâneo, Mar Negro e Azovskoye (Mar de Azov). Lista de faróis. Agência Nacional de Inteligência Geoespacial dos Estados Unidos. 2018. p. 442