Bacia do Cuanza

É uma bacia hidrográfica angolana.

A bacia do Cuanza é uma bacia hidrográfica angolana, que tem seu principal flúmen de escoamento o rio Cuanza, sendo a maior e mais importante bacia do país.[1] Abrange 152.570 km² de área de drenagem.[2]

Principais rios da bacia do Cuanza.

A área de drenagem da bacia abrange as províncias angolanas de Bié, Huambo, Malanje, Cuanza Norte, Cuanza Sul e Luanda, sendo a principal fornecedora de água doce, energia elétrica e peixes para as populações do centro de Angola, além de albergar imensas áreas biodiversamente ricas na sua região de influência.[3][4]

Seu curso navegável principal é pelo rio Cuanza, sendo o primeiro tramo da Barra do Cuanza até Muxima, e o segundo tramo de Muxima até a Central Hidroelétrica de Cambambe. Após Cambambe, a bacia entra em regiões planálticas, com longos trechos encachoeirados, tornando impossível a navegação.[5]

Sub-baciasEditar

Possui três sub-bacias, sendo a do Alto Cuanza entre a nascente, no Planalto Central de Angola, e a Central Hidroelétrica de Capanda; a do Médio Cuanza que vai de Capanda até a Central Hidroelétrica de Cambambe, e; a do Baixo Cuanza vai desde o Cambambe até à foz.[6]

Referências

  1. Quintino, Manuel. Recursos Hídricos em Angola. Luanda: Diretoria Nacional de Recursos Hídricos. 7 de fevereiro de 2011
  2. Avaliação de Impacto Ambiental e Social: Apêndices. Luanda: Empresa Pública de Águas de Luanda / Banco Mundial, Maio de 2019.
  3. Russo, Vladmir. Projecto Agrícola de Produtores Familiares Orientado para o Mercado (MOSAP): Quadro de Gestão Ambiental e Social. Luanda: Banco Mundial, 20 de março de 2007.
  4. Defendido mais contributo para plano da Bacia Hidrográfica do Cuanza. TPA Sapo. 21 de Julho de 2016.
  5. África em Verso: "Rio Cuanza", por Alberto Secama. Por Dentro da áfrica. 21 de agosto de 2015.
  6. Quintino, Manuel (org.). Plano Geral de Desenvolvimento e Utilização dos Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Cuanza. Ministério da Energia e Águas de Angola, 2016.