Bagauna[1] (em armênio/arménio: Բագարան; romaniz.: Bagavan , lit. "o lugar do deus") foi uma cidade e fortaleza da Armênia fundada no reinado da dinastia orôntida.[2]

Bagauna
Bagavan
Igreja de São Teodoro de Bagauna, antes de 1923
Localização atual
Bagauna está localizado em: Turquia
Bagauna
Localização de Bagauna na Turquia
Coordenadas 40° N 43° 39' 17" E
País  Turquia
Província Cars
Dados históricos
Fundação século III a.C.
Abandono 1394
Reino da Armênia
Notas
Acesso público Sim

HistóriaEditar

Estava situada no cantão de Arsarúnia, na província de Airarate, a 5 quilômetros a oeste da margem direita do Acuriano. Foi fundada no fim do século III a.C. pelo rei Orontes IV (r. 212–200 a.C.) para abrigar imagens dos deuses e ancestrais reais trazidas da cidade sagrada de Armavir. Estabeleceu seu irmão Eruaz como sumo-sacerdote do panteão armênio e durante seu reinado Bagauna torna-se centro religioso e cidade santa da Armênia orôntida. No tempo de Artaxias I (r. 189–161 a.C.), os ídolos de Bagauna foram transferidos a nova capital de Artaxata, mas Bagauna permanece um importante centro de culto até a conversão da Armênia ao cristianismo em ca. 314.[2]

Recebeu a Igreja de São Teodoro (erigida cerca de 624-631), agora totalmente destruída. Quando os bagrátidas adquiriram Arsarúnia no século IX, foi brevemente capital do Reino da Armênia (r. 884–1045) e floresceu como parada na rota comercial da capital bagrátida posterior, Ani, ao oeste. Ela foi destruída em 1394 por Tamerlão do Império Timúrida.[3] Seus restos ainda eram visíveis no começo do século XX.[2]

Referências

BibliografiaEditar

  • Donabédian, Patrick; Mutafian, Claude (2010). Les douze capitales d'Arménie. Paris: Somogy 
  • Hewsen, R. H. «Bagaran». Enciclopédia Irânica Vol. III, Fasc. 4. Nova Iorque: Columbia University Press 
  • Toumanoff, Cyril (1963). Studies in Christian Caucasian History. Washington: Georgetown University Press