Abrir menu principal
Bagoas
Nascimento Século IV a.C.
Morte 336 a.C.
Ocupação político
Causa da morte envenenamento

Bagoas, ou Bagoi no idioma persa antigo, foi um eunuco natural da Pérsia que faleceu no ano de 336 a.C. Embora informações sobre sua biografia sejam extremamente escassas, Bagoas ganhou destaque no imaginário contempôraneo em 1972, com o lançamento do livro "O Menino Persa", da escritora Mary Renault. Em seu roteiro, Renault descreve a vida de Bagoas através de uma mistura entre pesquisa e imaginação, definindo-o como um menino escravizado, castrado e feminilizado pelos exércitos do imperador Dario. Também sugere que Alexandre, o Grande mantive com ele um relacionamento homossexual e que era um dos seus amantes preferidos.[1]

No entanto, de acordo com o historiador Plutarco, Alexandre teria escrito uma carta denunciadora a Dario III, acusando Bagoas como um dos organizadores do assassinato de seu pai Filipe II da Macedónia. Ressalta-se porém que ambos relatos foram escritos séculos após sua morte.[2]


Referências

  1. «Alexandre». Público. Consultado em 24 de maio de 2018 
  2. «La homosexualidad y otros falsos mitos sobre la Antigua Grecia». Jornal ABC. Consultado em 24 de novembro de 2017 

Ver tambémEditar