Abrir menu principal
Morte do Sultão Badur diante de Diu contra os portugueses (Akbar Nama, fins do século XVI).

Bahadur Xá[1], Badur Xá,[2] ou Baadur Xá[3] (governou entre 1526 e 1535 e, novamente, entre 1536 e 1537) foi sultão de Guzarate, na época um reino independente e actualmente um estado da Índia.

Durante o seu reinado, Guzarate esteve sob pressão de um Império Mogol em expansão, sob o domínio dos imperadores Babur (falecido em 1530) e Humayun (1530-1540), e dos portugueses que estavam a fortificar posições ao longo da costa de Guzarate, expandindo o seu poder na Índia a partir de Goa.

Em 1535, Guzarate foi ocupada pelos mogóis e Bahadur Xá foi forçado a firmar uma aliança com os portugueses - o Tratado de Baçaim- para recuperar o seu país, cedendo em troca Damão, Diu, Bombaim e Baçaim. Acabou por ser assassinado aquando de uma visita a um navio português ancorado na costa de Guzarate[4].

O sultão Bahadur Xá foi um grande mecenas que apoiou o desenvolvimento da música clássica indiana e a actividade de cantores como Baiju Bawra, entre outros.

Referências

  1. Saldanha, Manoel José Gabriel; Carvalho, Jeremias Xavier de (1979). História de Goa, Volume 1. [S.l.]: Arcadia Oriente e Ocidente de Goa. p. 59 
  2. Grande enciclopédia portuguesa e brasileira. 30. [S.l.]: Editorial Enciclopédia 
  3. Grande enciclopédia portuguesa e brasileira. 37. [S.l.]: Editorial Enciclopédia 
  4. Sarina Singh, India, Lonely Planet, 2003, 726 pp. ISBN 1-74059-421-5

BibliografiaEditar

  • Fernão Lopes de Castanheda. História do Descobrimento e Conquista da Índia pelos Portugueses. Lisboa, 1833.
  • M. S. Comissariat. History of Gujarat. Londres, 1928; reedição Bombaim, 1957.