Bailei na Curva

Bailei na Curva é uma das peças de maior sucesso do teatro gaúcho.[1][2][3][4] O argumento, roteiro e texto final são de Júlio Conte, baseado em improvisações dos atores Flávio Bicca, Márcia do Canto, Lúcia Serpa, Hermes Mancilha, Regina Goulart e Cláudia Accurso.

Do gênero comédia dramática, a peça foi escrita e encenada pela primeira vez em 1983, no Teatro do Ipê, com grande aceitação do público e da crítica. Depois disso, teve diversas montagens.

A peça conta com 48 personagens, interpretados por oito atores, quatro homens e quatro mulheres.

Foi editada em livro pelas editoras L&PM e Mercado Aberto.

EnredoEditar

A peça mostra a trajetória de sete crianças, vizinhas da mesma rua na cidade de Porto Alegre, durante três décadas. Tem como pano de fundo os fatos políticos a partir do golpe militar de abril de 1964 até o movimento das Diretas Já, em 1984.

Personagens centraisEditar

  • Ana – a filha de um militar que, em sua infância e adolescência, gosta de Pedro.
  • Pedro – jovem cujo pai é um sindicalista ligado ao antigo PTB, e a mãe, D. Elvira, é uma costureira.
  • Gabriela – irmã de Pedro; sonha ser médica.
  • Caco – filho de um empresário em ascensão e engajado no movimento militar; acredita em Deus, pátria e família; mora na frente da casa de Paulo.
  • Paulo – filho de um professor universitário e ideólogo da esquerda.
  • Ruth – a gordinha da turma, cuja mãe é diretora do colégio.
  • Luciana – a irmã mais moça de Ruth.

MúsicaEditar

A musica Horizontes, de Flávio Bicca Rocha, faz parte desta peça.[5]

PrêmiosEditar

  • Prêmio Açorianos – Prêmio especial do júri, em 1983.
  • Troféu Mambembe – Os melhores do ano: Prêmio Inacen do Ministério da Cultura para Bailei na Curva, encenada na cidade do Rio de Janeiro, em 1985, uma montagem realizada pela companhia carioca - Depois do Baile (mudou o nome para Cia. Fanfarra Carioca em 1993).
  • Festival Internacional de Expressão Ibérica, na cidade do Porto (Portugal) – participação representando o Brasil, em 1986. Prêmio atribuído também a Cia. Fanfarra Carioca (fantasia - Depois do Baile).

Referências

  1. Portal de Novo Hamburgo (novohamburgo.org) acessado em 22 de fevereiro de 2008
  2. Unisul acessado em 22 de fevereiro de 2008
  3. pautasocial.com.br acessado em 22 de fevereirode 2008
  4. Diário Catarinense acessado em 22 de fevereiro de 2008
  5. ClicRBS - Porto Alegre para cantar: Uma seleção de 10 músicas que versam sobre cenas e cenários da cidade

Ligações externasEditar