Abrir menu principal
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBalsaminaceae
Impatiens glandulifera
Impatiens glandulifera
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Ericales
Família: Balsaminaceae
Bercht. & J.Presl (1820)
Gêneros
Hydrocera

Impatiens

Balsaminaceae é uma família de plantas Angiospermas, da ordem Ericales, que incluem dois gêneros Hydrocera e Impatiens.  Nativa da África e de alguns países da Ásia, a representante mais conhecida deste táxon, no Brasil, é a maria-sem-vergonha ou beijinho. Essa é bastante utilizada em jardins e trabalhos paisagistas. 

Disambig grey.svg Nota: ""Bálsamo"" redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Bálsamo (desambiguação).

Índice

Diversidade TaxonômicaEditar

A família Balsaminaceae possui dois gêneros, sendo Hydrocera monotípico e Impatiens, com maior diversidade (aproximadamente 850 espécies). No Brasil, a principal espécie encontrada é a Impatiens walleriana Hook.f. (um sinônimo desta espécie é Impatiens sultanii Hook.f.) que ocorre de forma naturalizada. Esta é conhecida como maria-sem-vergonha. Outra espécie cultivada no país, é Impatiens balsamina L. conhecida popularmente como beijo-de-frade.

MorfologiaEditar

Em geral, são plantas de baixa estatura (ervas ou como subarbustos). Suas folhas são simples, com filotaxia podendo ser alterna, oposta ou verticilada. Além disso, suas folhas apresentam as bordas cerradas. O caule pode ser ereto, ascendente ou decumbente. Algumas espécies são suculentas.

FloresEditar

São flores zigomorfas e bissexuais. Apresentam 5 pétalas, e 3 a 5 sépalas. Uma dessas sépalas formam um cálcar ou espora que contem néctar.  Possuem 5 estames, conatos em um anel envolvendo o ovário e o estigma. O ovário é súpero, sincárpico, pentalocular e a placentação axial. Óvulos 5 a numerosos. Ainda, possuem 1 estilete, muito curto ou ausente. Estigmas de 1 a 5.

FrutosEditar

O fruto é tipo baga ou uma cápsula carnosa loculicida explosiva, o qual, quando o fruto está maduro, arremessa para longe da planta-mãe. As sementes são exalbuminosas, com revestimento liso, rugoso ou com pelos simples.

Relações FilogenéticasEditar

A família está inclusa dentro da ordem Ericales, a qual faz parte do grupo das Asterídeas. Nesta ordem, é considerada o ramo basal de Ericales.  Estudos filogenéticos confirmaram o monofiletismo de Balsaminaceae e também do gênero Impatiens (Yuan et al, 2004[1]).

Ocorrência no BrasilEditar

DomínioEditar

A ocorrência no Brasil, é da espécie Impatiens walleriana Hook.f. Esta é presente nos domínios Cerrado, Mata Atlântica, Pampa.

EstadosEditar

Verifica-se presente, também nos seguintes estados: Alagoas, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Distrito Federal, Mato Grosso, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Ver tambémEditar

Referências BibliográficasEditar

FLORA DO BRASIL, Balsaminaceae A.Rich. Disponível em <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/listaBrasil/PrincipalUC/PrincipalUC.do#CondicaoTaxonCP> Acesso em: 13 de dezembro de 2017.

STEVENS, P. F. Angiosperm Phylogeny Website. Disponível em:<http://www.mobot.org/MOBOT/research/APweb/>. Acesso em 13 de dezembro 20117.

MORO, Marcelo Freire; et al. Alienígenas na sala: o que fazer com espécies exóticas em trabalhos de taxonomia, florística e fitossociologia? Acta Botanica Brasilica, São Paulo. SP, v. 26, n. 4, pp. 991-999, oct-dez, 2012

SOUZA, C. V. Balsaminaceae, Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. SOUZA, Vinicius C. Balsaminaceae In: Wanderley, M.G.L., Shepherd, G.J., Giulietti, A.M., Melhem, T.S., Bittrich, V., Kameyama, C. (eds.) Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. Instituto de Botânica, São Paulo, vol. 2, pp: 51. Disponível em: <http://botanica.sp.gov.br/files/2016/02/Balsaminaceae.pdf>. Acesso em 13 dezembro 2017.

The Balsam Page. Disponível em: < http://succulent-plant.com/families/balsaminaceae.html>. Acesso em 13 dezembro 2017.

[1]Yuan, Y.-M. [et al. 2004], Song, Y., Geuten, K., Rahelivololona, E., Wohlhauser, S., Fischer, E., Smets, E., & Küpfer, P. 2004. Phylogeny and biogeography of Balsaminaceae inferred from ITS sequences. Taxon 53: 391-403.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre asterídeas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. a b Yuan, Yong-Ming (2004). «Phylogeny and biogeography of Balsaminaceae inferred from ITS sequences». Taxon. Volume 53, n 2