Banco Real

Banco Real foi uma instituição bancária brasileira, e pertencia ao Grupo Santander.

Banco Real
Razão social Banco ABN Amro Real S.A.
Empresa de capital fechado
Slogan O banco da sua vida
Atividade Serviços financeiros
Gênero Privada
Fundação 1971 (49 anos)
Fundador(es) Aloísio de Faria
Encerramento 2010
Sede São Paulo, SP
Proprietário(s) Grupo Santander
Pessoas-chave Aloísio de Faria (Fundador)
Fabio Barbosa (CEO)
Empregados 33.202 (2008)
Produtos Banco
Banco múltiplo
Acionistas Grupo Santander (100%)
Ativos Aumento R$ 90.2 Bilhões (2007)
Lucro Aumento R$ 1.6 Bilhões (2007)
Faturamento Aumento R$ 14.7 Bilhões (2007)
Antecessora(s) Banco da Lavoura
Sucessora(s) Banco Santander do Brasil
Website oficial www.real.com.br

HistóriaEditar

Teve início como Banco da Lavoura de Minas Gerais, com sede em Belo Horizonte, fundado em 1925 por Clemente Faria. Em 1971, após negociação entre os irmãos Gilberto Faria e Aloísio de Faria muda o nome para Banco Real. Dois anos depois estava estabelecido em São Paulo. Em julho de 1998 o ABN AMRO compra o Banco Real de seu antigo controlador Aloísio de Faria e em 2000 acontece a integração dos dois bancos. Neste período o ABN AMRO adquire também os bancos Bandepe e o Banco Sudameris. Em 2007 é vendido para o consórcio formado pelo Royal Bank of Scotland, pelo espanhol Santander e pelo belgo-holandês Fortis.

Em 1999, o Banco Real lançou um site para crianças, o Brincando na Rede. No estilo dos sites comunitários, as crianças compartilham piadas, charadas e desenhos. Um dos serviços do site, lembra o "Yahoo Answers": nele as crianças enviam suas dúvidas para serem respondidas por outras crianças. Em outro serviço, o site contrata escritores de livros infantis renomados para escreverem uma história seguindo sugestões e críticas dos pequenos leitores.

Após intensa disputa com o banco britânico Barclays, em 8 de outubro de 2007, um consórcio de bancos, formando pelo britânico RBS (Royal Bank of Scotland), o belga-holandês Fortis e o espanhol Santander anunciou a compra de 86% das ações do banco holandês ABN Amro por 71 bilhões de euros. Este é considerado o maior negócio da história da indústria bancária no mundo. Como no Brasil o ABN Amro controla o Banco Real, portanto, haveria uma fusão com o Santander Brasil, preservando inicialmente as duas marcas.

A fusão entre o Santander Brasil e o Banco Real foi autorizada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e Banco Central do Brasil, iniciando-se em 25 de julho de 2008 com o desmembramento formal do Banco Real de seu antigo controlador holandês ABN AMRO e transferência de seu controle ao Banco Santander.[1]

Em agosto de 2010, o Grupo Santander deu início à mudança das agências para a marca Santander.

AgênciasEditar

Referências

  1. «Cade aprova compra do Banco Real pelo Santander». Portal G1. 12 de Dezembro de 2007. Consultado em 3 de Fevereiro de 2015 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Banco Real

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.