Abrir menu principal
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Banco da Amazônia. (desde maio de 2019)
Se discorda, discuta esta fusão aqui.
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Banco de Crédito da Borracha
Atividade Serviços financeiros
Fundação 9 de julho de 1942
Encerramento 1966
Sede Belém, Pará Pará,  Brasil
Produtos Bancos
Sucessora(s) Banco da Amazônia

O Banco de Crédito da Borracha foi criado na Segunda Guerra Mundial, tendo sede em Belém do Pará. O banco foi fundado pelo governo Vargas com o intuito de incentivar o reaquecimento a actividade extrativista do látex na Amazônia, dessa vez, apenas no estado do Pará.

Com o começo da I Guerra, é sepultada a Belle Époque e o Primeiro Ciclo da borracha na Amazônia, já que a semente da seringueira havia sido contrabandeada e plantada em larga escala no Oriente (região da Malásia e Ceilão, actual Sri Lanka), forçando uma queda absurda da cotação, com o grande aumento da oferta. Já na II Guerra, o Japão toma essas plantações orientais e corta o fornecimento para as potências ocidentais, o que faz redespertar o interesse na borracha amazônica, o período ficou conhecido como o Segundo Ciclo da borracha, cabendo ao governo federal brasileiro prover as estruturas de extração e exportação para tais potências, entre elas, a fundação do Banco de Crédito da Borracha.

Com o fim da II Guerra, a rendição do Japão e a consequente liberação das colónias produtoras de látex no Oriente, acaba, pela segunda vez, o interesse pela borracha amazônica, ficando o Banco quase sem funções, até que em 1966 o regime militar muda seu nome para Banco da Amazônia S/A, ou simplesmente, BASA, que passará a operar na nova estrutura da região, a Amazônia pós-60.

Ver tambémEditar