Abrir menu principal

BandNews TV

canal de televisão por assinatura jornalístico brasileiro
(Redirecionado de BandNews)
Disambig grey.svg Nota: "BandNews" redireciona para este artigo. Para a rede de rádio, veja BandNews FM.
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
BandNews TV
Tipo Canal de televisão por assinatura
País  Brasil
Fundação 19 de março de 2001 (18 anos)
Pertence a Grupo Bandeirantes de Comunicação
Proprietário Grupo Bandeirantes de Comunicação
Cidade de origem São Paulo São Paulo, SP
Sede Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Estúdios Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Slogan A notícia não para, não.
Formato de vídeo 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Audiência 16,9 milhões por minuto (média de 2014)[1]
Canais irmãos Band
BandSports
Terra Viva
Arte 1
Smithsonian Channel
Rede 21
Cobertura  Brasil
 Estados Unidos
Página oficial bandnewstv.band.uol.com.br/
Disponibilidade por satélite
Algar TV
Canal 405
Claro TV
Canal 79
Canal 579 (HD)
Oi TV
Canal 133 (Amazonas)
Canal 180 (SES-6)
Sky
Canal 171
Canal 571 (HD)
Vivo TV
Canal 405 (Amazonas)
Canal 136 (Intelsat 34)
Dish Network (EUA)
Canal 9806
Disponibilidade por cabo
NET
Canal 79
Canal 579 (HD)
Canal 56 (Cachoeiro de Itapemirim)
Canal 58 (Catanduva)
Canal 80 (Foz do Iguaçu)
Canal 99 (Angra dos Reis)
Vivo TV
Canal 583 (HD)
Oi TV
Canal 180

BandNews TV (também conhecido como BandNews) é um canal de televisão brasileiro de notícias 24 horas sediado em São Paulo, capital do estado brasileiro homônimo, e que foi inaugurado no dia 19 de março de 2001 pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação. Sendo o segundo canal de notícias no Brasil. É o terceiro canal de notícias mais visto no Brasil (as duas emissoras à frente do BandNews também são brasileiras: a GloboNews e a Record News).[2]

O conceito do canal é oferecer informações completas ao telespectador que não tem tempo para esperar. A qualquer instante ele pode sintonizar os jornais ininterruptos para se atualizar. A programação é formada por blocos de 15 minutos, que são atualizados continuamente, tendo 12 minutos de jornal completo e 3 minutos de outros serviços e colunas. Mesmo nos intervalos a informação não para. São exibidos pequenos blocos sobre personalidades do esporte, da moda, do cinema, e curiosidades. Durante os jornais, a tela do BandNews TV também exibe os indicadores econômicos, a cotação do dólar, cotação de produtos agrícolas fornecido pela TV Terra Viva e o índice da Bovespa, das Bolsas Asiáticas e Americanas entre outras.

Todo o material exibido é produzido pela Central de Jornalismo do Grupo Bandeirantes de Comunicação, que produz e fornece material jornalístico para toda a Rede Bandeirantes de Rádio e TV. Conta ainda com material noticioso de agências de notícias nacionais e internacionais e boletins econômicos produzidos diretamente da Bolsa e Mercadorias & Futuros (BM&F). O canal conta ainda com blocos regionais em todas as afiliadas.

Índice

HistóriaEditar

O projeto de criação de um segundo canal de notícias na TV paga brasileira estava nos planos do Grupo Bandeirantes de Comunicação desde os anos 2000. O projeto estava com previsão de ser lançado no fim do mesmo ano e iria contar com sua distribuição pela DirecTV. Seu formato inicial era o de headline, com notícias curtas (telejornais de 15 minutos que se repetem e se atualizam durante todo o dia), além de gradativamente inserir programas de entrevistas e debates tal qual a concorrente GloboNews. Estava previsto também apoio de imagens internacionais da CNN e da agência Reuters e conteúdo econômico do jornal Gazeta Mercantil.[3] O projeto acabou ficando para o ano seguinte, quando também estavam previstos um canal infantil e um canal via satélite para o público de fora do Brasil — o Band Internacional, com conteúdo da Band e do futuro canal de notícias.[4]

O canal BandNews entrou no ar no dia 19 de março de 2001[5], tornando-se o primeiro canal de notícias do Brasil a exibir somente jornais durante as 24 horas do dia. O BandNews teve investimentos em cerca de 6 milhões de dólares e era inicialmente carregado pelas operadoras DirecTV, TVA e operadoras da NeoTV — que reúne empresas que não contam com canais Globosat, estando disponível inicialmente para cerca de 1 milhão de assinantes.[6] O primeiro telejornal foi transmitido às 11h e apresentado por Nelson Gomes. Para se viabilizar o conceito all news, o canal dividiu a hora em 4 telejornais, um a cada quinze minutos e passou a exibi-los atualizando-os permanentemente. Dessa forma, excluindo-se os intervalos comerciais, também quatro por hora, o canal passou a exibir 46 minutos de notícias a cada 60.[7]

No mês seguinte a sua estreia, o presidente do Grupo Bandeirantes, João Carlos Saad, enviou carta à CNN onde ele questionou uma suposta recusa do canal norte-americano a negociar a venda de material jornalístico para o BandNews. Ele acusou um possível favorecimento ao canal concorrente, GloboNews, e que o suposto boicote da CNN "se insere em um contexto de 'concentração' de veículos e fontes de informação pelas Organizações Globo".[8] Para a Folha de S.Paulo, a CNN e a Globo não quiseram comentar diretamente sobre as acusações de Saad. A Turner (então representante da CNN na América Latina) enviou comunicado afirmando que tem "um relacionamento contínuo e positivo com a Bandeirantes há mais de dez anos, fornecendo imagens da CNN para seus canais abertos. A Turner tem explorado a expansão de oportunidades de negócios junto à Bandeirantes (...), o que continuará a fazer no futuro", enquanto que a assessoria da Globo afirmou que respeita a opinião de Saad e que não iria comentá-la. "O contrato entre a Globo News e a CNN é o mesmo para todas as agências de notícias de quem compramos material e não tem cláusula de exclusividade".[9] Em 2002, Band e Turner renovaram acordo para fornecimento de material jornalístico da CNN por mais cinco anos, incluindo também os canais a cabo do grupo.[10]

Em 2002, cobriu a primeira eleição no Brasil, sobre deputados, senadores, governadores e presidente, repetindo em 2006, 2010, 2014 e 2018. Em 2004, foi a vez das eleições municipais brasileiras e presidencial norte-americana, repetindo em 2008, 2012 e 2016. Com a repercussão internacional da saída do Reino Unido da União Europeia (o referendo do "Brexit") e da eleição nos Estados Unidos de Donald Trump em 2016, no ano seguinte, 2017, houve também uma considerável cobertura da eleição presidencial da França, vencida pelo centrista Emmanuel Macron.

Em novembro de 2008, mudou abertura e vinhetas da programação, substituído desde a inauguração.

Em 8 de dezembro, repete as mudanças de 2008, só que para adequar o canal ao padrão HDTV, que utiliza o formato de tela de cinema (16:9) e sistema de som surround 5.1.[carece de fontes?] Desde 10 de março de 2011, transmite sua programação dos novos estúdios instalados na sede do Morumbi, em São Paulo.

Totalmente informatizada e em HD em tempo integral, a emissora passa a gerar o seu noticiário com quatro câmeras, sendo duas para uso dos apresentadores, uma volante e outra mostrando ângulos diferentes da redação.

Em 4 de setembro de 2012 o canal deixou de ser transmitido pela DirecTV dos Estados Unidos[11] passando dias após a ser distribuído pela Dish Network.[12]

Em 5 de maio de 2014, deixou de ser transmitida em HD pela SKY Brasil. Em seu lugar entrou a versão HD do BandSports. Neste ano, também passou a contar com mesmo grafismo de geração de caracteres do jornalismo da Rede Bandeirantes.

Em 2015, estreou um noticiário exibido na Band em parceria com o canal. A apresentação é de Rafael Colombo.

Em 2016, como parte da parceria do Grupo Bandeirantes com o jornal norte-americano The New York Times, estreia o Conexão com TNYT, apresentado por Ana Paula Padrão.

Em 20 de março de 2019, um dia depois de celebrar 18 anos, o canal ganha uma nova identidade visual, além de novo pacote gráfico e cenários novos.

ProgramasEditar

A BandNews transmite as principais informações atualizadas a cada quinze minutos. Os programas no segmento de "outros" aqui interromperão a cobertura de notícias.

BoletinsEditar

  • Jornal BandNews: 1ª Edição (junto com a Rede Bandeirantes)
  • Manhã BandNews
  • BandNews no Meio do Dia
  • Tarde BandNews
  • Jornal BandNews: 2ª Edição
  • Expresso BandNews
  • Jornal BandNews: Edição da Noite
  • Fim de Semana BandNews
  • Madrugada BandNews

ReprisesEditar

OutrasEditar

  • Conexão com The New York Times
  • Capital Natural
  • Feiras & Negócios
  • Giro Business
  • Ponto a Ponto

ApresentadoresEditar

  • Cynthia Martins
  • Eduardo Barão
  • Fabiana Panachão
  • Isabela Tacaki
  • Lenny Leone
  • Marcelo Favalli
  • Nelson Gomes
  • Pablo Ribeiro
  • Patrícia Rocha
  • Paula Valdez
  • Rafael Colombo
  • Roberta Russo

Outros apresentadores e colunistasEditar

Conselho AdministrativoEditar

  • Marcello D'Ângelo (diretor geral do canal)
  • André Luiz Costa (diretor executivo de jornalismo)
  • Fernando Mitre (diretor nacional de jornalismo)

Antigos apresentadoresEditar

SlogansEditar

  • 2001 - 2006: Muito mais notícia.
  • 2006 - 2014: A notícia em primeiro lugar.
  • 2014 - presente: A notícia não para, não.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Record News é líder entre os canais de notícias no Brasil em 2014». entretenimento.r7.com. Consultado em 16 de janeiro de 2015 
  2. Padiglione, Cristina. «Aberta, Record News lidera no gênero 'notícia'». estadao.com.br. Consultado em 26 de maio de 2014 
  3. Daniel Castro (25 de setembro de 2000). «Band News entra no ar na DirecTV neste ano». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de março de 2019 
  4. Laura Mattos (31 de dezembro de 2000). «Band cria musa e quer abrir três canais». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de março de 2019 
  5. «BandNews TV completa hoje 15 anos no ar». BandNews TV. 19 de março de 2016. Consultado em 19 de março de 2016 
  6. Bruno Garcez (18 de março de 2001). «Band News origina "provedor"». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de março de 2019 
  7. https://casperlibero.edu.br/wp-content/uploads/2014/02/JOSÉ-HUMBERTO-CANDIL.pdf
  8. «Bandeirantes protesta em carta à CNN». Folha de S.Paulo. 12 de abril de 2001. Consultado em 20 de março de 2019 
  9. «CNN não comenta acusações». Folha de S.Paulo. 12 de abril de 2001. Consultado em 20 de março de 2019 
  10. Daniel Castro (2 de agosto de 2002). «Governo quer obrigar TVs a aprovar diretores». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de março de 2019 
  11. Flávio Ricco; José Carlos (5 de setembro de 2012). «Malvino Salvador é cotado para papel de gay que adota criança em nova novela». UOL. Consultado em 8 de setembro de 2012 
  12. Flávio Ricco; José Carlos (8 de setembro de 2012). «A medição do Ibope se estende pela América Latina». UOL. Consultado em 8 de setembro de 2012 

Ligações externasEditar