Baobá no Brasil

Disambig grey.svg Nota: Se procura por o género de árvores das regiões áridas conhecidas pelo nome comum de baobá, veja Adansonia.
Baobá da Praça da República, Recife, Brasil.
Possível fonte de inspiração para Saint Exupéry.
Baobá no Engenho Poço Comprido, Vicência, Brasil.
Um dos vários espécimes existentes em Pernambuco.

As árvores de baobá da espécie africana foram trazidas pelos colonizadores africanos para o Brasil e foram plantadas em locais específicos para o culto das religiões africanas. No candomblé é considerada uma árvore sagrada, nunca deve ser cortada ou arrancada. Dado grande interesse veja exemplo de estados abaixo:

PernambucoEditar

Essas árvores concentram-se principalmente no estado de Pernambuco (onde há mais de cem catalogadas) e, nesse estado, na sua capital, Recife (onde há pelo menos trinta).[1]

No Recife, o baobá da Praça da República[2] é uma possível fonte de inspiração de Saint Exupéry, quando por ali passou, ao escrever O pequeno príncipe.[3] Há um na Faculdade de Direito do Recife e outro na Cidade Universitária. Existem outros espalhados pela cidade, como em Ponte d'Uchoa, Poço da Panela e na Praça de Dois Irmãos próximo a UFRPE. Existem três plantadas na Estância Rica Flora, em Aldeia, Camaragibe. No Sítio de Pai Adão existe um Baobá com mais de cem anos com um tronco de mais de 10 metros de circunferência. [4] Nas Graças, uma muda foi plantada na Praça Domingos Giovaneti pelo Instituto Capibaribe, em setembro de 2005, em comemoração aos 50 anos do educandário. Segundo a direção da escola, a semente foi trazida da França e doada por Ernani Faria de Lemos, pai de uma ex-aluna.

Na vila de Nossa Senhora do Ó, Ipojuca, há um Baobá com mais de 350 anos e 15 metros de circunferência. No Engenho Poço Comprido (Vicência) há dois espécimes.

Em Araripina existe um exemplar com aproximadamente 30 anos de idade.

Em Sanharó existe um exemplar com aproximadamente 13 metros de circunferência.

Em Sairé no dia 13 de maio de 2016 foi plantado um baobá para inauguração do parque ecológico da cidade. Estavam presentes o autor Josué Limeira e o ilustrador Vladimir Barros do livro O Pequeno Príncipe em Cordel, uma adaptação do livro O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry.[5]

Rio Grande do NorteEditar

Outro estado com grande quantidade de baobás é o Rio Grande do Norte. Há exemplares em Natal, Nísia Floresta, Mossoró e nas ruínas de Pedro Velho.

O "Baobá do Poeta" (Natal, Rio Grande do Norte) é o maior baobá do Brasil em circunferência com(19,5m).

 
Baobá do Poeta, Natal-RN.

Existe uma relação entre o Baobá de Natal e a obra literária de Antoine de Sant-Exupéry, diz o professor Diógenes: "No Rio Grande do Norte, credita-se a esse baobá a inspiração de Saint-Exupéry ao criar desenhos de “O Pequeno Príncipe”, livro com mais de 230 traduções em todo mundo. Algumas coincidências tornam a hipótese verossímil. O baobá localizado em Natal foi visitado pelo autor entre os anos de 1920 e 1930, quando teria sido hóspede da proprietária do terreno onde se encontra a árvore. Além disso, os desenhos por ele feitos em seu livro, como o elefante, a estrela, o vulcão, as dunas e falésias lembram o mapa e outros símbolos do Rio Grande do Norte".(Fonte Vento Nordeste) Em Assu existem onze baobás de aproximadamente quatrocentos anos e que atualmente estão em processo de tombamento histórico.[6]

 
Baobá em Maceió.

AlagoasEditar

Em Alagoas existe um exemplar na Praça do Skate, em Maceió.

CearáEditar

No Ceará, existem 11 exemplares: um na praça do Passeio Público, na cidade de Fortaleza, onde foram fuzilados alguns revolucionários da Confederação do Equador, dois na E.E.M Gov. Adauto Bezerra, no bairro de Fatima, dois no campus da Universidade de Fortaleza (UNIFOR), um plantado provavelmente na época da fundação da universidade e outro doado pelo Dr. Valdir Leite (agrônomo) e plantado em frente a universidade pelo Dr. José Milton Moreira Magalhães (prefeito da entidade na época) em 14/08/2001 em homenagem ao aniversário do chanceler Dr. Airton José Vidal Queiroz, outro no SESI da Barra do Ceará, doado pelo Sr. Thomaz Pompeu de Souza Brasil, outro no Centro de Evangelização Uirapuru (CEU), doado pelo Lions Clube de Fortaleza Melvin Jones, um sexto no Mini Museu Firmeza ou Firmezarte (Mondubim).Um exemplar na Praça Alphavillage no Bairro Agua Fria-Fortaleza.CE, plantado e cuidado, a par- tir de 2012, pelo Agrônomo José Maria Queiroz, em conjunto com o Agrônomo Valter Vieira Gomes . Três exemplares no Parque Urbano da Longevidade- Operação Urbana Consorciada - Sítio Tunga, Bairro Alphavillage-Agua Fria, mudas adqueridas, plantadas e cuidadas pelo Agrônomo Valter Vieira Gomes com o auxilio do Sr. Arildo-Zelador do Parque.

Na Fazenda Belo Vale no município de Aracoiaba de propriedade dos irmãos: José Walter Rabelo Gadelha e Francisco Walney Rabelo Gadelha, existe um Baobá plantado por Francisco Walney por ocasião do seu aniversário no 02.12.2015, este lindo exemplar é bem cuidado pelo mesmo com orientação do seu Irmão José Walter (agrônomo).

GoiásEditar

Em Goiânia existem três Imbondeiros, todos em residências particulares, sendo um na residência do Sr.Jorge Rassi e duas no condomínio particular Aldeia do Vale.[carece de fontes?]

Mato GrossoEditar

Nas proximidades de Cuiabá, Fazenda São Pedro de Arica (Dr.Edio Lotufo) existe um exemplar de imbondeiro derivado de um exemplar existente na Praça da República (Rio de Janeiro).[carece de fontes?]

Rio de JaneiroEditar

Mapeamentos dos novos exemplares encontrados no Rio de Janeiro, apontam a maior concentração de baobás por m² no Brasil (5 exemplares em 100m²) sendo um desses o maior baobá em altura (25m) encontrado no Brasil. Localizados no Campo de Santana em frente a Central do Brasil - ao todo são nove exemplares no parque -, também chamado de Praça da República (ver foto em [7] ). Foi relatada, no mesmo ano, a existência de um baobá na Ilha de Paquetá, Rio de Janeiro, cujo apelido é Maria Gorda. Na Ilha do Governador, bairro do Moneró, também existe um exemplar de baobá. Também foi plantado recentemente um exemplar jovem com pouco mais de um metro de altura em uma residência em Magalhães Bastos.

No município de Quissamã existe um baobá centenário, localizado no Museu Casa de Quissamã, antiga Fazenda Quissamã. Na cidade de Campos dos Goytacazes existe um exemplar de baobá.

BahiaEditar

 
Baobá em Itaberaba na Bahia
 
Um dos exemplares de Baobá em Itaberaba na Bahia
 
Os dois exemplares de Baobá em Itaberaba na Bahia

Na Bahia, existem dois exemplares, ambos na cidade de Itaberaba. "os Irmãos" foram plantados há 22 anos atrás por um antigo morador que trouxe as sementes de uma viagem na africa. Plantou um no hall da casa e outro na calçada.


No distrito de Amado Bahia, Mata de São João há dois exemplares da espécie adansonia digitata, em um sitio particular.

Notas

8.

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons
  Diretório no Wikispecies