Abrir menu principal
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde maio de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.


Visconde de Andaluz
Prêmios Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, Comendador da Ordem da Torre e Espada, Comendador da Ordem de Avis

Foi 1.º e único Barão e 1.º Visconde de Andaluz, António Luís Maria de Mariz Sarmento, que nasceu em Lisboa, freguesia de Santa Engrácia a 14 de Junho de 1745. Morreu na sua casa ao Chafariz do Andaluz, a 24 de Janeiro de 1822, em Lisboa, freguesia de São Sebastião da Pedreira.

BiografiaEditar

Era filho de Francisco Manuel de Mariz Sarmento, Fidalgo Cavaleiro da Casa Real, Cavaleiro da Ordem de Cristo, Tesoureiro Mor da Casa de Ceuta, Administrador dos Morgados de seus maiores, do Conselho de Sua Majestade, Secretário do Estado e Casa do Infantado, Moço da Guarda Roupa do Seren.º Senhor Infante D. António, etc., e de sua segunda Mulher D. Maria Ana Apolónia de Vilhena Coutinho.

Seguiu a carreira das armas tendo atingido o posto de Tenente-General.

Acompanhou a Família Real para o Brasil e, aí, foi Governador da Ilha das Cobras.

Foi Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, da Ordem Militar de Avis e da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

Foi-lhe concedido o título de Barão de Andaluz, por Decreto de 13 e Carta de 22 de maio de 1810 e o de Visconde por Decreto de 17 e Carta de 24 de Dezembro de 1811, ambos por D. Maria I de Portugal, sendo Regente o Príncipe D. João.

Casou com D. Maria Bárbara do Vadre de Almeida Castelo-Branco e deste casamento não houve descendência.

O título foi de novo concedido, pela Rainha D. Maria II de Portugal, a 25 de Fevereiro de 1840, a um sobrinho materno da viscondessa viúva (viscondessa pelo casamento), de seu nome Joaquim José dos Mártires de Santa Marta do Vadre de Mesquita e Melo, o qual teve Alvará "de lembrança de mais uma vida para o título que possui" (Alvará régio de 7 de Julho de 1852)[1], vida que foi gozada por um filho do 2.º titular (1.º nesta Família), António Júlio de Santa Martha Vadre de Mesquita e Melo, por Carta de Dom Luís I de 17 de Dezembro de 1864[2].

A concessão do título a esta segunda Família tem sido contestada por descendentes dum irmão do 1.º Titular, durante a República.

É actual representante do primeiro titular do título de Visconde de Andaluz, João Luís Salgueiro de Mariz Sarmento Macieira, que nasceu em Lisboa a 8 de Fevereiro de 1948 e é autor do livro Um Roubo!, onde justifica os seus direitos e os do seu ramo familiar.

FontesEditar

  • Chancelarias e Registos de Mercês (AHN/TT)
  • Registos Paroquiais
  • Nobreza de Portugal e do Brasil
  • Livro de Ouro da Nobreza
  • Histórias de Inácios
  • Anuário da Nobreza Portuguesa
  • Processo de 25 de Fevereiro de 1840 (AHN/TT)

Referências

  1. Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. Maria II, Liv. 39, fls. 116-117, disponível em digitarq.arquivos.pt
  2. Torre do Tombo, Registo Geral de Mercês de D. Luís I, Liv. 10, fl. 56v, disponível em digitarq.arquivos.pt