Abrir menu principal
Barbara Liskov
Barbara Liskov em 2010
Conhecido(a) por Princípio da substituição de Liskov
Nascimento 7 de novembro de 1939 (79 anos)
Los Angeles
Nacionalidade Estadunidense
Alma mater Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade Stanford
Prêmios Medalha John von Neumann IEEE (2004), Prêmio Turing (2008), Prêmio Pioneiro da Computação (2018)
Orientador(es) John McCarthy[1]
Orientado(s) Sanjay Ghemawat, Maurice Herlihy, J. Eliot B. Moss
Instituições Instituto de Tecnologia de Massachusetts
Campo(s) Ciência da computação
Tese 1968: A Program to Play Chess End Games

Barbara Liskov, nascida Barbara Jane Huberman (Los Angeles, 7 de novembro de 1939[2]), é uma cientista da computação estadunidense conhecida por criar o Princípio da Substituição de Liskov, por ser a primeira mulher a obter um PhD em Ciência da Computação[2] nos Estados Unidos e por inventar o Tipo Abstrato de Dado (TAD)[3].


Índice

HistóriaEditar

Barbara Liskov nascida em Los Angeles no dia 7 de Novembro de 1939, cresceu em San Francisco filha de Jane e Moses Huberman. Não ingressou diretamente na universidade, trabalhando antes alguns anos.[4] Devido ao fato de não encontrar trabalho como matemática, ela obteve um emprego como programadora, o que a direcionou para o campo da ciência da computação.[4] Chegou a se inscrever no programa de Pós-Graduação da Universidade de Princeton, mas foi rejeitada[5] pois a instituição não admitia mulheres na época.

CarreiraEditar

É atualmente professora no Departamento de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação no MIT. Obteve seu bacharelado em matemática na Universidade da Califórnia, Berkeley, em 1961. Em 1968 na Universidade de Stanford tornou-se a primeira mulher dos Estados Unidos a obter o grau de doutorado (Ph. D.) em um departamento de informática.[6] O tema de sua tese de doutorado foi um programa de computador para jogar finais de jogos de xadrez.[7]

Liskov liderou muitos projetos significativos, incluindo o sistema operacional Vénus, um sistema interativo pequeno, de baixo custo e compartilhado. Concebeu e implementou a linguagem CLU,[6] entre outras.

É autora de mais de 140 artigos científicos.[8]

Liskov é membro da Academia Nacional de Engenharia (NAE), da Academia Nacional de Ciências, parceira da Academia Americana de Artes e Ciência e da associação de Maquinário para Computação (ACM).[8]

Em 2002, ela foi reconhecida como uma das maiores professoras pelo MIT e integrante dos 50 maiores professores de ciência dos Estados Unidos.[8]

Em 2004, Bárbara ganhou a Medalha John Neumann de “Contribuições Fundamentais para Linguagem de Programação, Metodologia de Programação e Computação Distribuída”.[2]

Barbara recebeu em 2008 o Prêmio Turing da ACM[9] por seu trabalho na concepção de linguagens de programação e de metodologia de software que levaram ao desenvolvimento da programação orientada para objetos. Liskov liderou muitos projetos significativos, incluindo o sistema operacional Vénus, um sistema interativo pequeno, de baixo custo e compartilhado. Concebeu e implementou a linguagem CLU,[10] entre outras.

É autora de mais de 140 artigos científicos.[11]

Prêmios e CondecoraçõesEditar

 
Barbara Liskov na Celebração do Centenário ACM Turing
  • 1996 - Considerada uma das 100 maiores mulheres na área de Computação pela Open Computing Magazine.
  • 2002 - Uma das maiores professoras do MIT.[8]
  • 2002 - Uma dos 50 maiores docentes de Ciência dos Estados Unidos pela Discover Magazine.[8]
  • 2004 - Medalha John Neumann de “Contribuições Fundamentais para Linguagem de Programação, Metodologia de Programação e Computação Distribuída”.
  • 2005 - Honoris causa pela ETH Zurich IEEE.
  • 2007 - ACM SIGSOFT Impact Paper Award for “Abstraction Mechanisms in CLU”.
  • 2007 - ACM SIGPLAN Programming Languages Lifetime Achievement Award.
  • 2008 - Prêmio Turing da ACM.
  • 2012 - Incluída no National Inventors Hall of Fame (Hall da Fama de Inventores dos Estados Unidos).

PublicaçõesEditar

Referências

  1. Barbara Liskov (em inglês) no Mathematics Genealogy Project
  2. a b «History of Scientific Women». scientificwomen. Consultado em 9 de março de 2019 
  3. Liskov, Barbara (1974). «Programming with abstract data types». ACM. Consultado em 9 de março de 2019 
  4. a b BERGIN, Thomas J.; GIBSON, Richard G. (1996). History of Programming Languages II. New York: ACM Press, Addison-Wesley. 864 páginas. ISBN 0-201-89502-1 
  5. «Barbara Liskov». STEMsational Figures. Consultado em 9 de março de 2019 
  6. «Barbara Liskov -- Engineergirl». Consultado em 16 de junho de 2009  Perfil na "National Academies of Engineering".
  7. *Huberman (Liskov), Barbara Jane (1968), A program to play chess end games, Stanford University Department of Computer Science, Technical Report CS 106, Stanford Artificial Intelligence Project Memo AI-65 
  8. a b c d van Vleck, Tom. «BARBARA LISKOV». Consultado em 9 de março de 2019 
  9. Prêmio Top em computação vai para professora do MIT extraído do sítio web do The Boston Globe
  10. LISKOV, Barbara; ATKINSON, Russel; BLOOM, Toby; MOSS, Eliot; SCHAFFERT, J. Craig; SCHEIFLER, Robert; SNYDER, Alan (1981). CLU Reference Manual. Lecture Notes in Computer Science nº 114. New York: Springer-Verlag. 190 páginas. ISBN 0-387-10836-X 
  11. «Barbara H. Liskov». Association for Computing Machinery. Consultado em 15 de abril de 2014 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar


Precedido por
Alfred Aho
Medalha John von Neumann IEEE
2004
Sucedido por
Michael Stonebraker
Precedido por
Edmund Clarke, Ernest Allen Emerson e Joseph Sifakis
Prêmio Turing
2008
Sucedido por
Charles P. Thacker


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Barbara Liskov