Barra de São Miguel (Alagoas)

Município brasileiro do estado de Alagoas
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o município de Alagoas. Para o município da Paraíba, veja Barra de São Miguel (Paraíba).
Barra de São Miguel
  Município do Brasil  
Barra de São Miguel & Praia do Gunga.jpg
Símbolos
Bandeira de Barra de São Miguel
Bandeira
Hino
Gentílico barrense
Localização
Localização de Barra de São Miguel em Alagoas
Localização de Barra de São Miguel em Alagoas
Mapa de Barra de São Miguel
Coordenadas 9° 50' 24" S 35° 54' 28" O
País Brasil
Unidade federativa Alagoas
Municípios limítrofes Marechal Deodoro, Roteiro e São Miguel dos Campos
Distância até a capital 33 km
História
Fundação 1963 (57 anos)
Aniversário 2 de agosto
Administração
Prefeito(a) José Medeiros Nicolau (MDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 76,612 km²
População total (estimativa IBGE/2018[2]) 8 264 hab.
Densidade 107,9 hab./km²
Clima tropical
Altitude 5 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,572 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 42 565,184 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 5 700,44

Barra de São Miguel é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Maceió, no Estado de Alagoas. Encontra-se a 09º50'24" de latitude sul e 35º54'28" de longitude oeste, a uma altitude de 2 metros. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 8 264[2] habitantes.

Possui uma área de 76,96 km².

HistóriaEditar

Até a metade do século XVI, o território onde é atualmente ocupado pela Barra de São Miguel foi aldeamento dos índios Caetés, conhecidos pela prática da antropofagia. Segundo a história, eles teriam devorado o bispo Dom Pero Fernandes Sardinha, que veio de Portugal para catequizar a região. Ele teria trazido, então, uma imagem de Santa Ana, que foi abandonada com o ataque dos índios e resgatada anos depois.

A área, de excelente localização geográfica, transformou-se num movimentado núcleo de pescadores. Manoel Gonçalves Ferreira montou um estaleiro para a fabricação de embarcações, que ficaram conhecidas em todo o país e deram emprego aos "experimentos mestres" do local. Foi de lá que saiu o maior navio nordestino da época, o "Sane-Duarte", e também o maior iate, "Claudio Dubeux". Com a instalação de novos estaleiros e o início do transporte rodoviário, por volta de 1930, a Barra entrou em declínio, que levou carpinteiros e calafatas ao êxodo para novas indústrias.

A autonomia administrativa ocorreu por força de interesses políticos. Somente em 1963, a Barra foi elevada à condição de município, desmembrado de São Miguel dos Campos.

Considerada a cidade balneária mais badalada de Alagoas, a Barra tem uma exuberante beleza natural, diversificada com praias de areia branca, águas cristalinas e ilhas de manguezais. De sua marina, partem diariamente embarcações para a praia do Gunga, que fica no município de Roteiro. A Barra se destaca pelos campeonatos esportivos que promove: de Pesca de Arremesso, Enduro de Moto e Jeep (abril), Nordestino de Surf (setembro), e Mountain Bike (novembro). E ainda: o Festival de Música (janeiro), Carnaval, festas juninas, festa da padroeira Nossa Senhora Santana (17 a 26/07) e Emancipação (2/08).

Lista de ex-prefeitosEditar

  • Antônio Simões de Araújo (1963-1966)
  • José Torres Filho (1966-1970)
  • Leonita Vieira Cavalcante (1970-1973)
  • Carlito Lima (1974-1977)
  • Marinete Lins Saldanha (1977-1982)
  • Maria Angélica Cavalcante (1983-1988)
  • Reginaldo Andrade (1989-1992)
  • Maria Angélica Cavalcante (1993-1996)
  • Lúcio Flávio Costa Cruz (1997-2000)
  • Robson Vieira (2001-2004)
  • Reginaldo Andrade (2005-2008)
  • Rosinha Cavalcante (2009)
  • Reginaldo Andrade (2009-2012)
  • Lelo Rapôso (2012)
  • Carlinhos Alves (2012)
  • José Medeiros Nicolau(2013-2016)

GeografiaEditar

O município Barra de São Miguel subdivide-se em três partes (bairros): Barra Velha (onde a cidade começou e onde funciona grande parte do comércio local), Praia Bonita e Barra Mar (parte de veraneio). Também há grandes loteamentos, como o Arquipélago do Sol e o Alta Vista (em construção).

A Barra de São Miguel nasce nas águas do Rio Niquim, e, logo a sua frente, os recifes suavizam as ondas do mar, dando-lhes a impressão de uma enorme piscina. Suas areias são claras e o mar é extremamente azul. Hoje é o mais badalado balneário de Alagoas.

O território atualmente ocupado por Barra de São Miguel foi aldeamento primitivo dos índios caetés, sobre os quais recai a fama de terem devorado o primeiro bispo do Brasil, Dom Pero Fernandes Sardinha.

TurismoEditar

Barra de São Miguel dispõe de boa estrutura turística, com hotéis, pousadas e restaurantes.

ReligiãoEditar

No dia 17 de julho de 2010, foi criada a 1ª paróquia, com o nome de Paróquia de São Joaquim e Santa Ana.

Galeria de imagensEditar

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 25 de novembro de 2018 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de setembro de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  Este artigo sobre municípios do estado de Alagoas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.