Bartholinite

(Redirecionado de Bartolinite)

Bartholinite ou cisto de Bartholin é a inflamação das glândulas de Bartholin, que são casta acessórias dos lábios maiores da vulva. Afetam 2% das mulheres em algum momento de suas vidas. Podem formar abscessos.[1]

Bartholinite, cisto inchado rosa no lábio direito.

Não confundir "cisto genital inflamado" com cistite(bexiga inflamada), a infecção urinária mais frequente.

CausasEditar

A bartholinite geralmente é causada por bactérias da flora bacteriana normal da pele como estafilococos e estreptococos (bactérias que são sexualmente transmissíveis) quando algo obstruí o ducto de saída da glândula.

Sinais e sintomasEditar

Normalmente a glândulas de Bartholin produzem muco para lubrificar a vagina e se localizam de cada lado da vulva. Quando se inflama se torna uma massa inchada, quente, vermelha e muito dolorosa que pode doer ao caminhar ou estar sentada e especialmente durante a relação sexual (dispareunia).[2]

DiagnósticoEditar

Normalmente feito por um ginecologista, mas pode ser feito por um dermatologista, cirurgião ou por um médico clínico observando o cisto inflamado na vulva. Algumas vezes se faz biópsia para diferenciá-lo de um lipoma, papiloma, cancro duro, cancro mole ou em mulheres idosas, de um câncer de vulva.

TratamentoEditar

Os casos menos dolorosos podem ser tratado apenas com “banhos de assento” com água quente (35ºC) quatro vezes ao dia. Geralmente os banhos proporcionam algum alívio e podem ajudar a localizar a infecção e mesmo precipitar a drenagem espontânea. Normalmente melhora em 3 a 4 dias. A dor pode ser tratada com anti-inflamatórios como ibuprofeno. Contudo, nem sempre ocorre a resolução do problema, uma vez que o orifício da glândula é muito pequeno e se fecha rapidamente, fazendo a drenagem difícil. O pus pode ser drenado com um catéter.[3]

Se a cateterização não resolver, se indica a drenagem através de uma incisão cirúrgica, que pode ser realizada com anestesia local num consultório médico. Podem ser prescritos antibióticos, mas, geralmente, não são necessários se o abcesso for drenado corretamente.

Pode ser considerado o procedimento de abertura permanentemente a glândula (marsupialização) em mulheres com abscessos recorrentes. Uma pequena abertura para facilitar a drenagem é cirurgicamente criada.

Evolução e prognósticoEditar

A probabilidade de uma recuperação completa é bastante alta. Pode haver o desenvolvimento de um cisto do ducto de Bartholin se o fluido purulento do abscesso for "encarcerado" nos tecidos adjacentes. Outras complicações são raras.

Referências

  1. Omole, Folashade; Simmons, Barbara J.; Hacker Yolanda (2003). "Management of Bartholin's duct cyst and gland abscess". American Family Physician. 68 (1): 135–40. PMID 12887119.
  2. Lee, M. Y; Dalpiaz, A; Schwamb, R; Miao, Y; Waltzer, W; Khan, A (2015). "Clinical Pathology of Bartholin's Glands: A Review of the Literature". Current Urology. 8 (1): 22–25. doi:10.1159/000365683. PMC 4483306.
  3. Bartholin's cyst from BestPractice, BMJ Publishing Group. Last updated: Apr 26, 2013