Bat for Lashes

Bat for Lashes, nome artístico de Natasha Khan (Wembley, 25 de outubro de 1979), é uma cantora, compositora e multi-instrumentista inglesa.[1]

Bat for Lashes
Miss Khan.jpg
Bat for Lashes nas concessões PLUG em Nova York, em 6 de março de 2008
Informação geral
Nome completo Natasha Khan
Nascimento 25 de outubro de 1979 (42 anos)
Local de nascimento Wembley, Londres
 Reino Unido
Origem Brighton
País  Reino Unido
Gênero(s) Indie rock
Indie pop
Folktronica
Dream pop
Pop barroco
Synthpop
Ocupação(ões) Cantora, compositora e multi-instrumentista
Instrumento(s) vocal, piano, cravo, auto-harpa, baixo, guitarra, percussão, harmonium, bateria eletrônica, shruti box, xilofone e omnichord
Período em atividade 2006 - atualmente
Gravadora(s) She Bear Records, Parlophone, Drowned in Sound, Manimal Vinyl, AWAL
Afiliação(ões) Sexwitch
Integrantes Natasha Khan
Ex-integrantes Ben Christophers
Charlotte Hatherley
Valentina Magaletti
Sarah Jones
Abi Fry
Caroline Weeks
Katherine Mann
Alex Thomas
Lizzy Carey
Página oficial Site oficial

Ela é prima do ex-jogador de squash paquistanês Jahangir Khan.[2]

BiografiaEditar

Filha de uma inglesa, Josie, e um jogador de squash paquistanês, Rahmat Khan,[3] Natasha Khan é formada em música e artes visuais.[4] Após seu pai deixar sua família quando Khan tinha 11 anos, ela aprendeu a tocar piano sozinha, o que se tornou "um canal para expressar as coisas, deixá-las sair".[1] Após terminar a escola, Khan conseguiu um emprego em uma fábrica de embalagem de cartões, onde trabalhava enquanto ouvia músicas que tinha feito.[1] "A minha imaginação interna era muito fértil na época. Lembro de embalar cartões enquanto ouvia as músicas que eu tinha gravado na noite anterior no meu tocador de MiniDisc. Passava o dia todo ouvindo e sonhando enquanto contava os cartões a serem embalados." Com o dinheiro guardado desse trabalho, ela fez uma viagem de três meses pelos Estados Unidos e México.[1] Na universidade, seus experimentais foram influenciados por artistas como Steve Reich e Susan Hiller, e produziu um trabalho de multimídia com foco em instalações fonográficas, animações e performances.[5] Foi professora de primário, e foi durante esse tempo que começou a escrever o material para o primeiro álbum.[3]

Seu primeiro single, "The Wizard", foi lançado digitalmente pela gravadora Drowned in Sound records e em sete polegadas (compacto) por sua própria gráfica, a She Bear Records. Assinou então com a gravadora Echo (a mesma do Feeder e da ex-vocalista da Moloko, Róisín Murphy) e lançou seu primeiro álbum, "Fur and Gold", no dia 11 de setembro de 2006.[6]

Em 2007, Bat for Lashes assinou com a gravadora Parlophone, se separando da Echo. "Fur and Gold" foi re-lançado com faixas bônus.

Em 17 de julho de 2007, o álbum "Fur and Gold" foi indicado ao Mercury Prize, perdendo para "Myths of the Near Future", dos Klaxons, apesar de ser o favorito da mídia britânica para o prêmio.[7]

Foi uma das indicadas aos prêmios de "melhor artista revelação" e "melhor artista feminina" no Brit Awards em 2008.

Participou do tributo ao The Cure, o álbum foi lançado pela gravadora Manimal Vinyl, com o cover de "A Forest".

Lançou seu segundo álbum, Two Suns, em 2009.

Em 2010, gravou "Let's Get Lost" com o cantor Beck para a trilha sonora do filme Eclipse.

Em 2012, lançou seu terceiro álbum, The Haunted Man, influenciado por sua vida na Inglaterra.[8]

Em 2015, Khan se juntou com a banda Toy e o produtor Dan Carey no projeto musical Sexwitch, que resultou no lançamento de um álbum de mesmo nome com covers de músicas psicodélicas da década de 70 de diferentes partes do mundo.

Em 2016, Khan lança seu quarto álbum, The Bride.

Em 2019, é lançado seu quinto álbum, Lost Girls.

Fur and Gold (2006-2008)Editar

Khan se formou em música e artes visuais, enquanto na universidade o seu trabalho experimental foi influenciado por artistas como Steve Reich e Susan Hiller, e ela produziu trabalhos multimídia centrados em instalações sonoras, animações e performances. Ela passou a trabalhar como professora de creche, e foi nesse período que começou a escrever o material para seu primeiro álbum. "Quando estou compondo, é um lugar muito visual em minha mente", disse ela. "Tem uma localização cheia de personagens e cores e paisagens, assim essas duas coisas realmente se complementam e ajudam um ao outro a florescer e apoiam um ao outro. São como irmãos".[9]

O single de estreia de Khan, "The Wizard", foi lançado digitalmente através da gravadora Drowned in Sounds e em vinil de sete polegadas com marca própria de Khan, She Bear Records. Ela, então, assinou com a gravadora Echo e lançou seu primeiro álbum, Fur and Gold, em 11 de setembro de 2006. Em 2007, Bat for Lashes saiu da Echo e assinou um contrato com a Parlophone Records.[10] Fur and Gold foi relançado com a edição de material bônus.

O som de Khan tem sido comparado ao trabalho de Siouxsie Sioux, Björk, Kate Bush, Cat Power, PJ Harvey, Annie Lennox, Tori Amos e Fiona Apple.

Em 17 de julho, Fur and Gold foi anunciado como um dos álbuns nomeados para o Mercury Prize 2007, perdendo para o Myths of the Near Future do Klaxons, apesar de ser um favorito da mídia britânica para ganhar o prêmio.[7] Uma versão cover de "A Forest" do The Cure apareceu em um álbum de caridade chamado Perfect As Cats no final de 2008.[11] Depois do sucesso do segundo álbum de Khan, Two Suns, as vendas de Fur and Gold no Reino Unido aumentaram e ganhou um disco de prata do BPI em 29 de Maio de 2009 pelas vendas de 60.000 unidades.[12] Ambos os álbuns foram descritos por MTV Iggy como "ao mesmo tempo assustadores e bem dançantes".

Two Suns (2009-2010)Editar

O segundo álbum de Khan, Two Suns, foi lançado em 07 de abril de 2009 e produzido por Natasha Khan e David Kosten.[13] Em preparação para o álbum, Khan viajou para o deserto de Joshua Tree, na Califórnia, a fim de obter inspiração antes de retornar a Nova York e Londres para escrever e gravar o álbum.[13]

Um álbum conceitual, Two Suns se concentra na alter ego Pearl de Khan que nasceu no deserto, cuja personalidade ela adotou durante a sua estada em Nova York, a fim de obter uma melhor compreensão do personagem. Ela revelou a Newsbeat da BBC: "Só fiz isso como uma experiência para me vestir com muita maquiagem extravagante. Eu queria me fotografar naquela situação e ver como eu me sentia".[14] Khan acreditava que viver em Brooklyn, enquanto bandas como MGMT e Gang Gang Dance foram surgindo na cena musical, teve influência sobre o estilo musical do álbum. Em entrevista à MTV, ela afirmou: "Eu experimentei todas essas coisas, em termos de batidas e sair para dançar e ter tido contato com todas essas músicas novas foi realmente inspirador".[15] Durante a produção do álbum, também colaborou com o artista do Brooklyn, Yeasayer, tocando baixo e fazendo programação de batida.[13]

O primeiro single do álbum, "Daniel", ganhou um Ivor Novello na categoria Melhor Música Contemporânea em 2010.[16][17]

No meio de 2010, Khan gravou a faixa "Let's Get Lost" com o cantor Beck para a trilha sonora do filme Eclipse. Depois de trabalhar com ele, Khan manifestou interesse em trabalhar com Beck no próximo álbum, afirmando que "ele tem ideias criativas".[18]

The Haunted Man (2010-2015)Editar

Em 2010, Khan disse que seria possível lançar um álbum em 2011, porque ela ainda tinha mais dois álbuns para entregar para a problemática EMI.[18]

Em maio de 2010, Khan falou que estava nos estágios principais da composição do terceiro álbum e "queria ter mais tempo para fazê-lo".[19]

Em junho de 2011, Bat for Lashes estava no estúdio trabalhando em seu terceiro álbum, que possivelmente seria lançado ainda em 2011.[20]

Em 2011, Khan gravou um cover de "Strangelove" do Depeche Mode para a campanha publicitária da Gucci do novo perfume Guilty For Him. A música foi lançada gratuitamente no canal do YouTube da Gucci e em vários blogs. Khan foi escolhida pela diretora de criação Frida Giannini.[21] Em junho de 2011, Khan fez dois shows no Sydney Opera House, na Austrália, como parte do Vivid LIVE Arts Festival.[22][20] Essas foram suas únicas apresentações em 2011.

Em junho de 2012, foi anunciado que o álbum se chamaria The Haunted Man e foi lançado em 15 de outubro de 2012, no Reino Unido.[23] No dia 23 de Julho, foi disponibilizado o vídeo oficial para a primeira faixa de trabalho para o novo álbum, chamada "Laura", a qual Natasha já vinha apresentando nos shows realizados nas semanas anteriores.[24][25]

Em setembro de 2013, Khan lançou a faixa "Garden's Heart", uma colaboração com Jon Hopkins para a trilha sonora do filme How I Live Now.[26] Ela também participou da música "The Selfish Giant" do primeiro álbum solo de Damon Albarn, vocalista do Blur.[27] Em 2014, Khan lançou a música "Skin Song" que faz parte do Body of Songs, álbum que traz músicas inspiradas na anatomia e ciência médica,[28] e também colaborou com o cover de "Plan the Escape", do grupo Son Lux, para a trilha sonora de Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1.[29] Em uma entrevista no mesmo ano, Khan afirmou que estava focada em projetos de arte visual e que seu quarto álbum chegaria "na hora certa".[30]

Sexwitch e The Bride (2015-2016)Editar

Em agosto de 2015, Khan começou a lançar prévias de músicas novas pelo Instagram por meio de um jogo de forca.[31] Durante um show surpresa no Green Man Festival, no País de Gales, ela lançou o projeto musical chamado Sexwitch ao lado do produtor Dan Carey e a banda Toy.[32] Dois dias depois, foi anunciado que o lançamento do álbum de estreia homônimo do Sexwitch será em 25 de setembro de 2015 pelas gravadoras Echo e BMG, composto por seis covers de músicas folk e psicodélicas da década de 1970 de diferentes partes do mundo.[33]

Em 24 de agosto, em entrevista ao Pitchfork, Khan comentou que compôs a maior parte do quarto álbum do Bat for Lashes e esperava que ele fosse lançado em 2016. Ela também declarou que o álbum estava "tematicamente conectado" ao longa-metragem que ela estava escrevendo.[33]

Em 19 de fevereiro de 2016, uma nova música intitulada "I Do" foi lançada no YouTube com um convite de casamento que dizia "Grave esta data: 1º de julho de 2016".[34] Em 11 de março, foi divulgada a faixa "In God's House", o primeiro single do sucessor de The Haunted Man, intitulado The Bride, com lançamento previsto para 1º de julho.[35] Em 27 de maio, foi lançado o clipe de "Sunday Love", segundo single do novo álbum.[36] Em 07 de junho, foi divulgada a faixa "Joe's Dream".[37]

The Bride foi nomeado para o Mercury Prize ao lado dos últimos álbuns de David Bowie e The 1975.[38][39]

Em janeiro de 2017, o contrato de Khan com a Parlophone acabou, dando fim a um contrato de 10 anos.[40]

Lost Girls (2019-presente)Editar

Em 10 de junho de 2019, foi anunciado o álbum Lost Girls e a música "Kids in the Dark" foi lançada no mesmo dia.[41] Lançado em 6 de setembro do mesmo ano, o álbum é inspirado por Los Angeles e ter crescido nos anos 80.[41] O lançamento do álbum marcou seu primeiro lançamento independente desde o fim de seu contrato de 10 anos com a Parlophone.[42][43]

Um EP ao vivo, intitulado The Boys of Summer, foi lançado digitalmente em 3 de fevereiro de 2020.[44] O EP contém um cover ao vivo da música "The Boys of Summer" do músico Don Henley.

Em 28 de setembro de 2020, lançou o cover de "We've Only Just Begun" dos Carpenters, gravado com a London Contemporary Orchestra.[45] A música foi usada em um comercial do banco britânico Lloyds Bank.[46]

Outros projetosEditar

Khan e a grife YMC lançaram uma coleção-cápsula de roupa esportiva e acessórios para a temporada primavera/verão de 2014.[47] O lançamento da coleção foi acompanhado por um curta, Under the Indigo Moon, dirigido e estrelado por Khan e com a trilha sonora composta por ela e Beck.[48]

Em 2015, Khan escreveu e dirigiu um curta intitulado "I Do" para o filme Madly.[49]

Em 2018, Khan e Dominik Scherrer trabalharam na trilha sonora da série da BBC Requiem,[50] que rendeu um prêmio Ivor Novello para Khan em 2019.[51]

Vida pessoalEditar

Khan se mudou de Londres pra Los Angeles em 2017.[52] Ela e seu parceiro, o ator e modelo australiano Samuel Watkins, vivem no bairro Highland Park, em Los Angeles.[53] Ela deu à luz a seu primeiro filho, uma menina, em agosto de 2020.

Ao vivoEditar

No BrasilEditar

Em 2010, Khan foi o ato de abertura dos shows da banda Coldplay no Brasil.[54]

Em PortugalEditar

A cantora tocou pela primeira vez em Portugal em 2012, no Festival Super Bock Super Rock.[55]

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdioEditar

SinglesEditar

  • 2006: Trophy
  • 2006: The Wizard
  • 2007: Prescilla
  • 2007: What's a Girl to Do?
  • 2009: Daniel
  • 2009: Pearl's Dream
  • 2009: Sleep Alone
  • 2012: Laura
  • 2012: All Your Gold
  • 2012: A Wall
  • 2013: Lilies
  • 2016: In God's House
  • 2016: Sunday Love
  • 2019: Kids in the Dark
  • 2019: The Hunger

Referências

  1. a b c d «Bat for Lashes: off the wall». Telegraph. 26 de fevereiro de 2009 
  2. Campion, Chris (6 de setembro de 2009). «Bat for Lashes: she's not wicked, nor kooky. And don't tell her she's like Tori Amos». The Guardian (em inglês) 
  3. a b Helen Pidd (20 de julho de 2007). «'Bat for Lashes are beyond a trend ... she has an ancient power; like Bjork or Patti Smith, she is in part shamanic ...'». The Guardian 
  4. Arbobo (11 de junho de 2007). «Bat for Lashes, live interview» (em francês). Consultado em 9 de agosto de 2008. Cópia arquivada em 9 de julho de 2007 
  5. Murphy, Tom (10 de agosto de 2009). «Meet Natasha Khan, the alluring songstress behind Bat for Lashes» (em inglês). Westword 
  6. Allen, Katie (31 de outubro de 2006). «Indie record labels form unlikely alliances with the corporations». The Guardian (em inglês). ISSN 0261-3077. Consultado em 29 de setembro de 2020 
  7. a b William Hill, BBC NEWS (3 de setembro de 2007). «Mercury Prize: The nominees». Consultado em 9 de agosto de 2008 
  8. «Bat for Lashes Discusses 'The Haunted Man' Album and 'Controversial' Cover Art – Exclusive Interview». Diffuser.fm. Consultado em 22 de maio de 2016 
  9. Wikinews contributors (28 de setembro de 2007). «Bat for Lashes plays the Bowery Ballroom: an Interview with Natasha Khan». Wikinews. Consultado em 29 de setembro de 2020 
  10. Brandle, Lars (18 de julho de 2007). «Parlophone Seals Bat For Lashes Deal». Billboard. Consultado em 29 de setembro de 2020 
  11. «Bat For Lashes covers The Cure on new tribute». NME (em inglês). 5 de agosto de 2008. Cópia arquivada em 14 de agosto de 2008 
  12. «Certified Awards». bpi.co.uk. Cópia arquivada em 27 de outubro de 2015 
  13. a b c «Bat For Lashes announces new album plans and tour dates». NME. 9 de janeiro de 2009. Cópia arquivada em 20 de março de 2012 
  14. «Bat For Lashes' glittering return». BBC. 31 de março de 2009 
  15. «Bat For Lashes Interview» (em inglês). MTV UK. 30 de março de 2009 
  16. Fullerton, Jamie (20 de maio de 2010). «Lily Allen, Johnny Marr, Bat For Lashes win Ivor Novello awards». NME (em inglês) 
  17. «Natasha on her Ivor Novello Award». BatForLashes.com (em inglês). 21 de maio de 2010. Cópia arquivada em 22 de julho de 2010 
  18. a b Paine, Andre (28 de maio de 2010). «Bat For Lashes May Recruit Beck For Album - Billboard». Billboard 
  19. «Bat for Lashes Talks Next Album, Hints at Another Beck Collaboration « exclaim.ca» (em inglês). exclaim.ca. 31 de maio de 2010 
  20. a b «Natasha, Home from Australia - BatForLashes.com». BatForLashes.com. 15 de junho de 2011. Consultado em 24 de junho de 2011. Cópia arquivada em 18 de junho de 2011 
  21. Alexandra, Vann (23 de fevereiro de 2011). «Bat for Lashes Covers Depeche Mode». Spin 
  22. Khan, Natasha (28 de março de 2011). «Bat for Lashes - Vivid LIVE 2011». BatForLashes.com. Cópia arquivada em 30 de maio de 2011 
  23. «Bat For Lashes Announces New Album». Pitchfork. 13 de junho de 2012 
  24. Bat For Lashes (23 de julho de 2012). «You can watch the heart-rending video for @Bat_for_Lashes 'Laura' now». Twitter (em inglês) 
  25. Veevers, Brando (25 de julho de 2012). «Bat For Lashes Announce Release Of 'Laura'». Entertainment Focus (em inglês). Cópia arquivada em 28 de julho de 2012 
  26. Minsker, Evan (2 de setembro de 2013). «Watch/Listen: Bat for Lashes' Natasha Khan and Jon Hopkins: "Garden's Heart"». Pitchfork 
  27. «Damon Albarn's Solo Album to feature Natasha Khan». BlurBalls. 4 de setembro de 2013 
  28. Minsker, Evan (10 de julho de 2014). «Bat For Lashes Shares "Skin Song"». Pitchfork 
  29. «Bat for Lashes – "Plan The Escape" (Son Lux Cover)». Stereogum. 13 de novembro de 2014 
  30. «Natasha Khan: 'I like to get involved in visually based art'». The Guardian. 29 de junho de 2014. Consultado em 9 de julho de 2015 
  31. «Bat for Lashes Hinting at Announcement Via Hangman Game». Exclaim. 16 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015 
  32. «Report: Bat for Lashes Debuts Sexwitch». Pitchfork. 22 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015 
  33. a b «Bat for Lashes Discusses Debut Sexwitch Album, Shares "Helelyos"». 24 de agosto de 2015. Consultado em 24 de agosto de 2015 
  34. Facchi, Cleber (22 de fevereiro de 2016). «Bat for Lashes: I Do». miojoindie.com.br 
  35. «Bat for Lashes: Aí vem a noiva!». Arte Sonora. 11 de março de 2016. Consultado em 11 de março de 2016 
  36. Bule, Filipa (27 de maio de 2015). «Bat For Lashes: "Sunday Love" é o novo single e já tem vídeo!». Arte Sonora. Consultado em 27 de maio de 2015 
  37. «Bat For Lashes mostra single "Joe's Dream" - Monkeybuzz». monkeybuzz.com.br. Consultado em 7 de junho de 2016 
  38. «Álbum de David Bowie nomeado para os Mercury Prize». A Bola. 4 de agosto de 2016. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  39. «The 1975 are among the favourites as 2016 Mercury Music Prize shortlist is announced... while David Bowie wins a posthumous nomination» (em inglês). Daily Mail Online. 4 de agosto de 2016. Consultado em 7 de agosto de 2016 
  40. Curran, Shaun (6 de outubro de 2016). «Bat For Lashes interview: 'I'm not really into the feminist statement thing'». Independent (em inglês) 
  41. a b Yoo, Noah (6 de outubro de 2019). «Bat for Lashes Announces New Album Lost Girls, Shares New Song: Listen» (em inglês). Pitchfork 
  42. «Bat For Lashes Was Done With Music, Then The Lost Girls Found Her». Refinery29 (em inglês). 3 de setembro de 2019 
  43. Reesman, Bryan (9 de setembro de 2019). «Exploring Bat For Lashes' Cinema Of The Mind». GRAMMY.com 
  44. «Natasha's cover of Don Henley's classic, 'THE BOYS OF SUMMER' recorded live at her sold out London show in November 2019». Twitter. 3 de fevereiro de 2020 
  45. Ruiz, Matthew Ismael (28 de setembro de 2020). «Bat for Lashes Releases Cover of the Carpenters' "We've Only Just Begun"». Pitchfork (em inglês). Consultado em 29 de setembro de 2020 
  46. Hannam, Laura (29 de setembro de 2020). «Lloyds Bank advert divides viewers as it features cover of Karen Carpenter classic». Entertainment Daily (em inglês) 
  47. «Natasha Khan talks about her YMC collaboration». The Guardian. 4 de junho de 2014. Consultado em 11 de julho de 2015 
  48. «Natasha Khan: Under the Indigo Moon». Nowness. 23 de maio de 2014. Consultado em 11 de julho de 2015 
  49. Phillips, Amy (28 de agosto de 2015). «Bat for Lashes Directs Short Film "I Do"» (em inglês). Pitchfork 
  50. Monroe, Jazz (2 de fevereiro de 2018). «Bat for Lashes Soundtracks New BBC Show "Requiem": Listen» (em inglês). Pitchfork 
  51. Bemrose, Bekki (24 de maio de 2019). «Natasha Khan (Bat For Lashes)» (em inglês). PRS for Music 
  52. Reesman, Brian (9 de setembro de 2019). «Exploring Bat For Lashes' Cinema Of The Mind» (em inglês). Grammy.com 
  53. «Bat For Lashes has rediscovered her power» (em inglês). The Fader. 23 de setembro de 2019 
  54. «Coldplay confirma dois shows no Brasil em 2010 com Bat For Lashes». Vírgula. 1 de outubro de 2009 
  55. «Regina Spektor e Bat For Lashes no SBSR 2012». TVI 24. 1 de março de 2012. Cópia arquivada em 1 de agosto de 2012 

Ligações externasEditar