Batalha de Aduá

(Redirecionado de Batalha de Adwa)

A Batalha de Aduá[14] (Adwa), ocorreu a 1 de março de 1896 entre a Etiópia e Itália, perto da cidade de Aduá, na Etiópia.

Batalha de Aduá
Primeira Guerra Ítalo-Etíope
Adwa Map Menelik progression before battle of Adwa.jpg
Mapa da Batalha de Aduá
Data 1 de março de 1896
Local Aduá, Etiópia
Desfecho Vitória Etíope;
A Itália toma parte do Corno de África, fomentando a criação da Eritreia
Beligerantes
Ethiopian Pennants.svg Império Etíope
Apoiado por:
 Rússia[1][2]
 França [3][4]
Flag of Italy (1861-1946) crowned.svg Reino de Itália
Forças
80.000 (armados com rifles)[5][nb 1]
20.000 (armados com lanças e espadas)[5]
8.600 cavalos[5]
42 peças de artilharia
15 orientadores russos[7]
Total:
100.000
10.443 Italianos
4.076 Ascari[8]
56 canhões de montanha[8] (e rifles de padrão obsoleto)[7][9]
Total:
14.519
Baixas
3.886 mortos[10][nb 2]
6.000 feridos[nb 3]
3.643 mortos (3.025 italianos e 618 askari)[10][nb 4]
1.681 capturados[10]
56 canhões de montanha capturados

HistóriaEditar

A partir de 1870, a Abissínia passa a ser cobiçada pela Itália, que então procurava juntar-se às demais potências européias na corrida desenfreada pela repartição da África.

No final do século XIX, todo continente africano estava sob o domínio europeu, com excepção da Etiópia e da Libéria. A Libéria havia se tornado independente em 1847 e na Etiópia, a independência foi garantida depois da Conferência de Berlim, com a vitória do exército do imperador Menelik II sobre tropas italianas na batalha de Aduá.

Após a Conferência de Berlim, em 26 de fevereiro de 1885, ingleses, franceses, alemães, belgas, italianos, espanhóis e portugueses já haviam conquistado e repartido entre si 90% da África.

Em 1895, a Etiópia foi invadida pela Itália, que pretendia anexar o país ao seu protetorado. Em 1896, os italianos subjugaram a parte oriental da região, estabelecendo a Colônia da Eritreia. No entanto, neste mesmo ano, em 1896, o exército etíope, sob a liderança de Menelique II da Abissínia, um dos grandes estadistas de história africana, que acompanhado da sua esposa, a imperatriz Taitu Bitul, derrotaram os italianos, na famosa batalha de Aduá.

Ver tambémEditar

NotasEditar

  1. De acordo com Richard K. P. Pankhurst, os etíopes estavam armados com aproximadamente 100.000 rifles, dos quais cerca de metade eram de "disparo rápido".[6]
  2. Não incluindo os notáveis como Däjjazmach Bäshah Aboyé  , Fitawrari Dämtew Kätäma , Fitawrari Täkle of Wälläga  , Fitawrari Gebeyehu  ou Qäññazmach Taffäsä Abaynäh  e vários outros que, pelo cronista Yoséf Negusé, foram listados separadamente com nome[11]
  3. O diário de Leontiev registrou que os vários comandantes relataram a Menilek perdas de cerca de 4.000 mortos e 6.000 feridos[12]
  4. Cadáveres recuperados pela comissão funerária em abril de 1896. Oficialmente 3.025 italianos e 618 ascari[13]

Referências

  1. The activities of the officer the Kuban Cossack army N. S. Leontjev in the Italian-Ethiopic war in 1895–1896 Arquivado 2014-10-28 no Wayback Machine (em russo)
  2. Richard, Pankhurst. «Ethiopia's Historic Quest for Medicine, 6». The Pankhurst History Library. Arquivado do original em 3 de outubro de 2011 
  3. «Soviet Appeasement, Collective Security, and the Italo-Ethiopian war of 1935 and 1936». Consultado em 3 de outubro de 2019. Arquivado do original em 3 de outubro de 2019 
  4. Thomas Wilson, Edward (1974). Russia and Black Africa Before World War II. New York: [s.n.] p. 57-58 
  5. a b c McLachlan, Sean (2011). Armies of the Adowa Campaign 1896. Osprey Publishing: [s.n.] p. 42 
  6. Pankhurst, The Ethiopians, p. 190
  7. a b Mekonnen, Yohannes (2013). Ethiopia: the Land, Its People, History and Culture. New Africa Press: [s.n.] pp. 76–80 
  8. a b Abdussamad H. Ahmad and Richard Pankhurst (1998). Adwa Victory Centenary Conference, 26 February – 2 March 1996. Addis Ababa University: [s.n.] pp. 158–62 
  9. Mclachlan, Sean. Armies of the Adowa Campaign 1896. [S.l.: s.n.] pp. 41–42. ISBN 978-1-84908-457-4 
  10. a b c Caulk, Richard (2002). "Between the Jaws of Hyenas": A Diplomatic History of Ethiopia (1876-1896). Harrassowitz Verlag, Wiesbaden: [s.n.] pp. 563, 566–567 
  11. Richard Caulk, "Between the Jaws of Hyenas": A Diplomatic History of Ethiopia (1876–1896), p. 567
  12. Richard Caulk, "Between the Jaws of Hyenas": A Diplomatic History of Ethiopia (1876–1896), p. 566
  13. Richard Caulk, "Between the Jaws of Hyenas": A Diplomatic History of Ethiopia (1876–1896), p. 563
  14. Melo, Francisco Manuel de (2008). Viagens de Pêro da Covilhã. Lisboa: Fronteira do Caos Editores. p. 281 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Aduá
  Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.