Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Batalha de Bataan
Guerra do Pacífico
JapaneseTroopsBataan1942.jpg
Soldados japoneses comemorando a vitória em Bataan.
Data janeiro a abril de 1942
Local Península de Bataan, Manila, Filipinas
Desfecho Vitória japonesa
Beligerantes
Flag of the United States (1912-1959).svg Estados Unidos
borda‎ Filipinas
Japão Império do Japão
Comandantes
Flag of the United States (1912-1959).svg Douglas MacArthur
Flag of the United States (1912-1959).svg Jonathan Mayhew Wainwright IV
Flag of the United States (1912-1959).svg George M. Parker
Flag of the United States (1912-1959).svg Edward P. King
borda‎ Vicente Lim
Japão Masaharu Homma
Japão Susumu Morioka
Japão Kineo Kitajima
Japão Kameichiro Nagano
Forças
79 500 soldados americanos e filipinos 75 000 soldados japoneses
Baixas
115 000:
10 000 mortos,
20 000 feridos,
75 000 prisoneiros
19 000:
7 000 mortos,
12 000 feridos,
Soldados filipinos e norte-americanos se rendem em Bataan.
Uma base naval dos EUA após a queda de Bataan.

A Batalha de Bataan foi uma das primeiras e mais duras batalhas acontecidas entre norte-americanos e japoneses durante a II Guerra Mundial, no início da Guerra do Pacífico, durante a invasão das Filipinas pelo Japão entre fevereiro e abril de 1942, poucos dias após o ataque japonês a Pearl Harbor.

A batalha teve lugar na Península de Bataan, na ilha de Luzon, principal ilha das Filipinas, de janeiro a abril de 1942, entre as forças invasoras japonesas comandadas pelo General Masaharu Homma e os defensores norte-americanos e filipinos comandados pelo General Douglas MacArthur.

Determinados a se defender em Bataan e na ilha de Corregidor, uma fortaleza naval situada no meio da Baía de Manila, após a tomada da capital e da quase totalidade do país pelo exército japonês, MacArthur e seus soldados se entrincheiraram na península, onde durante mais de três meses lutaram atacados por terra, mar e ar, aguardando reforços (tropas, munições e provisões) a serem trazidos pela Marinha dos Estados Unidos.

Entretanto, a falta de recursos dos americanos no começo da guerra, que tiveram quase toda a sua frota no Pacífico destruída em Pearl Harbor, impediu essa ajuda e em 9 de abril de 1942, após a partida de MacArthur para a Austrália, quando proferiu sua famosa frase: "Eu voltarei!", mais de 70 000 soldados americanos e filipinos renderam-se aos japoneses. Logo depois, filipinos e americanos prisioneiros de guerra foram forçados a Marcha da Morte de Bataan.[1]

A queda de Bataan acarretou na tomada de Corregidor um mês depois e na rendição total dos norte-americanos nas Filipinas. Porém, o tempo que as tropas de MacArthur conseguiram resistir a um inimigo superior em armas e munição e provisões, permitiu aos americanos ganharem tempo para se prepararem melhor contra os japoneses nas batalhas vindouras no Pacífico, em que começariam a virar a sorte da guerra.

A península de Bataan voltaria a ser retomada por tropas americanas e filipinos em 8 de fevereiro de 1945, com a reocupação aliada das Filipinas e da rendição japonesa.

Referências

  1. William L. O'Neill, A Democracy at War: America's Fight at Home and Abroad in World War II, p 115 ISBN 0-02-923678-9
  • Mayer,Sydney L. - MacArthur História Ilustrada da 2ª Guerra Mundial ,Renes 1975

BibliografiaEditar

  • Coleção 70º Aniversário da Segunda Guerra Mundial, Abril 2009- Fascículo 13


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Batalha de Bataan