Batalha de Gabbard

A Batalha de Gabbard, também conhecida como Batalha do banco Gabbard, Batalha do Cabo Norte ou como a segunda Batalha de Nieuwpoort, foi um conflito naval da Primeira Guerra Anglo-Holandesa.[1] O evento ocorreu nos dias 12 e 13 de Junho de 1653 perto do banco de areia de Gabbard, entre as frotas da Commonwealth da Inglaterra e a República Holandesa. Em neerlandês, a batalha é conhecida como Zeeslag bij Nieuwpoort.

A batalhaEditar

A frota inglesa tinha 100 navios comandados pelos generais no mar George Monck e Richard Deane e os almirantes John Lawson e William Penn. Os holandeses tinham 98 navios comandados pelo tenente-almirante Maarten Tromp e pelo vice-almirante Witte de With, divididos em cinco esquadrões. Em 2 de junho de 1653, os holandeses atacaram, mas foram derrotados porque os ingleses empregaram táticas de linha de batalha, fazendo com que os holandeses pagassem um alto preço por tentarem embarcar. A frota holandesa, composta por navios mais leves, foi severamente danificada e perdeu dois navios.

Em 3 de junho, os ingleses se juntaram ao almirante Robert Blake, mas Tromp decidiu tentar novamente um ataque direto, embora seus navios estivessem praticamente sem munição. Uma súbita calmaria, no entanto, tornou seus navios alvos fáceis para os superiores canhões ingleses. Os holandeses foram derrotados, os ingleses os perseguindo até bem tarde da noite, capturando muitos navios holandeses. A batalha terminou com os holandeses perdendo no total dezessete navios, dos quais seis foram afundados e onze capturados. Os ingleses não perderam navios, mas Deane foi morto. Taticamente, esta foi a pior derrota da história naval holandesa, com exceção da Batalha de Lowestoft; estrategicamente, a derrota ameaçava ser desastrosa.

A vitória significou que o controle inglês sobre o Canal da Mancha, recuperado pela Batalha de Portland em março, após ter sido perdido na Batalha de Dungeness, foi agora estendido para o Mar do Norte. Após a batalha, os ingleses impuseram um bloqueio na costa holandesa, capturando muitos navios mercantes e paralisando a economia holandesa. As frotas se encontraram novamente em 29-31 de julho de 1653 (calendário gregoriano de 8-10 de agosto de 1653) na Batalha de Scheveningen.[2]

Navios envolvidosEditar

InglaterraEditar

Esquadrão vermelho

HolandaEditar

98 navios - dos quais 6 afundados e 11 capturados

  • Brederode, 54 (nau capitânia do Almirante Tromp)

ReferênciasEditar

  1. «Anglo-Dutch Wars | Causes, Summary, Battles, Significance, & Outcome». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 12 de junho de 2021 
  2. Groenveld, Simon (1987). «The English Civil Wars As a Cause of the First Anglo-Dutch War, 1640-1652». The Historical Journal (3): 541–566. ISSN 0018-246X. Consultado em 12 de junho de 2021 
  3. Sources: R. C. Anderson, "English Fleet-Lists in the First Dutch War,"The Mariner's Mirror, Vol. XXIV No.4, October 1938 .R. C. Anderson, List of English Naval Captains 1642-1660, 1964. William Laird Clowes, The Royal Navy: A History from the Earliest Times to the Present, Vol.II, 1898.


  Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.