Batalha de Guadalete

Batalha de Guadalete
Invasão muçulmana da Península Ibérica
Mariano Barbasán - Batalla de Guadalete.jpg
"Batalha de Guadalete" (1882), por Mariano Barbasán Langueruela
Data 31 de Julho de 711
Local Rio Guadalete, na atual província de Cádiz, na Andaluzia, no sul da actual Espanha
Desfecho Vitória dos muçulmanos
Beligerantes
Califado Omíada Visigodos
Comandantes
Tárique rei Rodrigo
   

A Batalha de Guadalete ou Guadibeca foi uma batalha travada em 31 de Julho de 711 às margens do rio Guadalete, na atual província de Cádiz, na Andaluzia, no sul da actual Espanha, entre árabes e visigodos. A batalha, que foi ganha pelos primeiros, marcou o fim do Reino Visigótico e o início do domínio muçulmano na Península Ibérica, que se estenderia por vários séculos, até à Reconquista Cristã.

O exército era comandado pelo líder Tarik, líder muçulmano.

Mais tarde em 732 os muçulmanos foram derrotados na batalha de Poitiers.

A batalha de Guadalete foi descrita no livro clássico do romantismo português do século XIX Eurico, o Presbítero, de Alexandre Herculano.[1]

Referências

  1. HERCULANO, A. Eurico, o presbítero. São Paulo. Martin Claret. 2004. p. 63-86