Abrir menu principal

Batalha de Megido (século XV a.C.)

batalha do século XV a.C. entre cananitas e egípcios
Disambig grey.svg Nota: "Batalha de Megido" redireciona para este artigo. Para a batalha da Primeira Guerra Mundial, veja Batalha de Megido (1918). Para a profecia bíblica, veja Armagedom.
Batalha de Megido
תל מגידו.JPG
Vista aérea da área de Tel Megido.
Data 1.ª metade do século XV a.C.
Local Megido, Israel
Desfecho Vitória egípcia
Beligerantes
Império Egípcio Canaã
Cadexe
Megido
Mitani
Comandantes
Tutemés III Rei de Cadexe
Forças
10 000 - 20 000 10 000 - 15 000
Baixas
4 000 mortos, 1 000 feridos 8 300 mortos, 3 400 capturados
Imagens do Templo de Carnaque mostrando o faraó Tutemés III matando prisioneiros cananitas durante a batalha de Megido, no século XV a.C.

A Batalha de Megido foi um combate travado no século XV a.C. entre as forças egípcias do faraó Tutemés III e uma coalizão rebelde cananita liderada pelo rei de Cadexe.[1] Esta foi a primeira batalha com registro histórico fidedigno, com fontes arqueológicas e histerográficas detalhadas, que é aceita e reconhecida pelos historiadores como autêntica. Foi também em Megido que o uso do arco composto foi registrado primeira vez.[2] Todos os detalhes desta batalha vêm de fontes egípcias primordialmente escritas em hieróglifos nas muralhas de Anais no Templo de Amom-Rá, em Carnaque, Tebas (agora Luxor), primordialmente pelo escrivão militar Tjaneni.[3]

Os relatos dos egípcios colocam a data da batalha no 21.º dia do primeiro mês da terceira temporada do ano 23 do reinado do faraó Tutemés III. Estimativas colocam a data em 16 de abril de 1 457 a.C., de acordo com a cronologia média, embora algumas publicações coloquem a data desta batalha em 1 482 a.C. ou em 1 479 a.C. O motivo da rebelião teria sido a impaciência dos cananitas e seus aliados da interminável regência de Hatchepsut. O rei de Cadexe liderou então a maioria das tribos da Síria para lutar contra o Egito. Tutemés III agiu rápido, mobilizou suas tropas e se lançou contra as forças inimigas. A Batalha de Megido resultou numa importante vitória egípcia e acabou com a destruição da rebelião cananita, cujas forças remanescentes fugiram para a cidade de Megido.[4] Foi seguido então por um prolongado cerco de sete meses que terminou na rendição final dos rebeldes. Outras cidades na região do vale de Jizreel também se submeteram a autoridade egípcia.[5]

Ao restabelecer o domínio egípcio na região do Levante, o faraó Tutemés III começou o reinado do novo Império Egípcio que alcançou sua máxima expansão territorial.[6]

Índice

Anais de Tutemés IIIEditar

Os anais descrevem, em detalhes, 14 campanhas lideradas pelo faraó no Levante, o saque obtido através de sua campanha, o tributo recebido de regiões conquistadas e, finalmente, oferendas a Amon-Rá. A sequência de representações indica a crença do Novo Reino sobre as interações dos deuses com a guerra: elogios e oferendas às divindades em troca de sua ajuda divina nos conflitos.[7][8]

Além disso, os anais mostram os efeitos duradouros da batalha de Megido. Após a vitória de Tutemés e de suas campanhas bem-sucedidas no Levante durante os próximos 20 anos, a ascensão da influência do Egito na política externa e de sua evolução em potência imperialista são evidentes nos anais. Representações mostram a diplomacia internacional através da doação de presentes da Babilônia, do Império Hitita, e de outras regiões proeminentes e poderosas durante esse período. [7][8]

Referências

  1. Cline 2000 p. 16-17
  2. Trevor N. Dupuy, Evolution of Weapons and Warfare.
  3. Nelson, Harold Hayden (1913), The Battle of Megiddo, Universidade de Chicago; see also Keegan, John (1993), The History of Warfare. Key Porter Books. ISBN 1-55013-289-X
  4. Cline 2000 p. 21
  5. Cline 2000 p. 22
  6. Paul K. Davis (1999). 100 Decisive Battles from Ancient Times to the Present: The World’s Major Battles and How They Shaped History. Oxford: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-514366-9.
  7. a b Annals of Thutmosis III, Nouvel Empire, 18ème dynastie, règne de Thoutmosis III, vers1479 - 1425 avant J.-C.Les annales du Louvre concernent l'an 29 à 35, consultado em 24 de julho de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. a b «Thutmose III | king of Egypt». Encyclopedia Britannica (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2019 

FontesEditar

Ligações externasEditar