Abrir menu principal
Batalha de Milazo
Guerras bizantino-árabes
Lucania-pt.svg
Longobárdia bizantina ca. 1000
Data 888
Local Fora de Milazo, nordeste da Sicília
Desfecho Vitória bizantina
Beligerantes
Império Bizantino Emirado Aglábida
Comandantes
Desconhecido Desconhecido
Baixas
Variadamente 5 000-7 000 (12 000?) mortos Desconhecidas

A Batalha de Milazo foi uma batalha naval travada em 888 entre as frotas bizantina e aglábida no nordeste da Sicília. A batalha foi uma grande vitória aglábida. Por vezes é conhecida como 'Segunda Batalha de Milazo, pois conta-se a Batalha de Estelas como a primeira.[1]

Índice

BatalhaEditar

Em 888, os aglábidas montaram uma expedição com destino à Calábria bizantina, com navios da Sicília bem como da Ifríquia. Fora de Milazo, a frota encontrou-se com um esquadrão bizantino da frota imperial de Constantinopla. A batalha não é citada em nenhuma fonte bizantina, mas apenas no al-Bayan al-Mughrib de ibne Idari, bem como na Crônica de Cambridge. Todas as fontes concordam que foi uma vitória aglábida decisiva — seu primeiro combate em mar aberto: relatadamente 5 000 bizantinos se afogaram, e 7 000 no total (ou mais de 7 000, dependendo da tradução do árabe) foram mortos.[2]

RescaldoEditar

No rescaldo do conflito, os bizantinos abandonaram muitas fortalezas que mantinham no Val de Demona, e o restante, deixado sem esperança de ajuda bizantina, concluiu trégua com o governador aglábida da Sicília.[3] Diz-se que a guarnição e população de Régio abandonaram sua cidade pelo temor de ataques aglábidas.[2]

Referências

  1. Eickhoff 1966, p. 237, 243.
  2. a b Eickhoff 1966, p. 243.
  3. Eickhoff 1966, p. 243, 244.

BibliografiaEditar

  • Eickhoff, Ekkehard (1966). Seekrieg und Seepolitik zwischen Islam und Abendland: das Mittelmeer unter byzantinischer und arabischer Hegemonie (650-1040). Berlim: De Gruyter