Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2014). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Batalha de Nedao
Fragmentação do Império Huno
Data 455
Local Panônia
Desfecho Vitória Gépido-Ostrogoda, desintegração do Império Huno.
Beligerantes
Gépidas
Ostrogodos
Hérulos
Rúgios
Esciros
Suevos
Hunos[1]
Alanos
Comandantes
Teodomiro
Ardarico
Valamiro
Videmiro
Elaco 
Forças
Desconhecido Desconhecido
Baixas
? Cerca de 30 mil

A Batalha de Nedao ou do Nedao ocorreu às margens do rio Nedao, um afluente do Sava, na Panônia em 455. Depois da morte de Átila, e em meio aos conflitos de sucessão entre o filho mais velho Elaco e seus irmãos, alguns dos povos vassalos germânicos que formavam parte do exército huno se rebelaram.

Ardarico, rei dos gépidas que fora um dos generais mais leais de Átila, liderou a revolta, a qual também se uniram os ostrogodos com seus reis Teodomiro (r. 451–474), Valamiro (r. 451–465) e Videmiro (r. 451–473)

O exército huno foi derrotado[2], e Elaco foi morto durante ou imediatamente após a batalha. Desta forma, os gépidas e os ostrogodos ficaram independentes do Império Huno, que já tinha começado a se desintegrar. O que restou das forças hunas foi expulso por Ardarico, os sobreviventes fugiram para o Mar Negro.[3]

Referências

  1. Attila, N.Th.J. Voorwinden, A Dictionary of Medieval Heroes, transl. Tanis Guest, ed. Willem Pieter Gerritsen, Anthony G. Van Melle, (Boydell & Brewer, 2000), 46.
  2. Idade Média Bárbaros, cristãos e muçulmanos (Umberto Eco, 2012)
  3. Nic Fields, The Hun: Scourge of God AD 375-565, (Osprey, 2006), 16.