Batalha de Shirimni

A Batalha de Shirimni, conhecida também como Batalha de Palacásio, foi travada entre as forças do Império Bizantino sob o imperador Basílio II Bulgaróctono (r. 976–1025) e as do Reino da Geórgia sob o rei Jorge I (r. 1014–1027) perto da vila de Shirimni, no lago Palacásio (em grego: Παλακάζιο; romaniz.: Palakázio; moderno Çildir, Turquia, à época sob controle georgiano) em 11 de setembro de 1021.

Batalha de Shirimni
Guerras bizantino-georgianas
Data 11 de setembro de 1021
Local Shirimni, no lago Palacásio (Çildir, Turquia)
Desfecho Vitória dos bizantinos
Beligerantes
Império Bizantino Reino da Geórgia Reino da Geórgia
Comandantes
Basílio II Reino da Geórgia Jorge I

ContextoEditar

A batalha foi precedida de uma disputa que já durava duas décadas sobre a sucessão dos curopalatas georgianos e incluía diversos territórios fronteiriços bizantinos, georgianos e armênios na Ásia Menor. Uma guerra finalmente irrompeu quando o rei georgiano Jorge I (r. 1014–1027) tomou as regiões em disputa à força em 1014. Como retaliação, o imperador bizantino Basílio II Bulgaróctono (r. 976–1025) liderou, em 1021, uma grande invasão e obrigou os georgianos a recuarem para o interior de seu próprio reino.

BatalhaEditar

Os dois exércitos estavam sendo liderados por seus respectivos monarcas. O exército de Basílio incluía ainda a Guarda Varegue ao passo que o de Jorge estava reforçado por auxiliares armênios. Os georgianos chegaram perto de vencer a batalha, mas poderosos contra-ataques liderados por Basílio se mostraram decisivos. Dois importantes generais georgianos, Rati Baguaxi e Cursi foram mortos no combate. Depois desta custosa vitória, o imperador saqueou toda a região e retornou para seus próprios domínios para invernar em Trebizonda.

BibliografiaEditar

  • René Grousset, L'Empire du Levant : Histoire de la Question d'Orient, Paris, Payot, coll. « Bibliothèque historique »,‎ 1949 (réimpr. 1979), 648 p. (ISBN 2-228-12530-X), p. 153 (em francês)