Batalha de Tragane

Batalha de Tragane foi uma batalha travada entre o Exército Nacional Líbio e um grupo armado do Chade em Tragane em 27 de dezembro de 2018.

Batalha de Tragane
Segunda Guerra Civil Líbia
Data 27 de dezembro de 2018
Local Traghan, Líbia
Desfecho Vitória parcial do Exército Nacional Líbio
Beligerantes
Líbia Exército Nacional Líbio Militantes chadianos, possivelmente criminosos / rebeldes aliados ao Estado Islâmico e / ou ao CCMSR
Comandantes
Líbia Lt. Col. Khalid Masoud Rahoma 
Líbia Col. Juma al-Thabet
desconhecido
Forças
desconhecido Número desconhecido de caças, 10 carros, 1 veículo blindado
1 morto, 13 feridos
24–34 veículos capturados
desconhecido

AntecedentesEditar

Depois que a Segunda Guerra Civil Líbia eclodiu em 2014, quando várias facções armadas começaram a lutar pelo controle da Líbia, os diferentes partidos líbios começaram a contratar mercenários chadianos e sudaneses para combater. Como resultado, grupos armados (incluindo insurgentes) cruzariam as fronteiras para a Líbia e tornariam-se intensamente envolvidos na política local.[1] Um dos grupos rebeldes que se tornaram ativos no país é o Conselho de Comando Militar para a Salvação da República (CCMSR), uma facção rebelde chadiana que pretende depor Idriss Déby, presidente e ditador de facto do Chade desde 1990.[2]

BatalhaEditar

Em 27 de dezembro de 2018, as forças irregulares chadianas lançaram um ataque surpresa a um campo da 10.ª Brigada de Infantaria do Exército Nacional Líbio, a facção militar liderada por Khalifa Haftar, em Tragane.[3] Os militantes que foram descritos como bem treinados,[4] usaram dez carros e um veículo blindado para inicialmente invadir parte do campo, incluindo sua sede, onde mataram o comandante do Batalhão 181, Tenente-Coronel Khalid Masoud Rahoma.[5] O comandante assistente da guarnição do Exército Nacional Líbio, Coronel Juma al-Thabet, foi ferido e capturado pelos irregulares.[4]

As tropas da guarnição reagruparam-se, no entanto, e com o apoio de civis locais lançaram um contra-ataque.[5] Além de al-Thabet, doze outros soldados também foram feridos em meio aos combates. Após cerca de duas a três horas de combates, os chadianos foram forçados a recuar sob fogo pesado até a metade do dia.[3][4][5][6][7] O coronel al-Thabet foi deixado para trás,[4] mas conseguiu recuar com 24 a 34 veículos militares capturados.[2][4][3]

Referências

  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em inglês cujo título é «Battle of Traghan».