Abrir menu principal
A Frente Oriental no momento da Batalha de Uman.

Batalha de Uman (15 de julho - 8 de agosto de 1941) foi o cerco militar alemão contra os 6º e 12º Exércitos Soviéticos - sob o comando do tenente-general I. N. Muzyrchenko e do major-geral P. G. Ponedelin, respectivamente, ao sul da cidade de Uman durante a Operações ofensivas iniciais do Grupo de Exércitos Sul, comandadas pelo Generalfeldmarshall Gerd von Rundstedt, como parte da Operação Barbarossa na Frente Oriental durante a Segunda Guerra Mundial.[1]

As batalhas ocorreram durante a operação defensiva de Kiev entre os elementos da Frente Sudoeste do Exército Vermelho que defendiam as pontes do Bug Meridional e a estrada ferroviária estratégica entre Odessa e Smolensk e elementos do 1º Grupo Panzer na Ucrânia ocidental durante o avanço deste último do sul da Polônia para a Crimeia.

As forças soviéticas estavam sob o comando geral da Direção Sudoeste, comandada pelo marechal Semyon Budyonny, que incluia a Frente do Sudoeste comandada pelo coronel Mikhail Kirponos. A sede e muitas subunidades do 12º Exército conseguiram evadir o cerco devido à incapacidade das formações de infantaria alemãs, no entanto, ambos os exércitos foram posteriormente dissolvidos e as tropas que escaparam foram incorporadas em outras unidades. Esta foi uma das grandes cercos do Eixo que foram executadas contra o Exército Vermelho.

Referências

BibliografiaEditar

  • Léderrey, Ernest (1955). Germany's Defeat in the East: The Soviet Armies at War. London: The War Office 
  Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.