Abrir menu principal
Batistério de Latrão
San Giovanni in Fonte al Laterano
Exterior
Estilo dominante Paleocristão
Início da construção século IV
Fim da construção século IV
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Website Site oficial
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Rione Monti
Coordenadas 41° 53' 10.14" N 12° 30' 15.44" E

Batistério de Latrão ou Batistério Lateranense, cujo título oficial é San Giovanni in Fonte al Laterano, é um batistério octogonal coberto por uma cúpula que serve à Arquibasílica de São João de Latrão, em Roma.

HistóriaEditar

 
Plano.

O batistério foi criado pelo papa Sisto III em 440, provavelmente sobre uma estrutura anterior, pois conta uma lenda posterior que Constantino, o Grande, teria sido batizado ali e, por isso, teria embelezado ricamente o edifício. Porém, é mais provável que o imperador, se é verdade que ele foi batizado, tenha realizado o ritual no oriente romano e, possivelmente, pelas mãos de um bispo ariano[1]. Este batistério foi, por muitas gerações, o único de Roma e sua estrutura octogonal, centrada sobre a grande pia batismal destinada a imersões completas, serviu de modelo para inúmeros outros por toda e Itália, além de motivo para iluminuras da "Fonte da Vida".

Em volta da área central, onde está a pia, se ergue um octógono formado por oito colunas de pórfiro coroadas por capiteis coríntios de mármore branco e um entablamento clássico. No teto, está a história da Batalha da Ponte Mílvia (312), que marcou a conversão de Constantino ao cristianismo. Um deambulatório rodeia a fonte e as paredes externas completam o grande octógono. Anexo de um lados, na direção da arquibasílica, está um belo pórtico com duas colunas de pórfiro com capiteis ricamente esculpidos, suas bases e o entablamento ainda original da período flaviano (século I). A parte superior descansa sobre uma arquitrave sobre pilares de pórfiro, com uma inscrição que louva o batismo.

Se exterior em tijolos simples foi decorado com um friso projetado por Francesco Borromini em 1657 que incorporou o brasão do papa Alexandre VII.

Um portal de bronze da época do papa Hilário (século V) é um dos últimos remanescentes da antiguidade romana.

Decoração interiorEditar

O interior deve muito ao redesenho barroco de Andrea Sacchi e seus alunos no século XVII, decorando as paredes com afrescos sobre a vida de Constantino; a lanterna foi decorada com cenas da vida de São João Batista. A pia batismal, de basalto verde da antiguidade clássica, recebeu uma orla de bronze dourado por Ciro Ferri em 1677. As capelas laterais, dedicadas a Santa Rufina, São Venâncio e aos dois santos João, datam dos séculos V a VII. A porta de bronze da Cappella del Battista é proveniente da Antiguidade. Os tetos da capela de São João Batista são decorados com mosaicos do século V, tendo no centro o "Cordeiro de Deus" e, ao redor, uma guirlanda que mostra as estações do ano, com espigas de milho, rosas, lilases, azeitonas e folhas de vinha e, ao redor, vasos de flor entre pares de pássaros.

GaleriaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Head, Thomas, Medieval Hagiography, p. 93, nota 19 (em inglês)

Ligações externasEditar