Abrir menu principal

Batista Campos

bairro de Belém, Pará, Brasil
Batista Campos
  Bairro do Brasil  
Praça Batista Campos, ao fundo um de seus coretos
Praça Batista Campos, ao fundo um de seus coretos
Distrito Distrito do Centro
Zona Centro-Sul de Belém
Município Coat of arms Belem do Para Brazil.jpg Belém
Área
- Total 109,2 ha
População
 - Total 19,136 (em 2 010)
    • Densidade 13.475 hab./km²
Domicílios 6 100
Fonte: Não disponível

Batista Campos é um bairro nobre, organizado e próspero da cidade de Belém do Pará[1], com moradores de classe A e B.

O bairro de Batista Campos tem como limites: o bairro da Campina (noroeste), o bairro de Nazaré (norte e nordeste), o bairro de Cremação (leste), o bairro de Condor (sudeste), e o bairro de Cidade Velha (sudoeste). O seu nome é em homenagem ao Cônego João Batista Gonçalves Campos (1782-1834) um dos inspiradores da Cabanagem. A maioria de suas ruas recebeu nomes de tribos indígenas, como: Pariquis, Timbiras, Caripunas..., situação semelhante ao vizinho bairro do Jurunas. Nele ainda fica situado um dos maiores Shoppings Center de Belém, o Shopping Pátio Belém.

O crescimento vertical da Batista Campos que ainda existe em determinados pontos do bairro, já que é atualmente, um dos locais mais valorizados da Grande Belém, muda os hábitos dos moradores. Apesar da expansão imobiliária que o bairro sofreu nos últimos anos, principalmente com o surgimento de espigões e prédios comerciais, Batista Campos ainda conserva vários casarões antigos, construídos nos séculos XIX e XX, resquícios históricos do bairro que ainda resistem ao processo de modernização da cidade.

Índice

PoligonalEditar

O bairro compreende a área envolvida pela poligonal que tem início na interseção da Rua Gama Abreu com a Avenida Serzedelo Corrêa,segue por esta até a Avenida Gentil Bittencourt, dobra à esquerda e segue por esta até encontrar a Travessa Quintino Bocaiúva, flete à direita e segue por esta até a Rua Conceição, flete à direita e segue por esta até a Travessa Doutor Moraes, dobra à esquerda e segue por esta até a Pass Pinheiro, dobra à direita e segue por esta até encontrar a Travessa Padre Eutíquio, flete à esquerda e segue por esta até sua interseção com a Travessa Quintino Bocaiúva, segue por esta até a Travessa Tupinambás, flete à direita e segue por esta até a Rua Arcipreste Manoel Teodoro, flete à esquerda e segue por esta até sua interseção com a Avenida 16 de Novembro, dobra à direita e segue por esta até a Avenida Almirante Tamandaré, dobra à direita e segue por esta até a Travessa Padre Eutíquio, a partir da qual recebe a denominação de Rua Gama Abreu, por onde segue até o início da poligonal.

InfraestruturaEditar

Além de ser um dos bairros mais organizados e estruturados de Belém, Batista Campos possui uma vasta rede de serviços, o bairro conta com um shopping Center, quatro grandes supermercados, nove escolas particulares e seis estaduais, dois hospitais particulares, um posto de saúde e 14 grandes farmácias. A rua dos 48, localizada próximo ao Shopping Pátio Belém, é uma das maiores regiões comerciais do Bairro, assim como a feira da Praça Batista Campos.

Empreendimento em turismoEditar

O bairro possui uma das melhores agitações noturnas da capital, concentrando vários restaurantes e bares, alguns dos melhores de Belém, além da vida noturna, Batista Campos concentra boas opções de hotéis, como o Expresso XXI Batista Campos e o Soft Inn Batista Campos. Os principais pontos turísticos do bairro é a Praça Batista Campos e a Igreja da Santíssima Trindade.

Pontos TurísticosEditar

  • Centro Cultural e Turístico Tancredo Neves – O projeto é de autoria do arquiteto Euler Santos Arruda, com a colaboração dos arquitetos Edson Santos Arruda e Rafael Gonçalves. A obra foi iniciada no ano de 1978 e concluída em junho de 1986. A Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves foi criada para ser um centro de debates e manifestações culturais.
  • Igreja da Santíssima Trindade – Idealizada por José Abranches, que tinha o desejo de construir uma igreja em honra a Santíssima Trindade, a permissão da construção da igreja foi concedida pelo 7° Bispo do Pará, a construção foi concluída em 1813.
  • Cemitério da Soledade – Tombado pelo IPHAN, foi Construído em 1850, quando epidemias de febre amarela, cólera e varíola dizimaram cerca de 30 mil pessoas, o cemitério foi desativado em 1880, pelo então presidente da Província do Pará, José Coelho da Gama e Abreu, que suspendeu os enterramentos no Soledade, este logradouro constitui um rico patrimônio histórico de importância nacional, não só pela sua história, mas também pelo acervo arquitetônico que abriga.
  • Praça Batista Campos – Uma das praças mais bonitas do Brasil, foi concluída em 1904, no auge do ciclo da borracha em Belém, é cortada por lagos artificial e possuí várias pontes de madeira, coretos de ferro centenários e belos monumentos históricos, o local é cercado de restaurantes e quiosques.
  • Praça Milton Trindade – Ponto de referência da cultura e flora Amazônica é um importante espaço alternativo de lazer e repouso, atualmente a praça é um dos pontos turísticos mais bonitos e visitados da zona sul de Belém.
  • Praça da Trindade - Dividida em metades pela Rua Gama Abreu, homenageia o chanceler que negociou o Acre para o Brasil. Com belos espaços ajardinados, bancos e árvores, a praça tem um monumento em cada um de seus lados homenageando o jurista Rui Barbosa e o Barão do Rio Branco.

Ligações externasEditar

Notas e referências

  • [1] População nos bairros de Belém
  • [2] Moradia é Central