Abrir menu principal



Teilherzogtum Bayern-Straubing
Ducado da Baviera-Straubing
Bayern Wappen.svg
1353 – 1432 Banner of Bavaria-München.svg
 
Banner of Bavaria-Landshut.svg
 
Banner of Bavaria-Landshut.svg

Brasão de Baviera-Straubing

Brasão

Localização de Baviera-Straubing
Continente Europa
Capital Straubing
Língua oficial alemão (Austro-Bávaro)
Governo Monarquia
História
 • 1353 Desintegração do Ducado da Baviera
 • 1432 inclusão nos restantes ducados bávaros
Membro de: Sacro Império Romano-Germânico

A Baviera-Straubing (em alemão: Bayern-Straubing ) também designada como Ducado da Baviera-Straubing (em alemão: Herzogtum Bayern-Straubing ) foi um ducado do Sacro Império Romano-Germânico surgido pela desagregação do ducado da Baviera em três Teilherzogtum.

Índice

HistóriaEditar

Baviera-Straubing denota a herança territorial amplamente espalhada da Casa de Wittelsbach, que encontravam-se no estado alemão da Baviera. As terras eram governadas por duques independentes de Baviera-Straubing entre 1353 e 1432;[1] um mapa (ilustração) dessas marcas e anexações do Sacro Império Romano, vividamente demonstram a fracionalização das terras onde não obtiveram primogenitura. Em 1349, após a morte do Imperador Luís IV, seus filhos dividiram a Baviera mais uma vez:[2] a Baixa Baviera foi passada para Estêvão II (morto em 1375), Guilherme (falecido em 1389) e Alberto (falecido em 1404). Em 1353, Baixa Baviera foi ainda dividido na Baviera-Landshut e Baviera-Straubing: Guilherme e Alberto receberam uma parte da herança da Baixa Baviera, com uma capital em Straubing e direitos em Hainaut e Holanda.[nota 1] Assim, os duques da Baviera-Straubing também foram conde de Hainaut, conde de Holanda, e de Zelândia.

Em 1425, com a morte do duque João III, os duques de Straubing extinguiram-se na linhagem masculina, e os seus bens foram repartidos pelos duques de Baviera-Munique, Baviera-Landshut e Baviera-Ingolstádio somente em 1429 sob a mediação do imperador. Sua sobrinha Jaqueline tornou-se condessa de Hainaut por seu próprio mérito.

Duques de Baviera-StraubingEditar

Após a luta pela sucessão entre Jaqueline e seu tio João, Baviera-Straubing foi dividida entre a Baviera-Ingolstádio, Baviera-Landshut, e Baviera-Munique.

Ver tambémEditar

Notas

  1. Estêvão II recebeu o resto da Baixa Baviera. Jaqueline nunca governou a Baviera. Ela tinha o título, mas as mulheres não podiam governar na Baviera. Ela fez políticas na Holanda e Hainault. Seu tio João sucedeu seu pai Guilherme na Baviera-Straubing, e foi o último governante de seu ramo.

Referências

  1. Murray, John (1837). A Handbook for Travellers in Southern Germany (em inglês). Londres: Biblioteca Britânica. p. 86 
  2. The Popular encyclopedia: or, conversations lexicon, Volume 1 (em inglês). [S.l.]: Blackie. 1862. p. 348