Abrir menu principal
Question book-4.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Beatriz
Princesa da Sicília
Beatriz e o marido, Ruperto.
Condessa Palatina do Reno
Reinado antes de 134812 de outubro de 1365
 
Cônjuge Ruperto II, Eleitor Palatino do Reno
Descendência Ana, Condessa de Berg e Ravensberg
Frederico
João
Matilde
Isabel
Roberto, Rei da Germânia
Adolfo
Casa Barcelona (por nascimento)
Wittelsbach (por casamento)
Nascimento 5 de setembro de 1326
  Palermo, Sicília
Morte 12 de outubro de 1365 (39 anos)
  Heidelberg, Alemanha
Enterro Abadia de Schönau, Baden-Württemberg, Alemanha
Pai Pedro II da Sicília
Mãe Isabel de Caríntia

Beatriz da Sicília, também conhecida como Beatriz de Aragão (em italiano: Beatrice; Palermo, 5 de setembro de 1326Heidelberg, 12 de outubro de 1365) [1][2] foi uma princesa da Sicília por nascimento e condessa palatina do Reno pelo seu casamento com Ruperto II, Eleitor Palatino do Reno.

FamíliaEditar

Beatriz foi terceira filha do rei Pedro II da Sicília e de Isabel de Caríntia. Os seus avós paternos eram o rei Frederico II da Sicília e Leonor de Anjou. Os seus avós maternos eram o duque Otão III da Caríntia e Eufêmia de Legnica.

Ela teve oito irmãos, que eram: Constança, regente da Sicília para o irmão Luís; Leonor, esposa do rei Pedro IV de Aragão; Eufêmia, regente da Sicília para o irmão Frederico III; o rei Luís da Sicília; João; o rei Frederico III da Sicília, marido da infanta Constança de Aragão, e Branca, esposa de João de Aragão, Conde de Ampúrias.

BiografiaEditar

Em 14 de maio de 1345, foi obtida uma dispensa papal para o casamento de Beatriz e Ruperto, filho do conde Adolfo do Palatinado e de Irmengarda de Oettingen. Eles se casaram antes do ano de 1348.

O casal teve sete filhos, quatro meninas e três meninas.

Beatriz faleceu em 12 de outubro de 1365, na cidade de Heidelberg, aos 39 anos de idade. Foi sepultada na Abadia de Schönau, na Alemanha.

Ela nunca tornou-se eleitora palatina, pois Ruperto apenas adquiriu o título em 1390.

DescendênciaEditar

  • Ana do Palatinado (1346 – 30 de novembro de 1415), foi esposa do conde Guilherme VII de Berg e Ravensberg, com quem teve seis filhos;
  • Frederico do Palatinado (n. 1347), morto jovem;
  • João do Palatinado (n. 1349), morto jovem;
  • Matilde do Palatinado (1350 – antes de 2 de outubro de 1413), primeiro foi casada com o conde Henrique II de Veldenz, e depois com o landgrave Sigoste de Leuchtenberg, com quem teve dois filhos;
  • Isabel do Palatinado (1351 – após 4 de julho de 1360);
  • Roberto da Germânia (5 de maio de 1352 – 18 de maio de 1410), foi rei da Germânia e eleitor palatino. Foi marido de Isabel de Nuremberga, com quem teve nove filhos;
  • Adolfo do Palatinado (1355 – 1358)

AscendênciaEditar

Referências