Bebeto Alves

Bebeto Alves
Informação geral
Nome completo Luís Alberto Nunes Alves
Também conhecido(a) como Bebeto Alves
BlackBagualNegoVéio
Nascimento 4 de novembro de 1954 (65 anos)
Origem Uruguaiana, RS
País  Brasil
Gênero(s) MPB
Ocupação(ões) cantor
Cônjuge Simone Schlindwein
Filho(s) Luna Lisboa Alves
Mel Lisboa
Kim Bins Ely Alves
Instrumento(s) voz, violão
Outras ocupações fotógrafo, produtor musical
Gravadora(s) CBS Discos, Elektra, Som Livre, Continental, Nova Trilha, Retaguarda, Camerati, ACIT, RBS Discos, RGE, USA Discos, Antídoto, UPA!, Bank7 Música
Página oficial www.bebetoalves.com.br

Luís Alberto Nunes Alves[1] (Uruguaiana, 4 de novembro de 1954), mais conhecido como Bebeto Alves, é um cantor e compositor brasileiro.[2]

Sempre buscou explorar músicas típicas do Rio Grande do Sul, como ranchos, toadas e milongas.[3]

Participou da coletânea Paralelo 30, em 1978, só com artistas gaúchos. Seu primeiro disco solo, Bebeto Alves, é de 1981, mais tarde seguido por Notícia Urgente. Um de seus maiores sucessos foi Quando Eu Chegar, lançado em compacto em 1984.

Ao longo da década de 1980 incorporou ao seu estilo elementos pop, utilizando teclados, baixo elétrico e bateria eletrônica. Seus discos seguintes — Novo País, Pegadas, Danço Só, Milonga de Paus, Paisagem — mesclam a milonga e os ritmos gaúchos a diversos estilos como rock, reggae, pop e eletrônico.

Nos anos 90 participou de uma trilogia dedicada à obra do compositor regionalista gaúcho Mauro Moraes, ao lado de outros músicos como Marcello Caminha, Clóvis Boca Freire e Lucio Yanel. Integrou ainda o time de músicos que participou do disco Porto Alegre Canta Tangos, lançado inicialmente na Argentina.

Em 1997 produziu o CD de estreia da cantora gaúcha Luciana Pestano, com o hit Vá Embora, pelo selo Antídoto. No final do ano, a PolyGram - selo que estava distribuindo alguns títulos da fonográfica gaúcha como Júpiter Maçã, Tequila Baby e Papas da Língua - relança o mesmo álbum com capa e encarte novo.

Em 1998 edita pela RBS Discos, através da gravadora RGE, um álbum ao vivo gravado em Porto Alegre no Teatro Renascença do projeto Juntos - do qual também integrava Totonho Villeroy, Nelson Coelho de Castro e Gelson Oliveira[4]. Excursionam por lugares da Europa e América do Sul.

Em 2000, junto com o lançamento de Bebeto Alves y la Milonga Nova (cujo show percorreu cidades europeias) editado pela Antídoto, teve alguns discos de carreira relançados pela cooperativa Gens.[5]

Em 2004 lança seu álbum Blackbagualnegovéio, que contou até com uma interpretação para Paint It, Black dos ingleses The Rolling Stones, e grava um DVD mostrando o álbum ao vivo. Volta a editar um trabalho inédito quatro anos depois com Devoragem.

Vida pessoalEditar

É casado com a fotógrafa Simone Schlindwein[6] desde o final dos anos 2000, vive em São Leopoldo desde 2013[7]. É pai da atriz Mel Lisboa[8], fruto da união com a astróloga Claudia Lisboa, com quem também teve anteriormente Luna Lisboa Alves. É também pai de Kim Bins[9], fruto de uma relação posterior com Cristina Bins Ely. Em abril do ano de 2013, teve de fazer um transplante de fígado depois de anos tratando de uma hepatite tipo C que acabou convertendo-se em um tumor. Foi diretor do Centro de Música (CEMUS) da Funarte nos anos de 2011 a 2012. Exerceu o cargo de diretor do Instituto Estadual de Música (IEM) da Secretaria Estadual da Cultura do RS de 2000 a 2002, o de Secretário Municipal de Cultura e Turismo da cidade de Uruguaiana de 2003 a 2004, e, por fim, coordenador de música da Secretaria de Cultura da cidade de São Leopoldo no período 2009-10. Também exerceu o cargo de presidente da Cooperativa Mista de Músicos de Porto Alegre por dois anos, de 1988 a 1990[10].

Discografia[11]Editar

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio AçorianosEditar

Ano Categoria Indicação Resultado
1992[12] Espetáculo Objeto em Exposição Venceu
1993[13] Letrista Bebeto Alves Venceu
1994[14] Cantor Bebeto Alves Venceu
1997[15] Cantor Bebeto Alves Venceu
Disco Regional Mandando Lenha (com Clóvis Boca Freire e Lúcio Yanel) Venceu
1998[16] Disco de MPB ou Samba Juntos (com Antonio Villeroy, Gelson Oliveira e Nelson Coelho de Castro) Venceu
1999[17] Espetáculo de Música Regional Milongamento Venceu
2000[18] Espetáculo de MPB La Milonga Nova Indicado
Intérprete de MPB Bebeto Alves Indicado
Disco de MPB Bebeto Alves y La Milonga Nova Indicado
Música ou Canção Festa dos Caranguejos Indicado
2008[19] Compositor de MPB Bebeto Alves Venceu
Produtor Musical[20] Bebeto Alves (por Devoragem) Indicado
2010[21] Compositor de Pop/Rock Bebeto Alves Venceu
Intérprete de Pop/Rock Bebeto Alves Venceu
Disco de Pop/Rock[22] Bebeto Alves em 3D Indicado
2014[23] DVD do Ano Mais uma Canção Venceu
Compositor de MPB[24] Bebeto Alves Indicado
Produtor Musical Marcelo Corsetti e Bebeto Alves (por Milonga Orientao) Indicado

Referências

  1. 26/04/2018 - O SUL EM CIMA 09 – BEBETO ALVES
  2. Dicionário Cravo Albin de MPB - Biografia de Bebeto Alves
  3. Jornal do Comércio - Bebeto Alves, autobiográfico
  4. Endress, Júlia. «Projeto Juntos celebra 20 anos com shows no Theatro São Pedro». Correio do Povo. Consultado em 4 de janeiro de 2020 
  5. Clique Music UOL - http://cliquemusic.uol.com.br/artistas/bebeto-alves.asp
  6. «Depois da Chuva». Jornal do Comércio. Consultado em 22 de janeiro de 2020 
  7. «Recuperado de transplante e de volta ao RS, Bebeto Alves lança novo disco». GaúchaZH. 20 de janeiro de 2014. Consultado em 22 de janeiro de 2020 
  8. «ISTOÉ Gente». www.terra.com.br. Consultado em 22 de janeiro de 2020 
  9. Comércio, Jornal do. «Premiação». Jornal do Comércio. Consultado em 22 de janeiro de 2020 
  10. «Bebeto Alves : Docentes | StudioClio - Instituto de Arte & Humanismo». www.studioclio.com.br. Consultado em 23 de janeiro de 2020 
  11. Dicionário Cravo Albin - Discografia de Bebeto Alves
  12. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1992». Consultado em 16 de abril de 2018 
  13. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1993». Consultado em 16 de abril de 2018 
  14. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1994». Consultado em 17 de abril de 2018 
  15. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1997». Consultado em 17 de abril de 2018 
  16. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música -1998». Consultado em 17 de abril de 2018 
  17. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1999». Consultado em 16 de abril de 2018 
  18. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Indicados ao Prêmio Açorianos de Música - 2000». Consultado em 18 de abril de 2018 
  19. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 2008». Consultado em 2 de maio de 2018 
  20. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Indicados ao Prêmio Açorianos de Música - 2008». Consultado em 2 de maio de 2018 
  21. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 2010». Consultado em 3 de maio de 2018 
  22. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Indicados ao Prêmio Açorianos de Música - 2010». Consultado em 3 de maio de 2018 
  23. Jornal Sul21 (2 de dezembro de 2015). «Festa do Prêmio Açorianos de Música 2014/2015 tem emoção e variedade musical». Consultado em 7 de maio de 2018 
  24. Prefeitura Municipal de Porto Alegre (1 de dezembro de 2015). «Prêmio Açorianos de Música ocorre nesta terça-feira». Consultado em 7 de maio de 2018 

BibliografiaEditar

  • SOSA, Marcos V. M. A milonga no redemoinho da canção popular: Bebeto Alves e Vitor Ramil. 2012. 115 p. Dissertação (Mestrado em Letras - área de concentração Literatura Brasileira) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

    Referências

  Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.