Abrir menu principal
Benedito
Duque de Chablais
Esposa Maria Ana de Saboia
Casa Saboia
Nome completo
Benedito Maria Maurício
Nascimento 21 de junho de 1741
  Palácio de Venaria, Turim, Sardenha
Morte 4 de janeiro de 1808 (66 anos)
  Roma, Estados Papais
Enterro Basílica de Superga, Turim, Itália
Pai Carlos Emanuel III da Sardenha
Mãe Isabel Teresa de Lorena
Religião Catolicismo

Benedito Maria Maurício de Saboia (Turim, 21 de junho de 1741 - Roma, 4 de janeiro de 1808) foi um príncipe da Casa de Saboia e duque de Chablais.[1] Ele filho do rei Carlos Emanuel III da Sardenha com sua terceira e última esposa Isabel Teresa de Lorena.

BiografiaEditar

Benedito nasceu no Palácio de Venaria. Ele era o filho mais novo de seu pai Carlos Emanuel III da Sardenha e Isabel Teresa de Lorena. Sua mãe morreu de febre puerperal, contraída após dar à luz a ele. Ele foi nomeado após o Papa Bento XIV, que se tornou papa no ano anterior ao seu nascimento.

Conhecido alternadamente como Benedito ou Maurício, na época de seu nascimento, ele foi o terceiro na linha do trono da Sardenha, depois que seu meio-irmão mais velho, Vítor Amadeu, Duque de Saboia e o Carlos, Duque de Aosta, seu único irmão completo, que morreu na infância. Seus primos paternos incluíam Luís XV da França, o futuro Fernando VI de Espanha e Luís Vítor, Príncipe de Carignano. Seus primos maternos incluíam a futura rainha de Nápoles, Maria Carolina da Áustria e a famosa Maria Antonieta.

Seu tio Francisco I do Sacro Império Romano-Germânico, propôs a sua arquiduquesa Maria Cristina da Áustria como futura esposa, mas o casamento entre os dois nunca se materializou. O imperador queria que o casamento encorajasse os laços entre a Casa de Lorena e a Casa de Saboia.

Em 1753 seu pai deu o que hoje é o Palazzo Chiablese como sua residência pessoal. Foi sob o comando do Saboia que o edifício seria embelezado sob a direção de Benedetto Alfieri, um popular arquiteto da Saboia da época.

Em 1763 seu pai concedeu-lhe o Ducado de Chablais (o príncipe foi nomeado Duque de Chablais desde o nascimento), com as terras subsidiárias de Cureggio, Trino, Dezan, Crescentino, Riva presso Chieri, Bem, Ghemme Pollenzo Tricerro e Apertole Centallo. Seu irmão, mais tarde Vítor Amadeu III da Sardenha, deu-lhe o título Marquês de Ivrea em 19 de junho de 1796. Em 1764, Benedito também comprou o feudo de Agliè, onde o Palácio Ducal de Agliè estava situado, de seu irmão. Benedito também realizou melhorias no prédio sob a direção de Ignatius Birago Borgaro.

Benedito casou-se com Maria Ana de Saboia no Palácio Real de Turim em 19 de março de 1775. Maria Ana era sua sobrinha, e sexto filho de seu irmão mais velho Vítor Amadeu III da Sardenha e de sua consorte Maria Antônia Fernanda de Bourbon. O casamento não produziu filhos e Maria Ana morreu em 1824.

Conhecido como um bom soldado, Benedito foi dado o controle do Exército Italiano, que continha tropas francesas e destina-se a restaurar a monarquia na França após a execução de Luís XVI em 1793. Ele participou da Batalha de Loano.

Morreu em Roma aos 66 anos e foi sepultado na Igreja de São Nicolau dos Cesarini para depois se mudar para a Basílica de Superga, Turim. Na sua morte, o título de duque de Chablais voltou à coroa.

Referências

  1. «Savoia». Consultado em 26 de agosto de 2010