Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Benito Castañeda (Cadiz, Espanha, 1885 - Porto Alegre, Brasil, 1955) foi um pintor, desenhista, restaurador e professor ativo em Porto Alegre na primeira metade do século XX.[1]

Estudou na Escola Industrial de Artes e Ofícios de Cadiz. Nos anos 30 viveu brevemente na Argentina e logo mudou-se para o Brasil, em 1932, fixando-se em Porto Alegre. Lecionou Pintura no Instituto de Belas Artes e exerceu a função de restaurador no Museu Júlio de Castilhos. Fez duas exposições individuais na capital do estado e participou de alguns salões, recebendo prêmios.

Em sua obra mostrou especial predileção pela figura humana, principalmente os tipos populares, que retratou através de uma técnica vigorosa e gestual que em alguns momentos prenuncia a abstração. Tem obras no MARGS, na Pinacoteca Barão de Santo Ângelo do Instituto de Artes e no Museu Júlio de Castilhos.

Foi amigo do escritor Érico Veríssimo e do desembargador e artista plástico João Pereira de Sampaio.[2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Rosa, Renato; Presser, Décio (1977). Dicionário de Artes Plásticas no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: EDUFRGS 
  2. Silva, Thais (2015). A trajetória de Benito Mazon Castañeda no Instituto de Belas Artes: uma reflexão sobre o ensino das artes (Trabalho de conclusão de curso em Bacharelado em História da Arte). Porto Alegre: Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. p. 25. Consultado em 14 setembro 2018 
  Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.