Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Abril de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Benjamin Cattan
Nascimento 15 de julho de 1925
São Paulo, SP
Morte 9 de janeiro de 1994 (69 anos)
São Paulo, SP
Ocupação ator
IMDb: (inglês)

Benjamin Cattan (São Paulo, 17 de julho de 1925 — São Paulo, 9 de janeiro de 1994) foi um ator, escritor e diretor brasileiro.

BiografiaEditar

Um dos pioneiros da televisão brasileira, escreveu telenovelas na Rede Tupi, como Hospital (1971) e Simplesmente Maria (1970), esta última também dirigida por Benjamin.

Outro grande momento de Benjamin Cattan foi o TV de Vanguarda, marco do início da televisão brasileira, do qual foi o diretor e um dos idealizadores, bem como do Teatro Dois, produzido pela TV Cultura de São Paulo na década de 70.

Em 1966 dirigiu as primeiras apresentações da peça Dois Perdidos Numa Noite Suja, de Plínio Marcos, e Antígona, de Sófocles que foi apresentada no Teatro Municipal de São Paulo.

Participou também de algumas chanchadas dos anos 50, como Uma Pulga na Balança, de 1953. Também fez filmes como O Beijo da Mulher Aranha (1985), de Hector Babenco, Dias Melhores Virão (1989), de Cacá Diegues [carece de fontes?] e, no papel do pai de Angélica, Os Trapalhões na Terra dos Monstros (1989).[1]

Na Rede Globo, trabalhou em seis produções entre 1988 e 1992: Fera Radical (1988), O Salvador da Pátria (1989), Gente Fina (1990), Araponga (1990/1991), Felicidade (1991/1992), As Noivas de Copacabana (1992) e Deus nos Acuda (1992/1993), seu último trabalho.

Cattan faleceu aos 68 anos, vitimado por um acidente vascular circulatório.

Referências

  1. Cinemateca Brasileira, Os Trapalhões na Terra dos Monstros [em linha]

Ligações externasEditar